Como reduzir a ruptura do estoque de medicamentos na sua farmácia

Ruptura do estoque de medicamentos na farmácia

Seu cliente vai até a farmácia com uma lista de 5 medicamentos que precisa comprar. Você tem três deles em estoque, mas faltam dois. O cliente faz “aquela cara”, vai embora sem comprar nada e leva sua lista para a próxima farmácia. Esse é o grande problema da ruptura.

Isso já aconteceu com você? Então continue lendo esse artigo, que pode te ajudar a combater esse problema.

A ruptura de estoque é um dos grandes problemas que afetam os resultados de vendas tanto do varejo farmacêutico como da indústria. Além disso, a falta do produto gera frustração no paciente, perda de tempo e pode até comprometer os resultados de saúde, gerando baixa adesão e abandono do tratamento.

Estudos de mercado já mostraram que o índice de ruptura nas grandes redes fica próximo a 10%, isto é, a cada 10 produtos pedidos, falta 1. Em farmácias independentes esse índice chega a 50%! E na sua farmácia, como está o índice de ruptura?

Confira a seguir algumas dicas práticas sobre como minimizar esse problema na sua farmácia. Em especial, a dica #5 poderá ser surpreendente para você!

#1 Negociação e tempo de entrega com fornecedores

Cuide do relacionamento com seus fornecedores e distribuidoras de medicamentos. Mantenha uma boa negociação de preços, mas não descuide do tempo de entrega, para que possa contar com o produto quando precisar.

Diversifique seu processo de pedido, utilizando tanto meios digitais, como o telefone e representante. Um pedido automático gerado pelo seu sistema de gestão de estoques faz toda diferença.

#2 Gestão e reposição de estoque para reduzir ruptura

Profissionalize sua gestão de estoque, controlando todas as entradas e saídas de mercadorias. Utilize métodos como curva ABC, garantindo que a disponibilidade de estoque de cada item seja condizente com a demanda histórica. Seu estoque precisa ser o menor possível, sem dúvida, mas a “qualidade” desse estoque é mais importante ainda do que a “quantidade”.

Outras ferramentas, como estoque mínimo e máximo e controle de validade também fazem toda diferença para que os pedidos de reposição ocorram no momento correto e que as perdas de produtos sejam minimizadas.

#3 Observe a sazonalidade dos produtos para evitar ruptura

Existem produtos que possuem maior demanda em certas estações do ano. No inverno os antigripais, no verão os filtros solares e antimicóticos, e tantos outros exemplos.

Cuide dessa sazonalidade observando a tendência histórica das categorias ao longo de todo ano. Aumente o estoque apenas quando, e sempre que, necessário.

#4 Mantenha o cadastro e inventário de produtos em dia

Esta poderia ser a dica número #1, pois é um fundamento para reduzir a ruptura. Mas, infelizmente, muitas farmácias tem dificuldade nisso. O cadastro de produtos da loja precisa ser preciso: nome comercial, genérico, categoria, EAN, apresentações, PMC, estoque.

Além disso, um produto que o sistema acusa precisa estar na prateleira, e vice-versa. Mas na prática, muitas vezes aquilo que o sistema mostra não bate com o estoque real. Ajustes de inventário ajudam nessa manutenção, além de um controle rígido de entradas e saídas, fundamentais para não perder dinheiro.

#5 Gerencie o tratamento do seus melhores clientes

Quantos clientes da sua farmácia são usuários crônicos de medicamentos, utilizam mais de 5 medicamentos por dia, e representam a maior parte do seu faturamento? Muitas farmácias não tem essa resposta e isso impacta diretamente a ruptura do estoque, sem que as pessoas se atentem.

Uma forma inteligente de melhorar isso é cadastrar seus clientes e os medicamentos que eles utilizam. E, mais importante, conhecer a posologia utilizada e quantos “dias de tratamento” esse cliente leva pra casa a cada compra ou dispensação. Somente assim é possível gerenciar a reposição desses clientes e, até mesmo, agendar o retorno a cada mês. Sabendo que o paciente vai voltar e que produtos ele utiliza, é mais fácil não deixar faltar.

Se 20% dos seus clientes podem representar até 80% do seu faturamento, cuide desses clientes de forma diferente. Pare de vender caixinhas de produtos e comece a fornecer dias de tratamento, investindo em relacionamento e trabalhando a dispensação programada de medicamentos para esses pacientes.

Essa ação pode fazer uma grande diferença e impactar seu negócio como um todo, contribuindo também para reduzir a ruptura de estoque e aumentar as vendas.

 

ASSINE A NEWSLETTER E FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES

logo clinicarx branca

Nós organizamos tudo para que você ofereça serviços de saúde em sua farmácia.

2021 Clinicarx, todos os direitos reservados. Política de Privacidade
R. Dr. João Evangelista Espíndola, 1559 – Jardim Social, Curitiba/PR
CNPJ: 26.740.121/0001-63. Licença Sanitária 04.234/2019 | Inscrição CRF/PR: 26520 | CNES 0029637
Responsável Técnico Serviços Laboratoriais: Dra. Fernanda Alcântara CRF/PR 26767 l Diretor Farmacêutico: Dr. Cassyano J Correr CRF/PR 11.516