Descubra como podemos aumentar o faturamento da sua farmácia com serviços farmacêuticos

Prevenção de doenças tropicais e tratamentos

busca

Algumas doenças de determinadas regiões do Brasil acabam aumentando seus casos em épocas de veraneio. Devido ao grande número de pessoas que viajam em férias e, geralmente, para áreas que não estão acostumadas a viver, também não têm o organismo preparado para  vírus, bactérias e parasitos dessas áreas. Principalmente no contexto da pandemia da Covid-19, é importante redobrar os cuidados na prevenção de doenças tropicais e nos seus tratamentos. Por isso, esteja atento às medidaspara quem irá viajar para regiões tropicais. As principais mais comuns são: Dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Vamos conhecer um pouco sobre elas, as recomendações e cuidados?

Dengue: Prevenção e tratamento

A Dengue é uma das doenças transmitidas por mosquito que mais se expande rapidamente. No Brasil, são 765.000 novos casos por ano que surgem em todas as regiões do país. Para se prevenir, é indicado: sempre checar e evitar reservatórios ou recipientes com água parada,  como calhas e locais onde se acumula sujeira, bandejas de ar condicionado, por exemplo, ambientes nos quais o agente epidemiológico se hospeda. O transmissor na América Latina é o mosquito Aedes aegypti. Fique atento aos sintomas: náuseas; vômito; dores nos músculos, nas articulações, nos olhos e na cabeça; manchas vermelhas na pele; febre; diarreia; conjuntivite. Já existe uma vacina específica contra a dengue. 

Os aspectos clínicos para diagnóstico são identificados pelos anticorpos IgM, que surgem e se elevam rapidamente, tornando-se detectáveis a partir do 6° dia após a infecção, permanecendo na circulação por 30 a 60 dias. Já o IgG leva cerca de 7 dias para aparecer, atingindo picos em 2 a 3 semanas e persistindo por toda a vida. 

Para casos de suspeita, existe o teste rápido disponível em farmácias, postos de saúde e clínicas. O teste é baseado em metodologia clássica imunocromatográfica ou imunofluorescência, capaz de detectar e diferenciar anticorpos específicos IgM e IgG permite ao profissional de saúde, conduzir o atendimento de forma mais assertiva e eficaz. Assim, com o resultado em mãos e analisando as condições clínicas apresentadas pelo paciente, o farmacêutico pode orientar o paciente para o encaminhamento médico mais adequado, facilitando a tomada de decisão e o rastreamento em saúde. 

Tratamento indicado

O farmacêutico pode orientar no manejo sintomático pelo uso de medicamentos analgésicos e antitérmicos e inclui repouso e ingestão de líquidos (reidratação oral com soro, sopa, suco, água de coco, entre outros). Banhos frios e compressas em temperatura ambiente na testa e pescoço podem auxiliar na contenção da febre. Cuidados hospitalares podem ser requeridos em casos graves.

É contraindicado o uso de produtos com ácido acetilsalicílico devido ao aumento do risco de hemorragia.

Zika: Prevenção e transmissão


O vírus Zika é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, foi identificado pela primeira vez em 2015 no Brasil, ainda não há comprovação de transmissão do vírus zika por meio do leite materno, assim como por urina e saliva. A principal forma de prevenção de doenças tropicais é impedir a circulação e reprodução do agente transmissor, da mesma forma da Dengue. Por isso, também é recomendado evitar roupas que exponham muito a pele durante a viagem e cuidado redobrado para mulheres gestantes. Altamente importante o uso de repelentes. Fique atento aos sintomas:  dor de cabeça, febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos. Ainda não há vacina contra o vírus. 

A principal via de transmissão é a via vetorial, que ocorre principalmente através da picada de fêmeas do mosquito Aedes aegypti. A transmissão vertical pode ocorrer durante o parto, através do contato sanguíneo e com demais fluidos biológicos, levando o recém-nato a apresentar distúrbios e malformações congênitas.

O diagnóstico laboratorial é feito através de exames diretos ou indiretos. Dentre os métodos diretos, o isolamento do vírus ou a busca pelo genoma do (ZIKV) através de reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa (RT-PCR) se destacam como metodologias mais frequentes. Para os métodos indiretos, a pesquisa de anticorpos (IgG e IgM) através de testes sorológicos auxilia no rastreamento da doença.

