A reação das farmácias contra o coronavírus

O momento que estamos vivendo é algo que ninguém imaginava até pouco tempo atrás. A crise que o novo coronavírus trouxe a todo o mundo, foi algo inesperado, mas que certamente terá um fim. A sua missão como um farmacêutico é garantir que essa doença não chegue até sua comunidade, amigos e família.

Você presta um serviço essencial à nação, até por isso as mais de 80 mil farmácias espalhadas pelo Brasil não fecharão suas portas. A pergunta que fica é: como superar essa crise e se adaptar ao novo cenário?

É fato que mesmo sendo um serviço essencial, sua farmácia não estará automaticamente imune à crise. Então como se adaptar e ainda ter um modelo de negócios que vá além desse período? Separamos alguma dicas importantes que com certeza te ajudarão a expandir os horizontes para atender a população e se tornar uma referência no seu bairro ou cidade. 

Serviços farmacêuticos são uma ótima fonte de renda e de credibilidade perante à população

Serviços farmacêuticos com propósito e que façam sentido durante a pandemia

É importante que a farmácia nesse momento saiba atrair público oferecendo serviços que impactem sua comunidade e que sejam essenciais à saúde de todos. Vamos trazer alguns insights que ajudarão sua farmácia a se tornar referência durante e após a pandemia.

1. Avaliações e check-ups agendados e exclusivos, com toda segurança para pacientes crônicos que não podem perder o controle de sua saúde

Condições crônicas como hipertensão, diabetes, dislipidemias, obesidade, asma, depressão, tabagismo, hipotireoidismo, entre diversas outras, continuam existindo, a despeito da Covid-19. Esses atendimentos devem ser individuais, de preferência com horário agendado, em um ambiente privativo e seguro da farmácia. Também podem ser feitos em domicílio e até remotamente. 


2. Trabalhe a dispensação programada dos pacientes que tomam vários medicamentos e os ajude a não deixar acabar seus medicamentos

Organize a lista de todos os seus pacientes crônicos, principalmente aqueles que frequentam sua farmácia e tomam 5 ou mais medicamentos. Sincronize o tratamento, para que toda medicação de cada paciente seja dispensada em um único dia. Por último, envie lembretes para seu paciente não esquecer essa data. A dispensação programada é uma forma avançada de relacionamento e fidelização, capaz de garantir boa parte das suas vendas mensais.

3. Ofereça atendimento remoto, para tratamento de problemas menores e sintomas gripais. Pessoas que não podem sair de casa podem contar com sua prescrição farmacêutica

Como atender em tempos de isolamento social? Dê ao seu paciente uma forma de falar com você, sem precisar se deslocar até a farmácia. As pessoas continuam tendo azia, má digestão, diarreia, constipação intestinal, dores nas costas, problemas de pele, cabelos ou unhas, micoses, dificuldades paras dormir, estresse ou ansiedade. Já imaginou se você tivesse mais de 500 protocolos prontos para fazer esse tipo de atendimento? Teria mais segurança e agilidade? Acredite, muitas pessoas se interessariam por esse serviço.

4. Implante seu serviço de vacinação e aplicação de injetáveis agora! Libere sua sala de atendimentos, crie seu diferencial e se torne um ponto de referência para a grande demanda por vacinas que vem por aí

Nas últimas semanas, farmácias já preparadas para vacinação tiveram grande repercussão na mídia, inclusive sendo convocadas pelo Ministro da Saúde para acelerar a campanha de gripe. Foram centenas de milhares de vacinas aplicadas em tempo recorde! Essas farmácias garantiram grande movimento de pessoas, com todas as medidas de segurança, e tiveram enorme repercussão na mídia.

O que você está esperando para fazer o mesmo?

5. Monte seu serviço de atendimento domiciliar. Leve tecnologia e protocolos prontos de atendimento para a casa das pessoas

A assistência farmacêutica domiciliar é prevista em lei desde 2009, quando a Anvisa publicou a RDC 44/2009. Mas o que fazer durante a pandemia do coronavírus? Como cuidar dos idosos, dos acamados, das pessoas com dificuldades de locomoção ou impossibilitadas de ir à farmácia? Para todas você pode oferecer um serviço domiciliar, que pode funcionar, por exemplo, em uma ou duas manhãs da semana. É um serviço especial, para casos especiais. E faz toda diferença.

Essa dicas são apenas um pequeno resumo do que preparamos para você e sua farmácia em nosso mais novo ebook. Lá você encontra todas as soluções de maneira detalhada e terá a oportunidade de seguir estratégias que comprovadamente já foram bem-sucedidas.


Saiba que na Clinicarx, trabalhamos todos os dias ajudando farmácias a dar um verdadeiro salto em seu atendimento. Do zero à implantação de serviços farmacêuticos em poucos dias.

Se você já tem uma sala de serviços farmacêuticos, então está um passo à frente dos demais e com o nosso auxílio, você ainda pode contar com: modelo pronto de serviços farmacêuticos, software para farmácias, aplicativo para o paciente, treinamento online para sua equipe e consultoria de implantação com farmacêuticos especializados.

Venha fazer parte da inovação, supere a crise e se torne a referência em atendimento na sua comunidade. 

Covid-19: As farmácias devem suspender seus serviços durante a epidemia?

A epidemia do novo coronavírus, causador da Covid-19, está produzindo profundas mudanças na rotina e hábitos de consumo de milhões de brasileiros. Isso tem gerado muitas dúvidas nas farmácias sobre seu papel durante a epidemia.

Seria o momento de suspender os serviços farmacêuticos? Com certeza não. Observamos que é chegada a hora de não parar e, pelo contrário, ampliar alguns serviços.

Em 20 de Março de 2020, o governo federal publicou medidas para garantir a aquisição de bens e serviços essenciais à população. Foram assinadas a Medida Provisória nº 926/2020 e o Decreto nº 10.282/2020.

As medidas deram segurança às atividades essenciais, consideradas indispensáveis ao atendimento das necessidades da população, que não podem esperar o fim da pandemia.

Entre elas, os serviços de assistência à saúde e assistência farmacêutica devem preservar seu atendimento à população, ajudando a preservar nosso bem mais precioso: a saúde.

Por isso, farmácias, serviços médicos e hospitalares não fecham as portas.

Clique na imagem acima e acesse agora um curso gratuito já feito por mais de 9 mil profissionais!

Como ficam os serviços farmacêuticos na epidemia da Covid-19

Nas farmácias, é essencial que os serviços farmacêuticos continuem, a fim de dar acolhimento aos pacientes e resolutividade a diversos problemas de saúde. Além disso, a farmácia deve tomar as medidas para proteger seus funcionários e pacientes.

Apesar da epidemia da Covid-19, as pessoas continuam cuidando de suas doenças crônicas, medicamentos, e necessitam, mais do que nunca, acolhimento, avaliação e acompanhamento, a fim de evitarem qualquer ida desnecessária a hospitais e unidades de saúde.

Com o isolamento social, as formas remotas de atendimento (por telefone, chat ou vídeo-chamada) ganharam destaque. Mas situações que requerem consulta presencial continuam existindo. 

Pessoas com hipertensão, diabetes, obesidade, dislipidemia ou polimedicados continuam em risco de agravamento ou descompensação, e necessitam redobrar os cuidados para controle de suas condições crônicas.

