Descubra como podemos aumentar o faturamento da sua farmácia com serviços farmacêuticos

Outubro Rosa: atenção à saúde da mulher

busca

Outubro Rosa se refere a um movimento internacional cujo objetivo é promover ações de conscientização, cuidado, prevenção e promoção à saúde da mulher. O movimento inclui, principalmente, ações para compartilhar informações sobre o câncer de mama e para proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico. 

Na campanha deste ano, o Ministério da Saúde reforça o alerta para prevenção ao câncer de mama. Essas campanhas são importantes para despertar o interesse da população brasileira sobre o assunto e conscientização das mulheres sobre o diagnóstico precoce.

Recentemente, um estudo brasileiro constatou um aumento significativo de pesquisas online relacionadas ao câncer de mama no mês de outubro. A intensificação midiática e as ações de saúde, que são responsáveis pela crescente exposição e popularidade da campanha, são eficazes para mobilizar a atenção dos brasileiros.

A farmácia, que está inserida no contexto de atenção primária à saúde, conta com visitas regulares de clientes buscando obter informações e avaliações de sinais e sintomas.

Nesse cenário, o farmacêutico ocupa boa posição para desempenhar um importante papel para apoiar e fornecer informações de promoção à saúde e cuidados relacionados ao câncer.

Para isso, como provedor de saúde, o profissional deve ser capaz de diferenciar as condições que requerem a atenção de um médico e, por isso, devem ser capazes de identificar os sinais e sintomas de alerta. 

Para ajudar o farmacêutico nessa missão, destacamos alguns pontos importantes relacionados ao câncer de mama e à saúde da mulher.

Câncer de mama: números no Brasil

Segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), depois do câncer de pele, o câncer de mama é o tipo mais comum no Brasil.

Em 2019, 18.068 mortes foram em decorrência do câncer de mama, que causa mais mortes por câncer em mulheres. Para o ano de 2021, o INCA estimou mais de 66 mil novos casos. 

Fatores de risco

O câncer de mama é multifatorial, não existindo uma única causa. Diversos fatores estão relacionados ao desenvolvimento da doença em mulheres, como:

  • Histórico familiar de câncer de mama;
  • Consumo de bebida alcoólica;
  • Obesidade e sobrepeso;
  • Envelhecimento;
  • Sedentarismo;
  • Exposição frequente a radiações ionizantes (raios X, mamografia e tomografia);
  • Primeira menstruação antes dos 12 anos;
  • Não ter filhos;
  • Uso de contraceptivos (pílulas anticoncepcionais) por tempo prolongado;
  • Fatores genéticos;
  • Histórico familiar de câncer de ovário.

>> A presença de um ou mais desses fatores de risco não significa que a mulher terá, necessariamente, a doença, mas é indispensável alertá-la sobre a importância do acompanhamento médico e exames de rotina.

É possível reduzir o risco de câncer de mama?

Alguns fatores de risco, como, por exemplo, histórico familiar, não são modificáveis. No entanto, é fundamental manter um estilo de vida saudável para reduzir o risco de câncer de mama.

Para isso, algumas ações de prevenção, que têm por objetivo evitar a ocorrência da doença através de estratégias de redução da exposição aos fatores de risco, são recomendadas.

Entre elas, destacam-se a manutenção do peso corporal adequado, prática regular de atividade física e diminuição do consumo de bebidas alcoólicas. A amamentação também é considerada um fator protetor e deve ser estimulada.

Exames de rotina

O Ministério da Saúde recomenda que a mamografia de rastreamento (exame realizado quando não há sinais e sintomas suspeitos) seja ofertada para mulheres entre 50 e 69 anos, a cada dois anos. 

Por outro lado, a mamografia diagnóstica, que é realizada para avaliar uma alteração suspeita na mama, pode ser realizada em qualquer idade quando há indicação médica. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece exame de mamografia para todas as idades, conforme encaminhamento médico.

Por isso, recomenda-se que todas as mulheres, independentemente da idade, tenham clareza sobre sinais e sintomas do câncer de mama e que conheçam o seu corpo para saber reconhecer o que é e o que não é normal em suas mamas.

Essas medidas de cuidado são formas de prevenção e visam identificar o câncer em estágios iniciais, momento em que a doença pode ter melhor prognóstico e maior taxa de sobrevivência. 

 

Tratamento do câncer de mama

O tratamento do câncer de mama depende da fase em que a doença foi diagnosticada (estadiamento) e do tipo de tumor.

Existem diversas intervenções terapêuticas disponíveis para o tratamento do câncer de mama, incluindo cirurgia, radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica (terapia alvo).

Quando a doença é diagnosticada no início, o tratamento tem maior potencial curativo, mas quando o câncer se espalhou para outros órgãos (metástase), o tratamento é paliativo e busca melhorar a qualidade de vida e prolongar a sobrevida.

Atenção aos sinais e sintomas

O Ministério da Saúde recomenda que os seguintes sinais e sintomas sejam considerados como de referência urgente para serviços de diagnóstico mamário:

  • Qualquer nódulo mamário em mulheres com mais de 50 anos;
  • Nódulo mamário em mulheres com mais de 30 anos, que persistem por mais de um ciclo menstrual;
  • Nódulo mamário de consistência endurecida e fixo ou que vem aumentando de tamanho, em mulheres adultas de qualquer idade;
  • Descarga papilar sanguinolenta unilateral;
  • Lesão eczematosa da pele que não responde a tratamentos tópicos;
  • Presença de linfadenopatia axilar;
  • Aumento progressivo do tamanho da mama com a presença de sinais de edema, como pele com aspecto de casca de laranja;
  • Retração na pele da mama;
  • Mudança no formato do mamilo.
 

É necessário ressaltar que as mamas de cada mulher apresentam características próprias, por isso toda mulher deve ser estimulada a conhecer o que é normal em suas mamas e a perceber alterações suspeitas de câncer.

Essas percepções podem acontecer através de observações e palpalção ocasional das mamas. As alterações, como um nódulo persistente na mama ou um nódulo na axila, devem ser valorizadas e merecem uma avaliação médica imediata.

Cuidado com a saúde da mulher

As ações de conscientização destacam a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama e, na prática, a população feminina deve ser orientada sobre as mudanças habituais das mamas durante os ciclos de vida e sobre os principais sinais e sintomas do câncer de mama.

Essas estratégias podem ser capazes de antecipar o diagnóstico da doença, possibilitando melhor prognóstico.

As farmácias, como estabelecimentos de saúde, e os farmacêuticos podem participar da campanha Outubro Rosa e intensificar estratégias de conscientização e medidas educativas importantes.

 

5 5 votos
Avaliação
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

busca

Categorias

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin

Posts Recentes

Quer saber mais sobre serviços farmacêuticos?

Clinicarx - Logo

Aproveite e veja também