Aplicar injetáveis na farmácia: vias de administração

injetáveis na farmácia

Um dos serviços mais realizados nas farmácias é a aplicação de injetáveis. O procedimento deve ocorrer na sala de serviços clínicos, a partir da demanda do cliente que chega na farmácia com uma prescrição médica.  

As orientações sobre esse serviço estão descritas nas resoluções 499 do Conselho Federal de Farmácia e na RDC 44/2009 publicada pela ANVISA.

Vamos conhecer um pouco sobre o processo de aplicação de injetáveis e as principais  vias de administração?

Aplicação de medicamentos injetáveis nas farmácias

Entre as classes de medicamentos mais administradas na farmácia estão os corticosteróides, vitaminas, anticoncepcionais e antimicrobianos.

É importante ressaltar que os medicamentos injetáveis na farmácia só devem ser administrados pelo  farmacêutico ou por profissional habilitado mediante a presença ou supervisão do farmacêutico

O ambiente destinado ao serviço de aplicação de injetáveis deve ser distinto do local de dispensação e circulação de pessoas, garantindo privacidade e conforto do cliente.

Não se esqueça: a farmácia deve garantir que a sala seja provida de lavatório contendo: água corrente, sabonete líquido, gel bactericida e álcool 70% para antissepsia, toalha de uso individual e descartável, lixeira com pedal e tampa e caixa especial para coleta de material perfurocortante.

Não existe uma lista definindo quais são os medicamentos injetáveis que podem ser administrados nas farmácias. 

Porém, segundo a RDC 44/2009, devemos sempre ficar atentos aos medicamentos que são exclusivamente de uso hospitalar porque esses medicamentos não podem ser administrados nas farmácias

O Plasil® e Kanakion® são exemplos de medicamentos cuja administração é proibida na farmácia. 

Vias de administração dos injetáveis na farmácia

A administração de medicamentos injetáveis inclui as seguintes vias: 

  • subcutânea;
  • intramuscular;
  • intravenosa;
  • intradérmica.

     

Na RDC 44/2009 não estão descritas as vias de administração permitidas para aplicação de injetáveis na farmácia, mas as vias mais comuns são: a via intramuscular (IM) e a subcutânea (SC).

Essas duas vias serão abordadas neste artigo.

Cuidados necessários que precedem a injeção

 

Ao chegar na sua farmácia, o paciente irá entregar a receita médica contendo o medicamento prescrito. 

É importante que seja feita avaliação da prescrição com o propósito de identificar o medicamento prescrito e a via de aplicação indicada para o medicamento, de acordo com o fabricante e informações na literatura científica. 

Existem regiões e vias de administração recomendadas para cada tipo de grupo de medicamentos. 

Adicionalmente, o farmacêutico precisa inspecionar de maneira visual e tátil o local onde será aplicada a injeção. 

É necessária a atenção especial ao local com o propósito de identificar a presença de condições que impedem a aplicação do injetável no local escolhido. 

Não é recomendada injeção nos locais onde são identificados sinais de inflamação (vermelhidão e inchaço), nódulo, cicatriz, implante de silicone (na região do glúteo, por exemplo) e  tatuagem.

 Vamos conhecer sobre as técnicas de aplicação, as vias mais comuns  e suas respectivas particularidades.

Via subcutânea

  • Essa via é utilizada para a administração de alguns injetáveis na farmácia como vacinas, hormônios, insulinas e anticoagulantes.

A via subcutânea comporta pequenos volumes e é indicada para para administração de soluções que necessitam ser absorvidas mais lentamente, garantindo ação contínua do medicamento. 

Essa via é destinada para volume máximo de 1,5 mL  de medicamento que será administrado no tecido conjuntivo, localizado abaixo da derme. 

As agulhas devem preferencialmente ser pequenas (6 mm e 8 mm) para evitar aplicação intramuscular não desejada.

O ângulo de aplicação é determinado pelo comprimento da agulha. Nos casos da agulha 13×4,5 (canetas) o ângulo indicado é de  90º e para a agulha  25×6, o ângulo indicado é de 45º. Quanto maior for o comprimento da agulha, menor será o ângulo para aplicação. 

Os locais mais comuns para injeção pela via subcutânea são:
região do deltóide, no terço proximal ou na face superior externa do braço; face anterior do antebraço; região frontal ou lateral externa da coxa; região lateral direita ou esquerda do abdômen; região superior externa do glúteo. 