Como manter o atendimento, com segurança

Confira algumas medidas para prestação segura de serviços farmacêuticos durante a epidemia da Covid-19:

Divulgue um número de telefone

Um número para onde as pessoas possam ligar, se quiseram falar com o farmacêutico. Se possível, ofereça atendimentos remotos também por vídeo, utilizando serviços gratuitos como Skype, Google Hangouts ou mesmo WhatsApp. 

Realize atendimentos presenciais

Faça atendimentos presenciais apenas com segurança, a pessoas que necessitam de procedimentos específicos que não podem esperar, como aplicação de injetáveis, vacinações, procedimentos de exame físico e testes rápidos. Siga os protocolos de higiene e biosegurança.

Trabalhe com horários agendados

A fim de evitar aglomerações, fixe horários para atendimentos de pacientes idosos ou de grupos de risco, reduzindo o número de pessoas que ficam ao mesmo tempo na farmácia.

Na sala de serviços farmacêuticos

Atenda apenas uma pessoa por vez e tome todas as medidas para garantir a segurança do ambiente, com higiene, uso de EPIs e limpeza após cada atendimento. Mantenha a sala limpa e arejada.

No caso de pacientes com sintomas respiratórios

Utilize máscara e luvas durante o atendimento e encaminhe este paciente rapidamente ao serviço médico para avaliação. Todo quadro respiratório pode ser um caso suspeito da Covid-19.

Nas redes sociais da sua empresa

Divulgue as mudanças, incentive as pessoas a continuarem cuidando de seus problemas crônicos de saúde, e a manterem seus tratamentos. Toda ida ao hospital que puder ser evitada, deve ser evitada.

Trabalhe a dispensação programada

Pacientes que utilizam vários medicamentos não podem parar a medicação. Cadastre esses pacientes e combine a melhor data para busca ou envio da medicação, de modo que não parem o tratamento. Uma interrupção abrupta na medicação pode causar crise hipertensiva ou hiperglicêmica, por exemplo.

Maneje problemas menores de saúde

Mais do que nunca, pessoas com sintomas de baixa gravidade devem evitar o serviço médico, seja em hospitais ou unidades de saúde. Farmacêuticos podem atender esses casos, recomendando com segurança tratamentos para sintomas, com medicamentos e produtos isentos de receita médica, e encaminhando casos mais graves.

Divulgue na sua comunidade

Utilize carros de som, panfletos ou outros meios para divulgar os serviços que sua farmácia está prestando durante a epidemia. Mais do que nunca, você deve ir até os pacientes, uma vez que eles não estão vindo até você.

Vacinação

Se você realiza vacinação, esta é a hora de participar ativamente da campanha contra gripe e se aproximar do poder público da sua cidade. Várias farmácias estão participando de campanhas em parceria com as unidades de saúde.

Testes Rápidos

As farmácias, há anos, reivindicam o direito de realizarem testes laboratoriais remotos (TLR). Alguns Estados e Municípios já regulamentaram essa pratica, mas o tema carece de decisão definitiva da Anvisa. O momento é crítico para a expansão desses serviços, pois eles agilizam muito o atendimento de pacientes com problemas. A Organização Mundial da Saúde vem recomendando fortemente o teste rápido para Covid-19 como ação estratégico no combate à epidemia. É uma oportunidade das farmácias fazerem, ainda mais, a diferença. Nesse caso, dependemos de um posicionamento da Anvisa e Ministério da Saúde para uma solução legal definitiva.

As empresas estão em risco, cuide do seu negócio

Com a queda no movimento dos estabelecimentos, intensificar a prestação de serviços se mostra uma estratégia inteligente para manter a proximidade com a comunidade e oferecer acolhimento (presencial e remoto) a quem está sozinho, fragilizado ou necessitando de cuidados. Por isso, veja este movimento também do ponto de vista da saúde do seu negócio.

Serviços de assistência farmacêutica são essenciais para a população. São bons também para os negócios e a manutenção de empregos e renda. É um momento crítico em que o posicionamento da sua empresa pode ser decisivo para os resultados em um curto espaço de tempo.

Serviços farmacêuticos: 4 formas da farmácia ganhar dinheiro

dinheiro com serviços farmacêuticos

Serviços de assistência farmacêutica precisam ter alta qualidade e o paciente deve receber bons cuidados em saúde. Isso não se discute. Mas para serem sustentáveis, profissionais e empresas precisam também gerar dinheiro e obter lucro da prestação de serviços farmacêuticos.

 

 

Existe um leque amplo de serviços farmacêuticos que podem ser prestados na farmácia e eles não são todos iguais. Por isso, deve-se pensar em “mix de serviços“, numa lógica semelhante ao “mix de produtos” que uma loja possui. Maior mix geralmente significa maior rentabilidade.

 

 

Trabalhando há alguns anos com farmácias de todo país, observamos quatro formas pelas quais uma farmácia aumenta seu faturamento com serviços farmacêuticos.

 

 

#1 Cobrando pela prestação de serviços

 

 

Cobrar pelos serviços é uma fonte de “dinheiro novo” para a farmácia. Isso é fundamental para que não haja aumento nos custos da loja. Investir em tecnologia e plataformas validadas é uma ótima forma de garantir retorno.

 

 

Serviços básicos como avaliações de saúde, pequenos check-ups e procedimentos assistenciais possuem alto volume e boa margem. Por isso, são fundamentais para a saúde financeira de um negócio baseado em serviços.

 

 

Além deles, serviços avançados como a vacinação e os testes laboratoriais remotos (TLR), possuem ticket-médio mais alto e são atraentes para a população e a farmácia. Por outro lado, possuem volume menor e margem mais apertada.

 

 

Combinar esses dois tipos de serviços farmacêuticos geram uma fonte de receita nova e poderosa para a farmácia.

[PLANILHA] GRÁTIS

Planilha para cálculo de custos e precificação de serviços farmacêuticos

#2 Promovendo as vendas consultivas

Cada atendimento realizado na sala de serviços farmacêuticos é uma oportunidade para novas vendas. Não se trata de “empurrar produtos”, muito pelo contrário. Durante o atendimento, é natural que o paciente relate necessidades de saúde que, eventualmente, podem ser atendidas pelo farmacêutico ou encaminhadas ao médico.

A orientação dos pacientes sobre o melhor uso de produtos como medicamentos isentos de prescrição médica (MIPs), suplementos alimentares, dermocosméticos, nutricosméticos, fitoterápicos e fórmulas magistrais, são uma forma de promover o autocuidado e as vendas.

É mil vezes melhor promover uma venda consultiva, centrada no paciente, do que deixar que o cliente “se vire sozinho”, podendo cometer erros e, muitas vezes, automedicação inadequada.

#3 Garantindo o retorno dos melhores clientes

Todo dia primeiro de cada mês, a farmácia precisa se preocupar em, começando do zero, alcançar sua meta de vendas. É isso ou a empresa fecha as portas. Essa é uma das “principais dores” do varejo farmacêutico.

Os serviços farmacêuticos são uma ferramenta poderosa para “resolver esta dor”. Todos os meses, 25% dos clientes da sua farmácia representam 50% ou mais das suas vendas. São geralmente pacientes crônicos que passam por sua loja. É fundamental saber quem eles são e se estão voltando!

Por isso, deve-se identificar pacientes polimedicados, que utilizam vários medicamentos, e engajá-los de forma a programar sua dispensação todos os meses e acompanhar a evolução de seu tratamento. Esta é uma forma de promover adesão ao tratamento, melhores resultados de saúde, garantir fidelidade e vendas, mês após mês.

