Teste rápido de Dímero-D: interpretação de resultados e orientações

Teste rápido de Dímero-D

Os testes rápidos permitem agilidade no processo de rastreamento (triagem) e encaminhamento do paciente quando necessário.

O teste rápido de Dímero-D é baseado em uma metodologia imunoenzimática de fluorescência para análise quantitativa de Dímero-D. 

O exame fornece mais assertividade e segurança para o profissional da saúde orientar ou encaminhar o paciente da melhor maneira possível.

Esse TLR utiliza sangue total como amostra e é indicado para pessoas com sintomas sugestivos de trombose, para assintomáticos com múltiplos fatores de risco ou em uso de medicamentos antitrombóticos ou anticoagulantes.

A quantificação do Dímero-D é importante para auxiliar no diagnóstico de complicações vasculares, como: coagulação intravascular disseminada (CID), trombose venosa profunda (TVP) e tromboembolismo pulmonar (TEP).

Pacientes com estas condições apresentam elevação do dímero-D (DD) decorrente da alta taxa de fibrinólise endógena logo na primeira hora após a formação do trombo.

Os níveis de DD permanecem elevados, em média, por até 7 dias.

Conheça os valores de referência para o teste e como interpretá-los.

Valores de referência para o teste rápido de Dímero-D

Valores
Até 350 ng/mL
Negativo para eventos tromboembólicos; valor preditivo negativo para ocorrência de eventos tromboembólicos.
Entre 351 e 500 ng/mL
Intermediário
Acima de 500 ng/mL
Pode estar associado a quadros tromboembólicos. Valores >500 ng/mL FEU são considerados críticos na presença de sinais e sintomas (vide indicações do teste). Neste caso, a condição é considerada urgência médica e requer conduta terapêutica imediata.

Interpretação dos resultados

O teste rápido de Dímero-D tem alta sensibilidade, mas baixa especificidade.

Isso significa que um resultado considerado negativo para ocorrência de eventos tromboembólicos ajuda a descartar causas trombóticas em pacientes com sintomas sugestivos de trombose.

Porém um resultado com valor elevado de DD não está necessariamente relacionado a um evento trombótico (falso-positivo).

Por isso, tenha cautela ao orientar pacientes com resultados elevados.

A leitura do resultado referente aos valores de Dímero-D é mostrado no painel do equipamento em ng/mL FEU. Esse é o valor que deve constar no laudo.

Vamos ver como você, farmacêutico, deve interpretar os resultados do teste rápido de Dímero-D e qual a conduta adequada para cada interpretação.

Resultado Interpretação Conduta
≤500 ng/mL FEU
Não associado a alterações tromboembólicas. Até 350 ng/mL FEU – Negativo para eventos tromboembolíticos: valor preditivo negativo para a ocorrência de eventos tromboembolíticos; Entre 351 e 500 ng/mL FEU – Intermediário.
Orientar o paciente sobre o resultado. Este resultado ajuda a descartar causas trombóticas em pacientes com sintomas. Se o paciente estiver em tratamento para evitar trombos, esse resultado ajuda a descartar risco, indicando efetividade do tratamento. Na presença de sintomas sugestivos de trombose, encaminhar o paciente ao médico, mesmo com resultado normal de DD no laudo TLR.
>500 ng/mL FEU
Na presença de sinais e sintomas, significa DD em quantidades superiores a 500 ng/mL FEU, resultado que pode estar associado a quadros vasculares como Coagulação Intravascular Disseminada (CID), Trombose Venosa Profunda (TVP) e Tromboembolismo Pulmonar (TEP).
Na presença de sintomas sugestivos de trombose, realizar encaminhamento imediato ao médico, juntamente com laudo TLR. Em assintomáticos tenha cautela, pois o resultado elevado pode estar relacionado a outros fatores (vide interferentes).

Interferentes para alteração nos valores de Dímero-D

Diversos fatores contribuem para a alteração nos valores de Dímero-D. Os principais interferentes e que devem ser considerados pelo profissional de saúde que realiza o teste são: 

  • Fator reumatóide acima de 100 UI/mL; 
  • Concentrações de heparina acima de 100 UI/mL;
  • Concentrações elevadas de fragmentos D (estrutura parcial do produto de degradação da fibrina) – comum de ocorrer em casos de lise e elevação dos níveis de IgM, (especialmente em pacientes com mieloma, podendo produzir valores falsamente elevados).

O produto DD apresenta valor preditivo apenas em pacientes com baixa probabilidade clínica para ocorrência de trombose venosa profunda (TVP).

O Dímero-D não apresenta 100% de especificidade. Esta propriedade apresenta variação inversamente proporcional em relação ao avanço da idade. 

Causas associadas

Listamos algumas condições clínicas que podem estar associadas ao aumento do valor do Dímero-D e os respectivos sintomas que devem ser investigados na anamnese.

Confira:


Trombose Venosa Profunda (TVP)

É caracterizada pela formação de trombos no sistema venoso periférico.

O coágulo é formado comumente em grandes veias profundas da perna, coxa, pelve ou abdomen, obstruindo o vaso e comprometendo o fluxo sanguíneo local. 

Sintomas: Pode haver dor ou inchaço na perna, bem como não ocorrer sintomas. Em alguns casos não apresenta sintomas, mas as pessoas podem ter: 

  • Dores locais: na perna ou panturrilha 
  • Inchaço nas extremidades, pele quente ou sensibilidade.

