5 dicas de gestão financeira para farmácias

gestão financeira para farmácias

Os serviços farmacêuticos têm sido uma grande tendência nos últimos anos. A gestão financeira para farmácias demanda que esses serviços sejam sustentáveis e rentáveis.

Milhares de empresas brasileiras têm investido em estrutura física, equipamentos e treinamento de profissionais a fim de ofertar novos serviços a seus clientes. 

Farmácias estão expandindo e ampliando sua renda com serviços de atenção farmacêutica.

A drogaria Araújo, de Minas Gerais, possui hoje mais de 230 estabelecimentos com salas de atendimento para realização de exames, orientação e monitoramento de doentes.

Atualmente, a atenção farmacêutica clínica representa 45% do faturamento da loja de farmácias independentes.

Os serviços agregam rentabilidade e fidelizam consumidores, hoje mais dispostos a frequentar lojas de bairro em função do distanciamento social.

No entanto, para que essa tendência se solidifique, é fundamental que os serviços sejam sustentáveis do ponto de vista econômico.

É indiscutível que os serviços farmacêuticos e a atenção farmacêutica precisam ter alta qualidade para que o paciente receba bons cuidados em saúde, mas é preciso também gerar receita e obter lucro dessa operação.

Neste artigo, vamos guiar você que oferece serviços farmacêuticos e quer adotar uma boa prática de gestão financeira para farmácias.

Dicas práticas de gestão financeira para farmácias 

Vamos às 5 dicas de gestão financeira que vão revolucionar o seu olhar para o seu negócio.

1. Tenha metas claras para seus serviços de atenção farmacêutica

É importante traçar metas, pois isso procure motivar o time e criar mais previsibilidade em termos de resultados.

Uma forma de calcular a meta é considerar o resultado do mês anterior, acrescentar um % de crescimento desejado e acompanhar o alcance desse resultado.

As metas mais comuns são aplicadas para:

  • número de atendimentos;
  • média de faturamento com atendimentos.

Mas você pode ter metas para todos os indicadores do seu painel de gestão de serviços.

2. Indicadores dos serviços para acompanhar na gestão financeira

Os Indicadores-Chave de Desempenho, são uma técnica de gestão muito utilizada em diferentes áreas de negócios. 

Os KPIs são importantes para acompanhar os resultados do seu projeto, pois permitem saber o que está funcionando e o que não está. Dessa maneira, é possível fazer os ajustes necessários para atingir seus objetivos.

Então, quais são os indicadores importantes para uma boa gestão financeira para farmácias e análise de performance?

  • Número de atendimentos:
    Mostra o movimento de pacientes do seu serviço e é o indicador mais importante.

  • Faturamento com serviços:
    É o segundo indicador mais importante, que mostra o resultado financeiro do seu negócio baseado em serviços.

  • Número de procedimentos:
    Mostra a quantidade e variedade de procedimentos realizados, que impactam no faturamento e na satisfação dos pacientes. O objetivo é fazer mais de 1 procedimento por atendimento, em média.

  • Número de prescrições farmacêuticas:
    Mostra o quanto você está recomendando em termos de tratamentos, indicando atendimento às necessidades dos pacientes e oportunidades de vendas agregadas.

  • Número de agendamentos:
    Quanto mais agendamentos realizados, mais retornos, mais fidelização. O ideal é que o número de agendamentos do mês seguinte seja igual a 50% do número de atendimentos do mês anterior.

  • Ticket médio por atendimento:
    Dividindo-se o faturamento do período analisado pelo número de atendimentos desse mesmo período, obtém-se o ticket-médio. O objetivo é sempre aumentar esse valor.

  • Curva ABC de serviços:
    Uma tabela de produtividade de serviços que mostra aqueles com maior procura e mais rentáveis. Fique sempre de olho nos seus carros-chefe, ao mesmo tempo em que diversifique seu mix de serviços.
Muitas vezes começamos com um caderno de anotações, evoluímos para uma planilha. Mas, para que os Serviços Farmacêuticos realmente ganhem corpo e se tornem uma nova unidade de negócios da sua farmácia é preciso ter mais eficiência. Uma forma mais prática e rápida de obter os KPIs, garantindo que cada atendimento seja registrado, é trabalhar com um software de gestão de serviços farmacêuticos, que permita a recuperação dessas informações, transformadas em KPIs, trazendo mais inteligência para seu negócio.

3. Como calcular a taxa de agendamentos X total de atendimentos?

Calcule a razão entre o número de agendamentos e o total de atendimentos em um certo período. Faça isso dividindo o número de agendamentos pelo total de atendimentos.

Considerando que a maioria dos clientes de serviços farmacêuticos são pacientes com doenças crônicas, a prática de agendar o retorno ao final do atendimento gera um KPI importante a monitorar. 

  • Por exemplo, uma taxa de 30% significa que 1 a cada 3 dos atendimentos geraram agendamentos de retorno.

Por que o agendamento do retorno do paciente é importante?

Por vários motivos. Em pacientes com doenças crônicas, por exemplo, o tempo de acompanhamento e o número de retornos podem trazer mais resultados do que o tempo gasto com o paciente em uma consulta. 