#4 Atraindo novos clientes

Transformar sua farmácia de um “ponto de venda (PDV)” em um “ponto de cuidado (PDC)”, sem dúvida, é uma forma de diferenciação em relação à concorrência.

Enxugar custos, dar descontos, reduzir a ruptura e desenvolver categorias de produtos, sem dúvida são ações fundamentais para sobreviver neste mercado. Mas cada vez mais, medicamentos estão se tornando commodities. A concorrência será cada vez maior e as margens cada vez menores. O dinheiro torna-se cada vez mais raro.

Nesse caso, buscar novos negócios e novas fontes de receita são medidas inteligentes (e prudentes).

Por isso, oferecer serviços e vender “soluções completas”, ao invés de apenas produtos é uma forma de atrair novos clientes. Pessoas que sofrem com seus problemas de saúde poderão encontrar respostas no atendimento da sua farmácia, mais do que apenas caixinhas de produtos. E levarão seu dinheiro para ela ao invés da concorrência.-

[E-BOOK] Grátis

10 Passos para implementação de serviços farmacêuticos

Saiba como iniciar seu projeto para implementação de serviços farmacêuticos, de uma forma profissional.

Como a farmácia ganha dinheiro com serviços farmacêuticos

como a farmácia ganha dinheiro com serviços farmacêuticos

Os serviços farmacêuticos tem sido uma grande tendência das farmácias e drogarias brasileiras nos últimos anos. Milhares de empresas tem investido em estrutura física, equipamentos e treinamento de profissionais a fim de ofertar novos serviços a seus clientes e, obviamente, ganhar dinheiro.

Para que essa tendência se solidifique, no entanto, é fundamental que os serviços sejam sustentáveis do ponto de vista econômico.

Em outras palavras, serviços de assistência farmacêutica precisam ter alta qualidade e o paciente deve receber bons cuidados em saúde. Isso não se discute. Mas profissionais e empresas precisam também gerar receita e obter lucro dessa operação.

Quais serviços as farmácias estão implantando para ganhar dinheiro?

Existe um amplo leque de serviços de saúde que podem ser prestados na farmácia e eles não são todos iguais. Por isso, deve-se pensar em “mix de serviços“, numa lógica semelhante ao “mix de produtos” que uma loja possui. Maior mix geralmente significa maior rentabilidade.

Podemos observar na prática três tipos de serviços farmacêuticos que estão agregando valor ao negócio de muitas empresas.

Serviços farmacêuticos básicos

São serviços de avaliações de saúde, pequenos check-ups e procedimentos assistenciais básicos. Exemplos incluem a medida da pressão arterial, testes de glicemia, aplicação de injetáveis, colocação de brincos, entre outros.

Esses serviços geralmente possuem ticket-médio mais baixo, porém maior volume e boa margem. Por isso, são fundamentais para a saúde financeira de um negócio baseado em serviços. Serviços básicos geram dinheiro novo para a farmácia.

Existem iniciativas interessantes de ampliação desse leque de serviços, incluindo medidas corporais, bioimpedância, controle da asma, serviços de saúde mental, avaliação à gestante, entre outros. Investir na diversificação desse tipo de serviços básicos é uma forma simples e estratégica de alavancar a farmácia.

Serviços farmacêuticos agregados

Os serviços “agregados” incluem a consulta farmacêutica, a dispensação programada e o acompanhamento do tratamento em pacientes crônicos. Estão vinculados à venda direta de produtos, sejam por recomendações feitas pelo farmacêutico ou pelo médico.

A orientação dos pacientes sobre o melhor uso de produtos como medicamentos isentos de prescrição médica (MIPs), suplementos alimentares, dermocosméticos, nutricosméticos, fitoterápicos e fórmulas magistrais, são uma forma de promover o autocuidado e as vendas.

Da mesma forma, deve-se identificar pacientes polimedicados, que utilizam vários medicamentos, e engajá-los de forma a programar sua dispensação todos os meses e acompanhar a evolução de seu tratamento. Esta é uma forma de promover adesão ao tratamento, melhores resultados de saúde, garantir fidelidade e vendas, mês após mês.

Serviços farmacêuticos avançados

Serviços avançados incluem a vacinação e os testes laboratoriais remotos (TLR).

São assim chamados pois exigem um nível maior de treinamento e investimento para sua implantação. Possuem ticket-médio mais alto e são atraentes para a população e a farmácia. Por outro lado, possuem volume menor e margem mais apertada.

Assim como os serviços básicos, serviços avançados são uma fonte de dinheiro novo para a farmácia. Neste caso, com potencial de produzir uma receita maior, devido ao ticket-médio mais elevado desses serviços.

👉 Pensando em implantar serviços farmacêuticos em sua farmácia? Conheça aqui um passo-a-passo gratuito, simples e objetivo 😍

Então, como as farmácias ganham dinheiro com serviços farmacêuticos?

Entendendo o mix de serviços, observamos quatro formas pelas quais uma farmácia aumenta seu faturamento com serviços farmacêuticos.

Cobrança direta por serviços

Cobrar pelos serviços é uma fonte de “dinheiro novo” para a farmácia. Isso é fundamental para que não haja aumento nos custos da loja. Investir em tecnologia e plataformas validadas é uma ótima forma de garantir retorno.

O faturamento direto com serviços farmacêuticos pode variar de R$ 1.000,00 a mais de R$ 10.000,00 por mês por loja, dependendo da maturidade da implantação e do menu de serviços escolhido. Farmácias que faturam menos geralmente estão perdendo oportunidades, seja pela falta de planejamento ou por estarem prestando serviços gratuitamente.

Aumento nas vendas consultivas

Cada atendimento realizado na sala de serviços farmacêuticos é uma oportunidade para novas vendas. Não se trata de “empurrar produtos”, muito pelo contrário. Durante o atendimento, é natural que o paciente relate necessidades de saúde que, eventualmente, podem ser atendidas pelo farmacêutico ou encaminhadas ao médico.

É mil vezes melhor promover uma venda consultiva, centrada no autocuidado, do que deixar que o paciente “se vire sozinho”, podendo cometer erros e, muitas vezes, automedicação inadequada.

Retorno dos melhores clientes

Todo dia primeiro de cada mês, a farmácia precisa se preocupar em, começando novamente do zero, alcançar sua meta de vendas. É isso ou a empresa fecha as portas. Essa é uma das “principais dores” do varejo farmacêutico.

Os serviços farmacêuticos são uma ferramenta poderosa para “tratar essa dor”. Todos os meses, 25% dos clientes da sua farmácia representam 50% ou mais das suas vendas. São geralmente pacientes crônicos, polimedicados, que passam por sua farmácia. É fundamental saber quem eles são e se estão voltando!

Por isso, trabalhar a dispensação programada e o acompanhamento do tratamento é uma estratégia poderosa de fidelização e faturamento garantido. É fonte segura de dinheiro e meta de vendas batida.

Atração de novos clientes

Transformar sua farmácia de um “ponto de venda (PDV)” em um “ponto de cuidado (PDC)”, sem dúvida, é uma forma de diferenciação em relação à concorrência.

Enxugar custos, dar descontos, reduzir a ruptura e desenvolver categorias de produtos, sem dúvida são ações fundamentais para sobreviver neste mercado. Mas cada vez mais, medicamentos estão se tornando commodities. A concorrência será cada vez maior e as margens cada vez menores.

