Manejo Clínico e Prescrição: O novo perfil do Farmacêutico

manejo clínico

O farmacêutico é um dos profissionais da saúde que mais teve mudanças no seu campo de atuação durante a história da profissão. Hoje as autoridades em saúde compreendem a relevância do farmacêutico para o manejo clínico e prescrição para diversas condições de saúde.

De acordo com a ONU, o uso inadequado de medicamentos é responsável pela morte de aproximadamente 1 milhão de pessoas ao ano, e é nesta realidade que o farmacêutico torna-se fundamental. 

Os serviços clínicos associados à farmacoterapia não se resumem em garantir um tratamento seguro, mas buscam também a melhora do quadro clínico do paciente.

Para que isso ocorra, o farmacêutico deve ter autonomia para conduzir o tratamento dos pacientes atendidos, seja no balcão da farmácia  ou na sala clínica. 

Manejo Clínico e Prescrição Farmacêutica

Com a Resolução CFF 586/2013, a prescrição farmacêutica foi regulamentada e faz parte dos serviços clínicos disponíveis em farmácias e/ou outros estabelecimentos de saúde.

Este avanço na legislação farmacêutica também trouxe uma nova necessidade: o preparo e qualificação do farmacêutico que está à frente do atendimento.

Mais clientes tornam-se pacientes, e algumas condições clínicas podem ser tratadas com medicamentos prescritos pelo próprio farmacêutico, que também acompanha a farmacoterapia.

É uma situação que pede por capacitações além da graduação desses profissionais. 

Além disso, com a pandemia do COVID-19, a ANVISA alterou a RDC 357/2020 e suavizou as regras para dispensação de medicamentos controlados.

Assim, cresceu a quantidade máxima de produtos permitida em notificações de receita e receitas de controle especial.

Dessa forma, a acessibilidade à medicamentos indicados com orientação e segurança pelos farmacêuticos permite que a farmácia ofereça ainda mais aos pacientes e leve mais saúde à população.

Além disso, a acessibilidade à medicamentos isentos de prescrição médica, indicados com orientação e segurança pelos farmacêuticos permite que a farmácia ofereça ainda mais aos pacientes e leve mais saúde à população.

Mas você, farmacêutico(a), ainda pode estar se perguntando qual o seu papel nisso tudo e qual a importância de estar preparado para receber seus pacientes.

Vamos conversar sobre alguns contextos em que você tem uma função ainda mais importante?

Manejo clínico e prescrição para sintomas da primeira infância

No interior do útero, o bebê não tem contato com vírus e bactérias externas com as quais convivemos todos os dias, por isso, é comum que alguns sintomas se manifestem na primeira infância, período em que o organismo está amadurecendo.

Os primeiros meses de vida são cheios de fases instáveis e sintomas comuns desse primeiro período, cólicas relacionadas à lactação e digestibilidade, por exemplo, despertam preocupações. 

Doenças prevalentes comuns na infância:

Alergias, infecções no ouvido, refluxo, gripe e resfriados, sintomas respiratórios como rinite, congestão nasal, coriza, tosse, cólicas, desconforto e dores relacionadas ao nascimento da primeira dentição. 

Primeira dentição

Os sintomas mais frequentes da primeira dentição são dor, coceira, inflamação da gengiva, problemas digestivos como diarréia e vômitos, salivação excessiva, otalgia, febre, insônia e irritabilidade.

Um episódio de nascimento do primeiro dente de leite dura, em média, 8 dias. Geralmente ocorrem no 3º ou no 33º mês de idade. Geralmente ocorrem entre 3º e 33º mês de idade. 

Resfriados

Já os resfriados mais comuns têm origem viral e atingem o trato respiratório superior, ou seja, o nariz e a garganta. Os sintomas são tosse, coriza, inflamação na mucosa nasal, espirros e dor de garganta. 

Cólicas Infantis

As cólicas infantis vêm com queixas comuns como gases intestinais, espasmos, choro e irritabilidade sem motivos aparentes.

Elas geralmente ocorrem nos primeiros três meses de vida do bebê, com seu pico na 6ª semana de vida, onde os sintomas ficam mais frequentes e intensos. 

O atendimento de farmacêuticos às mães ou pais que chegam com queixas de seus filhos pequenos é um tema complexo.

Atender crianças pode gerar insegurança nos profissionais da saúde que não se sentem preparados quando não estão atualizados ou capacitados sobre as fases e condições clínicas infantis.

Principalmente pelos órgãos dos bebês ainda não estarem completamente desenvolvidos, os efeitos colaterais de medicamentos são mais fáceis de ocorrer.

Assim, a mucosa intestinal das crianças é altamente suscetível à atuação de prebióticos e probióticos e essa susceptibilidade tende a decrescer com a idade. 