Tratamentos indicados

Farmacêuticos devem sinalizar a precaução quanto ao uso de Aspirina® ou outros anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) até o descarte da possibilidade de infecção pelo vírus da dengue, evitando-se o risco de quadros hemorrágicos. O uso de loções à base de calamina é recomendado em casos de prurido cutâneo. Casos suspeitos em gestantes devem ser monitorados e encaminhados precocemente para diagnóstico e início do tratamento

Chikungunya: Prevenção e tipos de tratamentos

Também com agente transmissor Aedes aegypti, esse vírus acomete a membrana que recobre as articulações, por isso, os sintomas são dores em dedos, pulsos e tornozelos. A prevenção é a mesma contra Zyka e Dengue, já que o hospedeiro é o mesmo: evitar os focos de água parada e ambientes com sujeito acumulada, principalmente em regiões de alta temperatura, umidade do ar e chuvas frequentes. Altamente importante o uso de repelentes. 

A principal via de transmissão é a via vetorial, que ocorre principalmente através da picada de fêmeas do mosquito Aedes aegypti. O período de transmissão começa 2 dias antes do aparecimento de sintomas e vai até o 5° dia após o início das manifestações clínicas.

O diagnóstico laboratorial pode ser feito através de exames diretos ou indiretos. Dentre os métodos diretos, utilizam-se o isolamento do vírus ou a busca do genoma do CHIKV através de reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa em tempo real (RT-PCR). Para os métodos indiretos, a pesquisa de anticorpos IgG e IgM através de testes sorológicos.

A realização de teste rápido para identificação de marcadores imunológicos IgG e IgM é uma ferramenta que permite ao farmacêutico encaminhar e orientar o indivíduo oportunamente e que favorece o atendimento mais assertivo e com maior agilidade na tomada de decisão clínica, além do rastreamento em saúde. 

Tratamentos indicados

Para fase aguda febril, Paracetamol é o medicamento de escolha para controle da hipertemia, contudo, tratando-se de um anti-inflamatório não esteroidal (AINE) que apresenta hepatotoxicidade, deve ser administrado com cautela por pacientes que apresentem comprometimento hepático. Na fase crônica, com sintomas de artrite reumatoide durante pelo menos 12 semanas após o início da doença, são indicados medicamentos antirreumáticos modificadores de doença (MARMDs), especialmente para o caso de pacientes positivos para antipeptídeos citrulinados cíclicos (anti-CCP), sendo a hidroxicloroquinona, o medicamento de escolha. O farmacêutico também pode recomendar o uso de colírios de ação lubrificante visando aliviar os sintomas oculares, realização de compressas em regiões de fortes dores musculares, dieta balanceada evitando sobrepeso, que agrava as artralgias, e a utilização de loções e pastas d’água para amenizar a irritação e sintomas dérmicos, evitando banhos quentes, que levam a desidratação e consequente agravamento dos sintomas. 

Febre amarela

A Febre Amarela é uma doença infecciosa mais grave, transmitida pelo Aedes aegypti, em áreas tropicais como Norte, Nordeste, Centro-Oeste. Os sintomas são repetidos, com febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias. É recomendada a vacinação contra a febre amarela, ela pode ser aplicada a partir dos nove meses de vida e reforçada a cada 10 anos. Se você vai viajar para uma área florestal ou tropical, de alta temperatura, é importante que ela seja feita antes.

A transmissibilidade ocorre por via vetorial, vertical e transfusional. Pode ocorrer um breve período sem manifestação dos sintomas, o que não descarta a possibilidade de agravamento da doença.

O diagnóstico na fase inicial da infecção é realizado pelo teste de reação em cadeia da polimerase (PCR), que identifica a presença direta do vírus no organismo, recomendado pelo prazo de no máximo 7 dias após o início dos sintomas. Após esse período, em estado mais avançado, o teste sorológico para identificação de anticorpos IgG e IgM sinaliza o resultado. Os anticorpos IgM surgem na fase aguda da infecção e duram em média 2 a 4 semanas, os anticorpos IgG aparecem após e permanecem mesmo após o desaparecimento dos sintomas, podem indicar também o estado de imunização da vacina no organismo.

Tratamento indicado

Não há um tratamento contra a febre amarela, o recomendado é focar no alívio dos sintomas como as dores no corpo e cabeça, com analgésicos e antitérmicos.

É contraindicado o uso de produtos com ácido acetilsalicílico devido ao aumento do risco de hemorragia.

Como a sua farmácia pode ajudar no combate a doenças tropicais com a Clinicarx

Todos esses testes rápidos e vacinas você, farmacêutico, pode oferecer na sua farmácia e auxiliar na prevenção dessas doenças infecciosas, além de acolher seu paciente e passar as informações necessárias para tomadas de decisão. Conheça a Clinicarx e o que podemos oferecer para o seu estabelecimento de saúde.

O encaminhamento médico deve ser feito para confirmação do diagnóstico e tratamento clínico.

Não deixe de cuidar da sua saúde no verão e continuar seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde contra a pandemia do coronavírus.

0 0 votos
Avaliação
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

busca

Categorias

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin

Posts Recentes

Quer saber mais sobre serviços farmacêuticos?

Clinicarx - Logo

Aproveite e veja também