Nesse caso, buscar novos negócios e novas fontes de receita são medidas inteligentes (e prudentes).

Por isso, oferecer serviços e vender “soluções completas”, ao invés de apenas produtos é uma forma de atrair novos clientes. Pessoas que sofrem com seus problemas de saúde poderão encontrar respostas no atendimento da sua farmácia, mais do que apenas caixinhas de produtos. E levarão seu dinheiro para ela ao invés das outras.

[PLANILHA] GRÁTIS

Planilha para cálculo de custos e precificação de serviços farmacêuticos

Conheça os benefícios dos serviços farmacêuticos para a farmácia

serviços farmacêuticos

Os serviços farmacêuticos são uma tendência importante do mercado farmacêutico, que vem crescendo nos últimos anos. Para ficar por dentro desse movimento, é importante conhecer seus benefícios dos serviços e por quê tantas farmácias estão aderindo a este modelo.

O maior valor que uma farmácia pode entregar a seus clientes não são medicamentos ou produtos de higiene e beleza. A simples venda de produtos tem se tornado uma commodity o que leva a uma guerra de preços e torna mais difícil se diferenciar da concorrência. Em resposta a isso, o maior valor que uma farmácia pode entregar é a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida daqueles que buscam seus produtos e serviços. Esses são benefícios dos serviços. Isso muda a experiência do cliente e aumenta a rentabilidade do negócio.

[PLANILHA] GRÁTIS

Planilha para cálculo de custos e precificação de serviços farmacêuticos

 

“E uma das formas mais poderosas de entregar esse valor para nossos clientes está nos serviços farmacêuticos.”

– Cassyano Correr

A partir de 2014, com a Lei Federal 13.021, as farmácias passaram a ter mais autonomia para fazer atendimentos clínicos específicos em seus estabelecimentos e com isso um novo mercado se abriu diante delas. Além disso, as Resoluções 585/2013 e 586/2013 do Conselho Federal de Farmácia, criaram uma base sólida que ampliou as atribuições clínicas dos farmacêuticos.

 

Além de beneficiar a saúde dos pacientes, os serviços farmacêuticos geram uma nova fonte de receita para a farmácia. Tanto pela cobrança direta pelos serviços, como agregando às vendas, pela fidelização de clientes ou recomendações de produtos e tratamentos, conforme necessidades específicas dos pacientes, são benefícios dos serviços são vários.

 

Mas o que são serviços farmacêuticos?

 

Serviços farmacêuticos são um conjunto de serviços de natureza clínica, prestados pelo farmacêutico na farmácia, capazes de auxiliar as pessoas na promoção e proteção da saúde, detecção de riscos, autocuidado, adesão e acompanhamento dos tratamentos.

 

Em 2019, segundo dados da Associação Brasileira das Redes de Farmácias (Abrafarma), aproximadamente 4 milhões de atendimentos clínicos foram realizados em mais de 2.000 farmácias que já aderiram a este novo modelo. A expectativa para os próximos anos é que este número cresça de forma significativa, com potencial de receita direta que pode se aproximar de 100 milhões de reais. Isso demonstra que a receptividade deste novo modelo tem sido muito boa, tanto por parte das farmácias quanto dos pacientes.

 

Atendimento Farmacêutico na Farmácia. Cortesia da Imagem: Rede Drogal (SP).

 

Atendimento Farmacêutico na Farmácia. Cortesia da Imagem: Rede Drogal (SP).

👉O que mais de 5 mil farmacêuticos do Brasil estão fazendo, menos você? 👀 Descubra aqui.

 

Como a saúde ganha com os serviços farmacêuticos?

 

A saúde continua sendo, ano após ano, uma das maiores demandas da população. A farmácia encontra-se em um ponto estratégico para oferecer soluções nessa área, que vão além da simples entrega de produtos. O sistema de saúde carece cada vez mais de melhores cuidados primários em saúde e as farmácias estão em uma posição estratégica para suprir parte dessa necessidade.

 

Prevenção e Vacinas

 

No campo da prevenção, por exemplo, a oferta de serviços de vacinação nas farmácias pode ampliar a cobertura vacinal dos brasileiros. Estudos mostram que 70% dos adultos relatam não estar com a carteira de vacinação em dia. Os poucos serviços privados existentes atualmente não são capazes de atender a essa demanda. Segundo dados da IQVIA, 90% das aplicações de vacinas em clínicas privadas no Brasil está concentrada em cidades que representam apenas 35% da população.

 

Esse é um exemplo dos benefícios dos serviços farmacêuticos. 👉Confira aqui as farmácias que já estão oferecendo serviço de vacinação no Brasil.

 

Testes Rápidos e seus benefícios

 

Além disso, realização de exames rápidos em farmácias é outra tendência importante, avançando de mãos dadas com a tecnologia. Essas avaliações de saúde permitem a detecção oportuna de riscos, reduzindo o tempo de diagnóstico e início do tratamento, com redução de custos e melhores resultados de saúde. A disponibilidade de dispositivos portáteis já permite a oferta de serviços voltados a condições crônicas, como diabetes, hiperlipidemias e problemas renais, e infecciosas, como HIV, Hepatites, Zika e Chikungunya.

 

Esse é mais um exemplo dos benefícios dos serviços farmacêuticos.

Ilustração de quantos farmacêuticos usam Clinicarx

Baixe agora nosso guia de testes rápidos para farmácias

Adesão ao tratamento

 

Para as doenças crônicas, a baixa adesão ao tratamento e mal controle continuam sendo um problema importante, muitas vezes causados por falta de suporte durante o tratamento. Dados globais mostram que 50% dos pacientes chegam a abandonar seus medicamentos apenas 6 meses após o início do tratamento.

 

A farmácia é o lugar onde se ganha a luta para melhorar a adesão ao tratamento, por meio de serviços de aconselhamento e acompanhamento. Nos serviços farmacêuticos, trabalhar a dispensação agendada, gerenciando a quantidade de medicamentos fornecida, e monitorar os resultados desse tratamento são formas poderosas a comprovadas de aumentar a adesão aos medicamentos. Por sua vez, esse aumento na adesão é o mais forte driver de crescimento das vendas de medicamentos.

 

Prescrição Farmacêutica e os benefícios dos serviços

 

Os pacientes também buscam, cada vez mais, assumir práticas de autocuidado e melhor gerenciamento de sintomas de baixa gravidade. O fácil acesso ao farmacêutico e à prescrição farmacêutica tem se mostrado uma solução inteligente, tanto no campos dos MIPs, como dos produtos para saúde, para promover esse autocuidado.

 

Há trabalhos mostrando que a cada 10 recomendações de medicamentos feitas pelo farmacêutico, 9 se convertem na aquisição do produto, revelando a força da autoridade técnica desse profissional em influenciar o comportamento do paciente. A consulta farmacêutica para problemas autolimitados é um serviço de alto valor para a população, ampliando acesso à saúde e promovendo aumento das vendas, porém com qualidade. Esse é outro exemplo dos benefícios dos serviços farmacêuticos.

Ebook Gratuito

Elabore seus serviços farmacêuticos utilizando a metodologia de design thinking com este incrível e-book totalmente grátis.