Os pontos a serem considerados na hora de indicar medicamentos isentos de prescrição são os números de doses ideais, efeitos adversos a serem prevenidos e cuidados, e, principalmente, a fórmula ideal para cada fase da infância.

Os pontos a serem considerados na hora de indicar medicamentos isentos de prescrição são as doses ideais, efeitos adversos a serem prevenidos e cuidados, e, principalmente, a fórmula correta para cada fase da infância.

Nem sempre os medicamentos são seguros ou menos invasivos para o bebê, dessa forma, o papel do farmacêutico é acolher, entender e orientar tratamentos seguros, que aliviam os sintomas com eficácia. 

Conhecimentos rápidos e práticos

Sabemos que conhecimento é empoderamento para atuar de forma segura e suprir as necessidades dos pais que estão preocupados com a saúde do filho e, algumas vezes, não têm acesso à um sistema de saúde adequado.

Em nosso microcurso especial sobre a temática, inclusive, você confere maiores informações para o manejo clínico e prescrição farmacêutica dessas condições na sua farmácia. 

A prescrição farmacêutica é um assunto delicado, e, muitas vezes tratado com insegurança pela falta de conhecimento e capacitação específica de profissionais da saúde não médicos.

Sua farmácia pode ser o estabelecimento de saúde mais próximo e acessível para orientações, não necessariamente medicamentosas.

Sintomas clínicos que podem ocorrer durante o desenvolvimento fisiológico do bebê, eventos e doenças comuns na primeira infância, são temáticas abordadas na nossa qualificação da Clinicarx sobre Sintomas da Primeira Infância. 

Síndrome gripal em adultos, idosos e gestantes

A gripe ou influenza é uma doença viral respiratória aguda, febril, com sintomas sistêmicos.

O comportamento mais comum é a procura por tratamentos rápidos de alívio dos sintomas, assim, o cenário de pacientes que chegam na farmácia buscando manejo clínico e prescrição é recorrente. 

Os sintomas da gripe são: febre, dor de cabeça, dor de garganta, mialgia, coriza, congestão nasal, tosse, rinite, dores oculares (atrás do olho).

Porém, o farmacêutico durante a anamnese e exames precisa saber identificar e diferenciar sintomas de gripe ou sintomas graves de condições clínicas respiratórias que necessitam de encaminhamento médico.

Os sinais mais importantes são a dispneia, dificuldade para respirar intensa e saturação de O²  menor do que 95%

Resfriados são infecções virais no trato respiratório superior, geralmente os sintomas são sensação de congestão no nariz e fundo da garganta, mucosa nasal vermelha e inchada, dor de cabeça e cansaço generalizado, exaustão, garganta inflamada e rouquidão. 

Ao receber o paciente, o farmacêutico pode prescrever medicamentos não tarjados, fazer o manejo clínico e prescrição de tratamentos, bem como agendar o retorno para o acompanhamento, caso os sintomas persistam. 

  • Para crianças: soluções para irrigação nasal, fórmulas a base de sulfato de zinco, unguentos ou bálsamos para alívio de dores e diminuição de tosse, fitoterápicos para redução de sintomas nas vias aéreas superiores. 
  • Para crianças: soluções para irrigação nasal, fórmulas a base de sulfato de zinco, unguentos ou bálsamos para alívio de dores e diminuição de tosse, fitoterápicos para redução de sintomas nas vias aéreas superiores. 

 

A prática farmacêutica está evoluindo como todas as outras profissões que se atualizam, acompanhando o fluxo contemporâneo conforme os movimentos tecnológicos e industriais da sociedade.

Assim, o farmacêutico está no campo direto de atenção ao paciente, conforme a demanda por serviços em saúde com acesso e qualidade, cresceu.

A versatilidade e a qualificação são necessárias para uma prática completa de destaque. 

Conheça nossa plataforma Clinicarx e veja o que podemos oferecer em serviços farmacêuticos e de assistência à saúde para seu estabelecimento de saúde.

ASSINE A NEWSLETTER E FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES

logo clinicarx branca

Nós organizamos tudo para que você ofereça serviços de saúde em sua farmácia.

2021 Clinicarx, todos os direitos reservados. Política de Privacidade
R. Dr. João Evangelista Espíndola, 1559 – Jardim Social, Curitiba/PR
CNPJ: 26.740.121/0001-63. Licença Sanitária 04.234/2019 | Inscrição CRF/PR: 26520 | CNES 0029637
Responsável Técnico Serviços Laboratoriais: Dra. Fernanda Alcântara CRF/PR 26767 l Diretor Farmacêutico: Dr. Cassyano J Correr CRF/PR 11.516