Vamos ver o passo a passo do procedimento técnico para administração de injetáveis para essa via:

  • Faça a antissepsia do local utilizando algodão embebido em álcool 70% ou álcool swab;
  • Pince a dobra subcutânea da região com os dedos indicador e polegar, fazendo uma prega;
  • Insira a agulha em um ângulo de 45 ou 90º, dependendo do medicamento e do comprimento da agulha. 
  • Injete o medicamento lentamente e aguarde o tempo de retirada da agulha após o êmbolo ser completamente pressionado (5 segundos para seringas e 10 segundos para canetas);
  • Retire a agulha no mesmo ângulo que foi inserida;
  • Solte a prega cutânea
  • Faça uma leve compressão no local com uma bola de algodão ou gaze seca (sem massagear);
  • Coloque curativo pós-punção ou micropore/esparadrapo + algodão no local de aplicação;
  • Despreze a agulha e a seringa no descarte.

Via intramuscular

A administração pela via intramuscular é a mais comum na farmácia e consiste na aplicação de medicamentos nas camadas musculares. A quantidade máxima de líquido é determinada de acordo com o músculo escolhido para a aplicação

Essa via é utilizada para administrar medicamentos para administração de volumes superiores a 1,5 mL de soluções irritantes (aquosas ou oleosas) que necessitam ser absorvidas rapidamente e também quando efeitos mais rápidos são desejados.

Os locais de administração utilizados são deltóide, vasto lateral da coxa, dorso glúteo ou músculo grande glúteo. É importante aplicar a injeção em local distante dos grandes nervos e dos vasos sanguíneos.

Procedimento técnico – técnica em Z:

Você conhece essa técnica? 

Ela é utilizada para administrar substâncias irritativas e para evitar que ocorra o refluxo do medicamento.

Para aplicação de injetáveis na farmácia com a técnica em Z, escolha músculos grandes, como os da região dorsal e ventroglútea. 

  • Faça a antissepsia do local utilizando algodão embebido em álcool 70% ou álcool swab; 
  • Posicione a mão não dominante logo abaixo do local e puxe a pele aproximadamente 2,5 a 3,5 cm para baixo, ou lateralmente com o lado ulnar da mão.
  • Segurando a pele esticada, introduza a agulha de uma só vez e com firmeza; 
  • Tracione o êmbolo, certificando-se de que o medicamento não será aplicado em um vaso. Se não houver retorno de sangue, injete o medicamento lentamente;
  • Após o medicamento ser completamente injetado, espere 10 segundos e então retire suavemente a agulha no mesmo ângulo que foi inserida; 
  • Coloque bolinha de algodão no local fazendo uma leve compressão (não massagear); 
  • Coloque um curativo pós-punção ou micropore/esparadrapo + algodão sobre o local da injeção; 
  • Despreze a agulha e a seringa no descarte.

 

Agora você, farmacêutico, já conhece as principais vias de administração e o que precisa saber sobre cada uma delas. Aplique injetáveis na farmácia com mais segurança. 

Na plataforma Clinicarx, você pode anexar a prescrição médica do injetável, colocar os dados do paciente e do médico que prescreveu e emitir sua Declaração de Serviço Farmacêutico para entregar ao seu paciente, conforme exigência da Anvisa

O procedimento, dados e registros do paciente ficam armazenados na plataforma para que você consiga consultar sempre que precisar ou no retorno do paciente para outras aplicações. 

Quer conhecer mais a Clinicarx? Visite nosso site e veja como a gente pode ajudar você a impulsionar sua farmácia com serviços em saúde.

ASSINE A NEWSLETTER E FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES

logo clinicarx branca

Nós organizamos tudo para que você ofereça serviços de saúde em sua farmácia.

2021 Clinicarx, todos os direitos reservados. Política de Privacidade
R. Dr. João Evangelista Espíndola, 1559 – Jardim Social, Curitiba/PR
CNPJ: 26.740.121/0001-63. Licença Sanitária 04.234/2019 | Inscrição CRF/PR: 26520 | CNES 0029637
Responsável Técnico Serviços Laboratoriais: Dr. Héron Emmanuel Passos Petris CRF/PR 18.206 l Diretor Farmacêutico: Dr. Cassyano J Correr CRF/PR 11.516