Dificuldades na implantação

Mas nem tudo são só maravilhas. Implantar todos esses serviços exige mudanças na maneira de ver o seu negócio. Adequar o espaço físico é apenas o primeiro passo nessa jornada. O farmacêutico e o proprietário enfrentarão o desafio de desenvolver uma nova unidade de negócio da empresa, mudar sua mentalidade centrada no produto e passar a enxergar o paciente/consumidor como centro de seu trabalho. É algo geralmente “fácil de falar”, mas “difícil de fazer”.

[E-BOOK] Grátis

10 Passos para implementação de serviços farmacêuticos

Saiba como iniciar seu projeto para implementação de serviços farmacêuticos, de uma forma profissional.

Por que criamos o Clinicarx

 

 

Vivenciando as dificuldades da implantação de serviços e o impacto dessas mudanças sobre as farmácias e profissionais, percebemos que era necessário criar um novo modelo de trabalho. Trouxemos a tecnologia como nossa aliada e aplicamos a experiência acumulada de milhares de consultórios farmacêuticos e milhões de atendimentos realizados.

 

 

Nós criamos uma plataforma que permite desenhar e organizar seus serviços farmacêuticos, ajudando a perceber oportunidades e alcançar resultados. Nós organizamos tudo para que você ofereça serviços de saúde para sua farmácia.

 

 

Isso inclui um software, mas vai muito além disso. Você terá também um modelo de negócio, ferramentas que auxiliam no treinamento dos farmacêuticos, padronização dos processos, gestão dos resultados financeiros e garantia da qualidade.

 

 

Com Clinicarx, você recebe uma solução completa que inclui:

 

 

 

 

O Clinicarx também permite que os pacientes se conectem com os serviços da sua farmácia por um aplicativo mobile, tendo acesso as suas informações de saúde de forma segura e cumprindo a legislação de proteção de dados. Isso permite que a qualidade da prestação de serviços seja uniforme por toda sua rede e que os pacientes recebam um atendimento rápido e seguro.

 

 

Ficou interessado(a)? Saiba mais em https://clinicarx.com.br ou fale com a gente e solicite uma demonstração sem compromisso! 

Básico

Recursos
Essenciais
  •  

pro

Qualidade & Profissionalismo
  •  
Popular

premium

Experiência Completa
  •  

5 formas de perder seus clientes de serviços farmacêuticos (para sempre)

As farmácias estão buscando implantar serviços farmacêuticos, gerar novas fontes de receita e aumentar as vendas. Em tempos de concorrência agressiva, a oferta de serviços aos clientes sem mostra como uma grande oportunidade de se diferenciar no mercado.

Mas muitas farmácias e profissionais estão fazendo isso da forma errada.

Se é muito difícil atrair clientes para sua farmácia e para seus serviços farmacêuticos, por outro lado, é muito fácil perdê-los. Segundo Philip Kotler, grande referência do marketing, conquistar um novo cliente custa entre 5 e 7 vezes mais do que manter um atual. Por isso é sábio tomar todas as precauções para atrair e, principalmente, reter seu cliente.

Mas caso você não acredite nesse tipo de crendice, confira abaixo 5 formas brilhantes de afugentar e perder seu cliente de serviços farmacêuticos na sua farmácia.

#1 Receba mal seus clientes que pedem um serviço farmacêutico

Não precisa ser mal educado ou carrancudo para acolher mal seu paciente. Você pode ser mais sutil. Por exemplo, se um cliente seu entra na farmácia passando mal e pede para verificar a pressão arterial, seja rápido em enviá-lo antes ao caixa, na fila, para pagar pelo atendimento. Jamais ofereça uma cadeira ou um copo de água. E jamais, durante a venda de um medicamento, pergunte sobre como anda a saúde do seu cliente!

#2 Faça seu serviço rapidamente, e apenas isso

Se seu cliente pediu por uma glicemia, faça apenas isso. Informe o resultado e despache logo esse chato. E se o serviço for uma medida de pressão arterial, seja mais rápido ainda! Não gaste preciosos 10 minutos com ele, não precisa entregar uma declaração de serviço farmacêutico. Isso seria um desperdício. E nunca, jamais, ofereça uma avaliação complementar de saúde, um outro serviço, para o paciente que buscou apenas aquele serviço simples. Nada de cross-sell. Torne a experiência de atendimento dele a mais “esquecível” possível, esse é seu objetivo.

#3 Deixe a lista de medicamentos dos clientes em branco

Nunca pergunte a seu paciente quais medicamentos ele utiliza, se possui alguma doença crônica. Afinal, não faz diferença atender um paciente que utiliza 5 ou 10 medicamentos e que gasta R$ 250,00 por mês na sua farmácia. Nunca prepare para ele um calendário posológico que leva 2 minutos. Simplesmente faça o seu serviço e deixe ele ir embora. Diretamente para a concorrência.

#4 Mande os clientes embora e não agende retorno

Ah! E não vá cometer a imprudência de agendar um retorno, especialmente se a pressão arterial, colesterol, IMC ou glicemia estiverem nas alturas. Deixe ele ir e quem sabe um dia ele volte, afinal é do interesse dele. Com isso, você construirá uma enorme base de clientes atendidos apenas uma vez, que nunca mais voltaram. Esse é o segredo do não-sucesso da sua farmácia. É o ápice da não-fidelização.

#5 Desconecte o checkup da saúde da dispensação de medicamentos

Se por acaso aquele paciente tomar 5 ou 10 medicamentos todos os dias, jamais tenha a ideia de perguntar como está o tratamento, se está conseguindo fazer bem e se sente que está melhorando. Nunca tenha a ideia insana de perguntar a ele que dia do mês ele compra seus medicamentos e não agende esse retorno, para garantir que ele irá comprar seus medicamentos com você. Promover a adesão ao tratamento, melhor não.

Fuja disso!

Essas são oportunidades de ouro para você elevar seus serviços farmacêuticos ao próximo nível. Se você quer que sua farmácia prospere neste mercado faminto, se quer exercer seu trabalho com cuidado, levando saúde às pessoas, não cometa os erros acima. Pelo contrário:

  1. Acolha e receba bem seu cliente. Ofereça seus serviços sempre.
  2. Agregue vários serviços que o paciente necessita, no mesmo atendimento.
  3. Registre os medicamentos que ele/ela utiliza e suas doenças também.
  4. Agende o retorno do seu paciente, mais perto quanto pior estiver sua saúde.
  5. Agende a dispensação de pacientes polimedicados, promova adesão e aumente suas vendas.

Gerencie sua base de clientes com todo cuidado. Existem 20% dos seus clientes que, provavelmente, estão garantindo 80% das suas receitas. Cuide bem deles. Ofereça produtos e serviços de qualidade para todos e atraia novos clientes pela melhor propaganda do mundo: o boca-a-boca. Faça isso e veja a diferença.

Farmacêutico clínico: o que faz?

farmacêutico clínico prestando assistência farmacêutica

Segundo o Conselho Federal de Farmácia, a farmácia clínica é a área voltada à ciência e prática do uso responsável de medicamentos, na qual o farmacêutico clínico presta cuidado ao paciente, de forma a otimizar a farmacoterapiapromover saúde e bem-estar, e prevenir doenças.

 

 

Onde o farmacêutico clínico atua?

 

 

Em Hospitais de Urgência & Emergência;

Ambulatórios de Unidades de Saúde;

Instituições Geriátricas;

No Atendimento Domiciliar;

Em Farmácias e Drogarias.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vamos direto ao ponto! O que ele faz?