Tromboembolismo Pulmonar (TEP)

Também conhecido como embolia pulmonar (EP), corresponde ao quadro caracterizado pela presença de coágulo na vasculatura pulmonar. 

A obstrução promovida por este coágulo aumenta a resistência vascular pulmonar (RVP), sobrecarregando o ventrículo direito, que busca compensação elevando a frequência cardíaca e dilatando o coração. 

Sintomas:  falta de ar, dor no peito e tosse.

  • Dores circunstanciais: no peito, ao respirar;
  • No coração: palpitações ou ritmo cardíaco acelerado;
  • No sistema respiratório: falta de ar ou respiração rápida;
  • Também é comum: baixos níveis de oxigênio no corpo ou tosse seca.

Coagulação Intravascular Disseminada (CID)

É uma síndrome que pode se desenvolver a partir da ativação de cascatas de coagulação, que resulta na formação de trombos e na depleção de plaquetas.

Sintomas: formação de coágulos de sangue e hemorragia, possivelmente em vários locais do corpo.

  • Na pele: erupção de pequenas manchas arroxeadas ou manchas vermelhas;
  • Confusão mental, desconforto respiratório, insuficiência hepática, insuficiência renal aguda, lesões ou sangramento.

Rastreamento pelo Teste rápido de Dímero-D

Com o teste rápido, o farmacêutico pode realizar rastreamento em saúde e verificar se existe associação a quadros tromboembólicos através o teste rápido de Dímero-D. 

No rastreamento em pacientes assintomáticos, lembre-se que o teste possui alta sensibilidade, mas baixa especificidade (maior chance de falso-positivo), por isso indique o teste apenas a pessoas com vários fatores de risco. 

É importante estar atento aos fatores de risco para eventos tromboembólicos:

  • Histórico familiar de eventos trombóticos;
  • Hormonoterapia; cirurgias de longa duração (pós-cirúrgico);
  • Idade acima de 40 anos;
  • Dificuldade para caminhar; insuficiência cardíaca e/ou respiratória;
  • Obesidade;
  • Confinamento na cama, pacientes acamados; pós viagens aéreas ou terrestres que Obriguem o passageiro a ficar sentado por muitas horas;
  • Gravidez e pós-parto;
  • Traumas recentes em membros inferiores ou superiores; desidratação;
  • Câncer;
  • Veias varicosas; após acidentes ofídicos;
  • Uso de contraceptivo oral;
  • Tabagismo;
  • Doença hepática.

Acompanhamento de pacientes sob tratamento com medicamentos antitrombóticos ou anticoagulantes

O teste rápido de Dímero-D também pode ser indicado para monitorar a evolução e acompanhar o tratamento de pacientes com risco ou quadros trombóticos. 

Exemplos de tratamentos antitrombóticos ou anticoagulantes:

  • Varfarina 2,5 e 5 mg comprimido;
  • Dabigatrana 110 mg, 150 mg;
  • Enoxaparina 20 mg, 40 mg, 60 mg, 80 mg e 100 mg, seringa preenchida;
  • Heparina não fracionada 5000 UI/0,25ml solução injetável subcutânea;
  • Heparina não fracionada 5000 UI/ml solução injetável intravenosa;
  • Fondaparinux 2,5 mg e 7,5 mg seringa preenchida;
  • Clopidogrel 75mg comprimido;
  • Abciximabe 2 mg/ml frasco ampola 5 ml;
  • Tirofiban 0,25 mg/ml frasco ampola 50 ml.

O farmacêutico pode utilizar o resultado do teste rápido para avaliar a efetividade do tratamento pelo qual o paciente está submetido e fazer o encaminhamento médico para ajustes de doses sempre que necessário.

Testes Rápidos Clinicarx

Com o serviço de Testes Rápidos da Clinicarx, você conta com todo suporte do nosso Laboratório Clínico Central, e, assim, obter um laudo laboratorial válido para entregar ao seu paciente. 

Você também pode encontrar um curso completo online sobre testes rápidos em nossa plataforma educacional, ideal para quem está começando no tema.

Clinicarx é uma Plataforma Digital que leva serviços básicos de saúde a farmácias e consultórios de todo Brasil.

Presente em todos os estados brasileiros, auxilia profissionais a estruturarem seu portfólio de serviços e padroniza protocolos de atendimento. 

Se você é profissional da saúde e deseja ampliar seu negócio oferecendo serviços como avaliações de saúde, acompanhamento de pacientes, vacinação e TLR com tecnologia, descubra o que a Clinicarx pode fazer por você.

 

*Este artigo foi aprovado pelo corpo técnico da Clinicarx.

ASSINE A NEWSLETTER E FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES

logo clinicarx branca

Nós organizamos tudo para que você ofereça serviços de saúde em sua farmácia.

2021 Clinicarx, todos os direitos reservados. Política de Privacidade
R. Dr. João Evangelista Espíndola, 1559 – Jardim Social, Curitiba/PR
CNPJ: 26.740.121/0001-63. Licença Sanitária 04.234/2019 | Inscrição CRF/PR: 26520 | CNES 0029637
Responsável Técnico Serviços Laboratoriais: Dr. Héron Emmanuel Passos Petris CRF/PR 18.206 l Diretor Farmacêutico: Dr. Cassyano J Correr CRF/PR 11.516