Pode ser melhor para o paciente ter 5 atendimentos de 10 minutos com o profissional, e ter um acompanhamento mais constante, do que apenas 1 atendimento que dura 50 minutos.

Questões complexas como adesão ao tratamento e controle de exames são melhores trabalhadas quando o contato entre profissional e paciente é frequente ao longo do tempo. 

Além disso, o contato contínuo fortalece o relacionamento e amplia a compreensão do profissional sobre o contexto do paciente. O agendamento é uma estratégia para criar esse contato contínuo.

Agendamento de retorno, principalmente quando associados a lembretes automáticos, aumenta a adesão ao serviço, aos medicamentos e pode melhorar os resultados de saúde.

Além disso, sem uma taxa previsível de retorno, a saúde do seu serviço farmacêutico também pode entrar em colapso. 

Pacientes retornando significam mais fidelização e mais faturamento. Caso contrário, todo mês você terá que começar do zero, captando novos clientes para seu serviço.

Tenha em mente a regra do 50/50. É ideal para o serviço que, a cada mês, você tenha metade dos seus atendimentos com novos pacientes e metade com pacientes que estão retornando. Portanto, o agendamento deixará seu serviço mais saudável.

4. Saiba como funciona a tributação de serviços

Os serviços farmacêuticos “ambulatoriais” são sujeitos ao pagamento de ISS (Imposto Sobre Serviços) ao município, quando realiza emissão de nota fiscal ou equivalente para o paciente.

Produtos utilizados durante e para a prestação de serviços são considerados insumos e não estão sujeitos a Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). 

Nesses casos específicos, não estão sendo vendidos diretamente ao consumidor, mas consumidos para prestação de serviços. 

Foi publicada no Diário de Justiça Eletrônico de 5 de outubro de 2020 o Acórdão relativo ao Recurso Extraordinário 605.552, que tratava da tributação sobre a manipulação de fórmulas das farmácias magistrais.

Decidiu-se que o tributo devido é o ISSQN (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza) quando houver manipulação de fórmulas individualizadas para atendimento de prescrição de profissional habilitado.

E ICMS quando se tratar de formulações preparadas previamente pela farmácia e expostas para venda.

5. Cobre pela prestação de serviços

Sim, você deve cobrar pelos seus serviços farmacêuticos na farmácia. Caso contrário, você não possuirá um modelo de negócios sustentável e não obterá sucesso em médio a longo prazo.

Para que os serviços farmacêuticos da sua farmácia tragam resultados reais para a empresa é necessário que eles sejam remunerados.

Se você busca remuneração pelos seus serviços farmacêuticos, existem no Brasil dois modelos de pagamento para profissionais da saúde: os convênios com planos ou operadoras de saúde e o desembolso direto do paciente (pagamento particular).

Como não dispomos, ainda, de um modelo de convênio maduro no país para serviços farmacêuticos, receber esta remuneração dos planos de saúde (ou do governo) não se mostra viável no momento.

Portanto, resta buscar o pagamento privado, em que o paciente irá pagar diretamente à farmácia pelos serviços prestados

Se você decidir prestar serviços gratuitos à população, isso significa que quem está pagando por esses serviços é a própria farmácia. Esse valor será retirado da margem de lucro da venda de produtos. 

A experiência mostra que essa conta não fecha. No final, o proprietário é obrigado a interromper os serviços por inviabilidade financeira. 

Faça a gestão financeira da sua farmácia com a Clinicarx 

Na Clinicarx, nossos clientes têm relatórios avançados de resultados dos serviços integrados ao Painel Gerencial, também há opções de relatórios financeiro, produtividade e taxa de retorno.

A plataforma integra a atenção em saúde com a gestão do seu negócio, onde é possível verificar a quantidade de atendimentos, procedimentos mais realizados, faturamento com cada um dos serviços, valor do ticket médio atual. 

Além disso, você pode personalizar seus relatórios, observar pontos de melhoria, onde pode investir mais para rentabilizar melhor, tudo isso de forma simples e intuitiva. 

Com a Clinicarx, seus serviços são conectados com seu checkout de serviços, e com diversos relatórios financeiros e de produtividade. Você verá que é possível fazer uma gestão inteligente e profissional de seu negócio baseado em serviços de saúde!

*Este artigo foi revisado pelo corpo técnico da Clinicarx.

ASSINE A NEWSLETTER E FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES

logo clinicarx branca

Nós organizamos tudo para que você ofereça serviços de saúde em sua farmácia.

2021 Clinicarx, todos os direitos reservados. Política de Privacidade
R. Dr. João Evangelista Espíndola, 1559 – Jardim Social, Curitiba/PR
CNPJ: 26.740.121/0001-63. Licença Sanitária 04.234/2019 | Inscrição CRF/PR: 26520 | CNES 0029637
Responsável Técnico Serviços Laboratoriais: Dra. Fernanda Alcântara CRF/PR 26767 l Diretor Farmacêutico: Dr. Cassyano J Correr CRF/PR 11.516