 

 

De acordo com a Resolução CFF 585/2013, o farmacêutico clínico pode atuar:

 

 

No cuidado à saúde, nos âmbitos individual e coletivo (Art. n° 7);
Na comunicação e educação em saúde (Art. n° 8);
Na gestão da prática, produção e aplicação do conhecimento (Art. n° 9).

 

 

 

 

 

 

Podendo prestar os seguintes serviços, por exemplo:

 

 

Rastreamento em saúde

 

 

É o serviço voltado a pessoas assintomáticas, com objetivo de detectar riscos e alterações de saúde que podem sugerir uma doença. 

 

 

Um exemplo é a avaliação da glicemia capilar e do risco de diabetes, que pode revelar um paciente com diabetes mellitus que não sabia que tinha a doença. Assim, o farmacêutico pode encaminhá-lo ao médico, caso necessário.

 

 

Nos Estados Unidos, redes de farmácias investem em grandes feiras de saúde, focadas na oferta de testes de saúde e detecção rápida de doenças. Esses eventos geram tráfego e promovem a venda de produtos e serviços.

 

 

Consulta farmacêutica

 

 

O paciente traz uma queixa, sinais e sintomas que poderiam ser tratados na farmácia. 

 

 

Assim, o farmacêutico pode, nesses casos, recomendar, prescrever medicamentos que não exigem receita médica, bem como medidas não farmacológicas, e encaminhar o paciente ao médico nos casos mais graves. 

 

 

Inclusive, este serviço é uma forma eficaz de melhorar a experiência de compra de um MIP na sua farmácia.

 

 

Conciliação de medicamentos

 

 

Você sabia que perto de 1 a cada 5 idosos são re-hospitalizados nos 30 dias após a alta, sendo mais da metade desses internamentos evitáveis, e 66% são relacionados a problemas com os medicamentos?

 

 

Este serviço é pensado para pacientes que receberam alta hospitalar recente. 

 

 

Muitas vezes o paciente se confunde com prescrições de vários médicos diferentes e não sabe quais medicamentos deve continuar a tomar depois que sai do hospital. 

 

 

Conciliar significa checar todas as prescrições e detectar discrepâncias que precisam ser resolvidas. 

 

 

Revisão da farmacoterapia

 

 

De acordo com o CFF, em 1,2 e 3,2 Milhões de internações por problemas ligados a medicamentos, 70% dos eventos são considerados evitáveis. 

 

 

A revisão da medicação pode evitar que as internações ocorram, promovendo a adesão aos medicamentos. Nas farmácias, é o serviço mais prestado, sendo uma espécie de checkup dos medicamentos. 

 

 

Como é feita?

 

 

O farmacêutico pede ao paciente que leve os medicamentos para a farmácia e faz, durante a consulta, uma revisão detalhada com ele sobre cada tratamento. 

 

 

Tira dúvidas, resolve problemas, orienta o paciente e promove adesão ao tratamento. Também pode fazer recomendações de mudanças ao médico e encaminhar o paciente. 

 

 

O produto deste serviço costuma ser uma lista precisa dos medicamentos que o paciente deve seguir utilizando. Esta revisão resolve problemas da terapêutica e previne consultas e hospitalizações não previstas.

 

 

Acompanhamento farmacoterapêutico

 

 

O acompanhamento se inicia por uma consulta de revisão clínica da farmacoterapia, com um olhar mais voltado aos resultados do tratamento. Em seguida o farmacêutico trabalha com o paciente em um plano de cuidado e organiza consultas de retorno.

 

 

Diferentemente dos serviços anteriores, o acompanhamento farmacoterapêutico permite um relacionamento mais longo e longitudinal entre o paciente e o farmacêutico.

 

 

Gestão da condição de saúde

 

 

Também é chamado de gestão da doença. Neste serviço, o profissional atende e acompanha o paciente, mas focado em uma doença específica, como o diabetes, a hipertensão ou a hiperlipidemia.

 

 

Diferente do acompanhamento farmacoterapêutico em que a avaliação é mais global e generalista. O serviço de gestão da doença é importante porque pode melhorar a capacidade do paciente em cuidar melhor da sua condição, num enfoque para o autocuidado apoiado. 

 

 

Vários desses serviços têm sido implementados por farmácias e drogarias de todo país, pois representam um diferencial competitivo importante e uma nova fonte de receitas para as farmácias.

 

 

Confira mais sobre os serviços farmacêuticos aqui.

Quais são os benefícios de ser um farmacêutico clínico?

A CFF diz que a evidência sustenta que a participação do farmacêutico no cuidado do paciente, de forma colaborativa com o médico, melhora a eficiência e os resultados do uso de medicamentos. Por isso, diversas entidades nacionais e internacionais recomendam este colaboração.

 

 

Além disso, segundo a Associação Médica Mundial, “O paciente será mais bem servido quando os farmacêuticos e médicos colaborarem entre si, reconhecendo e respeitando os papéis de cada um, para garantir que os medicamentos sejam usados de forma segura e adequada, para alcançar o melhor resultado para a saúde do paciente.” 

 

 

De acordo com o Conselho Federal de Farmácia, 1 em cada 3 atendimentos o paciente pede indicação de medicamento. 

 

 

Além disso, 72% relatam sintomas no balcão da farmácia e 64% compram remédios que não precisam de receita médica.

 

 

Por que não formalizar com uma consulta farmacêutica, com prescrição de tratamento e medicamentos que não precisam de receita médica? Assim, você poderá encaminhar o seu paciente ao médico e fidelizá-lo, consolidando um relacionamento que irá gerar ainda mais rentabilidade para sua farmácia.

 

 

Com o acompanhamento farmacoterapêutico, você poderá ter maior gestão das condições dos seus pacientes

 

 

Além disso, você irá garantir o melhor controle das condições crônicas, prevenindo complicações da doença e promovendo mais qualidade de vida.

 

 

O farmacêutico clínico se destaca na profissão e dentro da farmácia. Isso faz toda diferença no meio competitivo.

Pensando em te ajudar a ter sucesso na sua profissão, nós elaboramos um CURSO GRATUITO de 10 passos para você implantar serviços farmacêuticos na sua farmácia. Confira logo abaixo.

[E-BOOK] Grátis

10 Passos para implementação de serviços farmacêuticos

Saiba como iniciar seu projeto para implementação de serviços farmacêuticos, de uma forma profissional.

Você sabe o que o Clinicarx pode fazer por você?

 

 

Parece muito complexo tudo isso, não é? Mas nós temos um plano de sucesso para você!

 

 

Iremos te ajudar desde o início da sua jornada. Nós organizamos TUDO para que você ofereça serviços de saúde na sua farmácia.

 

 

Você pode conferir nossos materiais do blog para esclarecer todas as suas dúvidas sobre os serviços farmacêuticos.

Dentro do Clinicarx, nós organizamos todos os serviços que o farmacêutico clínico pode prestar.

Você não estará sozinho! Nosso atendimento será voltado a você. O suporte dará a resposta para o seu problema o mais rápido possível. 

Você poderá, além de registrar informações, ter uma avaliação AUTOMÁTICA das condições de saúde do seu paciente e receber um plano de ação a respeito delas através do Clinicarx.

Você terá o conhecimento necessário para alcançar o sucesso e esclarecer todas as suas dúvidas através dos cursos EAD do Clinicarx.

