Descubra como podemos aumentar o faturamento da sua farmácia com serviços farmacêuticos

Testes rápidos para Covid-19: métodos e resultados

busca

Este artigo sobre o novo coronavírus pode ser atualizado a qualquer momento. Última versão: 22/02/2021.

 

Com a pandemia do novo coronavírus e as novas fases desse contexto, diversas expectativas em relação à saúde surgiram e os testes rápidos para a COVID-19 foram aprimorados. 

Com algumas empresas e ramos trabalhistas voltando à rotina presencial, metodologias novas de testes rápidos surgiram e são variadas. É importante sabermos as diferenças entre testes rápidos para a COVID-19.

Vamos conhecer as diferenças entre testes rápidos e para qual público cada um é indicado?

Teste rápido para detecção de anticorpos

O Teste Rápido COVID-19 IgG/IgM é um imunoensaio cromatográfico rápido para a detecção qualitativa dos anticorpos IgG e IgM para a COVID-19 em sangue total, soro ou plasma. É um teste de triagem e auxilia no diagnóstico de infecções agudas e/ou se o indivíduo entrou em contato com o vírus SARS-CoV-2 em algum momento de sua vida.

A vantagem do teste de anticorpos é que pode ser utilizada amostra de sangue total com apenas 10 uL, facilitando muito a sua execução. A amostra é aplicada no cassete e o resultado é observado 10-15 minutos depois, por leitura visual ou de equipamento, nos espaços “controle” e “teste”. A linha controle deve obrigatoriamente aparecer para considerar o teste válido.

Um resultado reagente para IgM significa presença de anticorpos na amostra, que pode estar relacionada a uma infecção aguda e ativa pelo vírus do SARS-CoV-2. Um resultado reagente para IgG significa presença de anticorpos geralmente associados a uma infecção anterior, não necessariamente ativa no momento do exame.

Entretanto, testes rápidos que detectam a presença de IgG e IgM não são os melhores para a fase inicial da doença, ou seja, fase em que o vírus SARS-CoV-2 está ativo. A probabilidade de um resultado falso negativo é alta, pois o organismo demanda pelo menos 8 dias para iniciar a produção de anticorpos.

Portanto, testes rápidos de IgG e IgM são indicados para:

  • Pessoas com sintomas suspeitos de Covid-19, com início há pelo menos 8 dias. Quanto mais tempo passado do início dos sintomas, melhor a acurácia do teste.
  • Trabalhadores afastados por suspeita de Covid-19 que iniciaram sintomas há 8 dias e já estão assintomáticos a pelo menos 72 horas.
  • Pessoas assintomáticas que tiveram contato próximo com pessoas diagnosticadas ou suspeitas de Covid-19 há pelo menos 20 dias.
  • Uma pessoa que apresentou sintomas semelhantes a COVID-19 e se curou, pode realizar o teste para saber se realmente teve a doença e se está com memória imunológica. Com a ressalva de que a presença de IgG não garante imunidade por toda vida, pois ainda não se sabe quanto tempo dura a imunidade adquirida, presume-se que seja de 3 a 10 meses.
  • Para pacientes menores de 18 anos, a testagem deve ser feita apenas com autorização e na presença do responsável. O teste não possui contraindicação em relação à idade, mas em bebês abaixo de 6 meses a coleta de sangue total deve ser feita em calcanhar.As principais diferenças entre os testes de anticorpos para a COVID-19 são o tempo de permanência do anticorpo no organismo e a fase da doença. Lembrando que o teste não confirma qual foi o momento exato da infecção.

Testes rápidos para detecção de antígeno

O teste rápido que detecta a presença de antígeno deve ser utilizado na fase inicial ou ativa da doença. Isto é, deve ser feito no momento que aparecem os primeiros sintomas, preferencialmente entre o 3º e o 6º dia após a exposição ao vírus.

Um resultado reagente no teste rápido indica presença do vírus SARS-CoV-2 e precisa ser confirmado com o exame laboratorial padrão ouro. Em laboratórios de referência, a testagem padrão ouro para confirmar a COVID-19 é realizada por biologia molecular, metodologia rRT-PCR ou qRT-PCR (transcrição reversa seguida de reação em cadeia da polimerase).

O teste rápido de coronavírus antígeno não confirma diagnóstico, sendo válido apenas para triagem e auxílio de diagnóstico. Portanto, dependendo do quadro clínico do paciente, encaminhá-lo imediatamente ao hospital.

O teste tem seu valor na atenção primária à saúde pois ajuda a identificar casos confirmados, promovendo rápido isolamento.

Existem 3 tipos de testes rápidos para detecção de antígeno:

Teste rápido para detecção de antígeno em swab de nasofaringe

Como o nome já diz, a amostra utilizada para realização deste teste é um swab (cotonete) de nasofaringe ou orofaringe.

O processo de coleta é um pouco mais complexo, exige treinamento, e o profissional deve estar paramentado, preferencialmente com máscara N95, luvas, macacão e óculos de proteção ou protetor facial.

Devido a complexidade da coleta, é recomendado apenas para farmácias que possuam times experientes de farmacêuticos clínicos ou em campanhas articuladas com o poder público.

Teste rápido para detecção de antígeno em saliva

Já neste teste, a amostra coletada é a saliva (e/ou muco) do paciente.

Estudos mostraram que a sensibilidade e a especificidade do teste para detecção de antígeno na saliva com muco é equiparado ao teste de nasofaringe RT-PCR.

Entretanto, testes realizados somente com a saliva (sem muco) do paciente ainda são efetivas, apesar de apresentarem sensibilidade diminuída. Ou seja, o teste apresenta uma maior sensibilidade com amostras de saliva + muco e menor sensibilidade com amostras de saliva.

Devido a praticidade da coleta de saliva, o teste pode ser realizado em todas as faixas etárias. Contudo, a coleta de saliva com muco nem sempre é possível, pois depende do paciente se esforçar para tossir e expelir a amostra.

Apesar da coleta poder ser realizada pelo próprio paciente, esta pode se tornar pouco segura para o farmacêutico, devido às partículas de saliva que podem ser expelidas durante o processo de coleta.

Teste rápido para detecção de antígeno em swab nasal

Para o teste de detecção de antígeno com swab nasal, a coleta é realizada somente na parte externa da narina do paciente. Esse teste é uma ótima opção para bebês e crianças por ser uma coleta indolor e de fácil realização.

Além disso, a praticidade da coleta torna o teste seguro para o farmacêutico, devido ao mínimo contato com a amostra do paciente.

Para os 3 tipos de testes rápidos de detecção de antígeno, o tempo de execução do teste normalmente é de 15 a 20 minutos, desde a aplicação da amostra até a leitura do resultado no cassete.

Quando indicar o teste de antígeno e quando indicar anticorpo?

Conhecer quem são as pessoas imunizadas e quem está na fase ativa da doença, pode ser determinante durante a pandemia. Por exemplo, pode-se saber quem são os trabalhadores e profissionais da saúde que podem continuar na linha de frente, atendendo a população e quem realmente deve ficar em isolamento.

Você encontra o teste rápido em farmácias, hospitais, clínicas, unidades de saúde, empresas e locais para testagem em massa.

Assista ao curso completo para farmacêuticos sobre as vacinas da Covid-19 e tudo o que você precisa saber.

Saiba mais sobre a Covid-19, acesse outros artigos do blog

0 0 votos
Avaliação
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

busca

Categorias

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin

Posts Recentes

Quer saber mais sobre serviços farmacêuticos?

Clinicarx - Logo

Aproveite e veja também