Somos mais que uma plataforma. Nós organizamos tudo porque temos um plano para você.

Assine um dos nossos planos logo abaixo!

Básico

Recursos
Essenciais
  •  

pro

Qualidade & Profissionalismo
  •  
Popular

premium

Experiência Completa
  •  

7 tendências dos serviços farmacêuticos para 2020

Os serviços farmacêuticos vem crescendo a passos largos no mercado farmacêutico brasileiro. Segundo dados da Associação Brasileira das Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), o número de farmácias com consultórios farmacêuticos chegou a 3 mil em 2019, alcançando mais de 5 milhões de atendimentos realizados no triênio 2017-2019. Muitos tem se perguntado sobre quais são as tendências deste movimento.

Nas quase 80 mil farmácias existentes no Brasil, estima-se que 10% já disponham de algum tipo de serviço farmacêutico implementado. Nas grandes redes, esse número já chega perto de 30%. Traçando um paralelo com mercados mais maduros, como os Estados Unidos, serviços farmacêuticos como a vacinação estão presentes em mais de 75% das farmácias daquele país. Portanto, há muito espaço para crescimento.

Mas ainda existem barreiras que impedem a expansão mais rápida deste modelo no país. A principal delas é regulatória, uma vez que a Anvisa ainda não publicou novas normas sobre testes laboratoriais remotos (TLR) em farmácias e não atualizou a ultrapassada RDC 44/2009. A expectativa do setor é que essas barreiras sejam superadas no próximo ano.

Neste contexto, vamos analisar 7 tendências dos serviços farmacêuticos que devem se destacar durante o ano de 2020.

#1 Ampliação dos serviços farmacêuticos básicos

Serviços como medida da pressão arterial, teste de glicemia, aplicação de injetáveis e colocação de brincos formam a base dos serviços ofertados por muitas farmácias. São serviços importantes, porém com ticket-médio baixo e que já não geram tanto diferencial.

Observa-se uma tendência em ampliar o leque desses serviços básicos, acrescentando novos checkups e avaliações de saúde, como medidas corporais, bioimpedância, avaliação de asma, avaliação de saúde mental, avaliação a gestantes, entre outros . O objetivo é diversificar a oferta, atendendo a necessidades de maior quantidade de públicos e fornecendo um rol de procedimentos para acompanhamento de diversos tipos de doenças crônicas.

#2 Adesão ao tratamento através dos serviços farmacêuticos

Adesão ao tratamento é considerada um conceito-chave para os serviços farmacêuticos. Diversos estudos internacionais indicam que 50% dos pacientes perdem adesão ou mesmo abandonam o tratamento após 6 meses de uso da medicação. Aumentar a adesão é a medida mais impactante que podemos ter para melhorar a saúde dos pacientes crônicos. Além disso, nenhuma ação de marketing se compara ao potencial do aumento na adesão aos medicamentos sobre o faturamento da farmácia.

Para promover adesão ao tratamento, o principal tipo de serviço consiste em gerenciar a medicação do paciente, conectando a dispensação agendada de medicamentos com o acompanhamento dos resultados da farmacoterapia. Tudo isso embarcado em tecnologia, a fim de dar ganho de escala. Diversas farmácias começam a trabalhar nesse sentido, e esta é um forte tendência nos serviços farmacêuticos do próximo ano.

👉O que mais de 5 mil farmacêuticos do Brasil estão fazendo, menos você? 👀 Descubra aqui.

#3 Vendas consultivas

A prescrição farmacêutica para produtos isentos de receita médica vem se consolidando no Brasil. O papel do farmacêutico na indicação e recomendação de tratamentos é cultural e histórico, mas a novidade é que isso hoje está sendo feito de uma forma muito mais profissional: dentro do consultório e por escrito. Adquirir medicamentos para autocuidado desse modo se mostra mais seguro para o paciente.

Há trabalhos mostrando que a cada 10 recomendações feitas por um farmacêutico, 9 se convertem na aquisição do produto pelo paciente. Trata-se, portanto, de uma ação com grande influência no comportamento do paciente ou consumidor. Promover a consulta farmacêutica para problemas de baixa gravidade, gerando uma venda qualificada e consultiva dentro da farmácia, já vem sendo propagado como importante estratégia no setor e é uma tendência forte para 2020.

#4 Vacinação na farmácia

Muitas farmácias já oferecem serviço de vacinação, portanto você poderia imaginar que essa não é uma tendência para o ano que vem. Muito pelo contrário. O próximo ano será o terceiro ano da liberação da vacinação em farmácias pela Anvisa, tempo suficiente para que as vigilâncias sanitárias locais tenham aprendido mais sobre o assunto. Assim, há uma tendência de maior eficiência na liberação desses serviços. Isso irá estimular mais farmácias a aderirem.

Além disso, crescerá a oferta de cursos de capacitação para farmacêuticos vacinadores, item obrigatório pelo Conselho Federal de Farmácia. Com mais profissionais preparados e autorizados a vacinar, também há um estímulo natural de crescimento desses serviços.

Baixe agora o checklist para implantação de serviços de vacinação

#5 Testes Rápidos

 

 

Talvez essa seja a maior tendência em se tratando de serviços farmacêuticos no próximo ano. Ofertar testes laboratoriais remotos (TLR) agrega muito valor à farmácia e aumenta a resolutividade do cuidado farmacêutico. Os resultados das farmácias pioneiras nesse serviço impressionam, tanto em termos do impacto sobre o acesso à saúde, qualidade dos encaminhamentos, como pelo ponto de vista financeiro.

 

 

Mas não se engane. Oferecer um bom serviço de TLR não é tarefa das mais simples. Tome cuidado com equipamentos de baixa qualidade ou exames pouco confiáveis. Busque um serviço completo que inclua laboratório clínico vinculado, software, gestão da qualidade, capacitação, suporte científico, além de metodologias analíticas reconhecidas. Um exame com resultado incorreto pode causar mais danos do que benefícios ao seu negócio.

Ilustração de quantos farmacêuticos usam Clinicarx

Baixe agora nosso guia de testes rápidos para farmácias

#6 Telemedicina

 

 

O atendimento médico remoto, seja por vídeo ou chat, é um fato que está se impondo. Apesar do Conselho Federal de Medicina (CFM) ter voltado atrás no assunto, é consenso entre especialistas de que a telemedicina veio para ficar.

 

 

O que isso tem a haver com a farmácia? No momento em que escrevo este artigo, já dispomos de ferramentas que permitem ao farmacêutico solicitar uma consulta médica remota ao seu paciente dentro da farmácia. E isso já é totalmente legal, segundo a Resolução CFM 1643/2002. Contar com auxílio médico à distância, durante o atendimento farmacêutico, é mais uma tendência que poderá fortalecer muito o papel da farmácia no sistema de saúde, facilitando a vida de milhões de brasileiros.

 

 

#7 Profissionalizar a gestão dos serviços farmacêuticos

 

 

Todo esse avanço nos serviços farmacêuticos não se sustentará, se não houver uma gestão profissional por trás. O primeiro engano de muitas farmácias ainda é prestar muitos serviços farmacêuticos de forma gratuita. Isso é um erro. Mesmo os serviços básicos devem ser cobrados, ainda que sejam baratos. Aquilo que é de graça não tem valor.

 

 

sustentabilidade dos serviços depende de trabalhar todo espectro possível, ampliando o mix de serviços ofertados. Além disso, trabalhar com metas claras, modelos de remuneração do farmacêutico, indicadores e gerenciamento diário são ações fundamentais para o sucesso de qualquer projeto. Trate os serviços farmacêuticos com a mesma seriedade que você trata a gestão completa da sua empresa. Essa é mais uma forte tendência para o ano que vem.

 

 

Boa sorte em seus projetos e feliz 2020!

Básico

Recursos
Essenciais
  •  

pro

Qualidade & Profissionalismo
  •  
Popular

premium

Experiência Completa
  •  

Serviços farmacêuticos e a importância de utilizar um software

software para serviços farmacêuticos

Você sonha em ter seu consultório farmacêutico independente? Nós podemos te ajudar nessa jornada! O Clinicarx desenvolveu uma plataforma exclusiva pensando nos farmacêuticos e na saúde da população.

Confira como podemos te ajudar com a missão de realizar serviços farmacêuticos:

No rastreamento em saúde

A avaliação da glicemia capilar e do risco de diabetes pode resultar no encaminhamento do paciente ao médico para avaliações adicionais e confirmação diagnóstica.

Este serviço é voltado a pessoas assintomáticas com objetivo de detectar riscos e alterações de saúde e visa encaminhar precocemente o paciente ao nível de cuidado que ele necessita.

Uma forma simples de encaminhar relatórios ao médico é emitir o histórico de monitorização de parâmetros, como glicemia e pressão, e entregar ao paciente dados visuais com gráficos e valores de referência.

Nós fazemos isso por você no Clinicarx!

serviços farmacêuticos

 

Farmacêutico realizando serviços farmacêuticos

No software, você registra resultados de avaliações, bem como de exames laboratoriais.

Ao término do seu atendimento, você poderá entregar ao seu paciente todas estas informações compiladas em um documento único. Ele poderá levar consigo na próxima visita ao médico.

Nas consultas de autocuidado

Geralmente são realizadas a partir de demandas do paciente, que traz queixas, sinais e sintomas, e o farmacêutico pode prescrever medicamentos isentos de prescrição médica (MIPs), além de medidas não farmacológicas.

Além disso, a prescrição de medicamentos em papel, feita à mão, tende a acabar.

O método “analógico” de receitar medicamentos é uma causa importante de erros de dispensação na farmácia e de erros dos pacientes, gerando danos, mortes e elevados custos para a saúde.

No Clinicarx, nós temos uma tecnologia exclusiva de prescrição farmacêutica, o SmartRx.

São mais de 700 protocolos clínicos de tratamento com recomendações de MIPs, produtos para saúde, fitoterápicos e dermocosméticos que descomplicam a prescrição farmacêutica.

O software é prático, preciso e agrega mais segurança e valor aos seus serviços farmacêuticos.

No acompanhamento de pacientes

Abrange todas as ações que visam aumentar o conhecimento e a capacidade dos pacientes de tomar melhores decisões em saúde, o aconselhamento do paciente sobre medicamentos é eficaz para a promoção da adesão ao tratamento.

Através da revisão da medicação o farmacêutico faz uma revisão detalhada com o paciente a respeito de cada tratamento em curso.

O paciente chega com todos os seus medicamentos ao consultório e sai de lá com dúvidas esclarecidas, problemas resolvidos e orientações claras a serem praticadas.

Com isso, o Clinicarx pode te ajudar fornecendo a lista precisa dos medicamentos que o paciente deve seguir utilizando, através do calendário posológico, que organiza a rotina e os horários de uso dos medicamentos e promove a adesão ao tratamento.

Portanto, é um recurso visual simples, mas robusto para te auxiliar no cuidado que você presta ao seu paciente.

software para serviços farmacêuticos

 

Farmacêutico utilizando software para serviços farmacêuticos

Na gestão da condição de saúde

O profissional atende e acompanha o paciente focado em uma doença específica, como o diabetes, a hipertensão ou a dislipidemia.

O serviço de gestão da doença é importante porque melhora a capacidade do paciente em cuidar melhor da sua condição, fundamentada no autocuidado apoiado.

No seu consultório, você pode utilizar o Clinicarx, que oferece sistemas e ferramentas de avaliação da glicemia, do perfil lipídico e do risco de diabetes, facilitando seu trabalho e permitindo que você se preocupe com o que realmente importa: o paciente.

Dentro do nosso software, você também poderá se engajar em oferecer programas para seu paciente parar de fumar ou perder peso, além de tornar acessíveis e capilarizados os serviços de vacinação e TLR’s (testes laboratoriais remotos).

Com resultados digitais e precisos, você faz a diferença na vida da população, operando serviços farmacêuticos significativos e impactantes, e ainda se destaca no meio competitivo, fidelizando mais e mais clientes.

Experimente a evolução tecnológica em saúde: teste o Clinicarx no seu consultório farmacêutico!

Além disso, elaboramos um curso de 10 passos para te ajudar a implantar os serviços farmacêuticos na sua farmácia. Confira logo abaixo. 

[E-BOOK] Grátis

10 Passos para implementação de serviços farmacêuticos

Saiba como iniciar seu projeto para implementação de serviços farmacêuticos, de uma forma profissional.

Serviços farmacêuticos e os benefícios de sua implantação

serviços farmacêuticos

Você já pensou em implantar serviços clínicos farmacêuticos na sua farmácia ou consultório?

Os serviços farmacêuticos estão em constante expansão. Além de serem um diferencial competitivo, garantem o acesso primário da população à saúde e facilitam o cuidado do paciente, promovendo seu bem-estar.

A tendência é que as empresas incorporem serviços como missão e reorganizem seus negócios. O consultório independente pode se tornar um ponto de saúde importante à sociedade, não fique de fora!

No Brasil, por muitos anos, as farmácias comunitárias eram vistas como um centro de comércio de medicamentos.

No entanto, nos dias de hoje, elas se firmam também como um ponto para acesso da população à saúde, possibilitando ao farmacêutico retomar o papel que de fato possui e aplicar seus conhecimentos e habilidades provendo cuidando às pessoas.

Além disso, com os serviços farmacêuticos, é possível estabelecer interfaces sólidas com outros profissionais da saúde.

Conhecimentos sobre o desenvolvimento, a produção e a dispensação de medicamentos, aliados a uma orientação assertiva e resoluta, trazem significado ao seu atendimento clínico.

Entretanto, há também dificuldades.

O principal desafio das farmácias independentes para se manterem no mercado é atender a expectativas cada vez mais elevadas de clientes cada vez mais exigentes.

Entre os principais motivos que levam a escolha de uma farmácia em detrimento a outra é a oferta dos serviços, desde aqueles mais simples como aplicação de injetáveis ou glicemia, até serviços clínicos mais elaborados, como:

  • Programas de tabagismo;
  • Perda de peso;
  • Exames rápidos;
  • Vacinas;
  • Consultas com o farmacêutico.

Sendo assim, utilizar um software que te auxilie a prestar serviços com excelência e a gerenciá-los contribui ainda mais para tornar o seu atendimento eficaz e seguro, elevando seu negócio a um patamar competitivo muito mais sustentável e moderno.

Um serviço saudável se sustenta financeiramente!

Entregar valor ao seu cliente é uma estratégia concreta para a fidelização e para o consequente aumento do faturamento do seu negócio.

Portanto, é importante estabelecer quais serviços você vai prestar. Entenda quem é o seu público-alvo e defina quais serviços devem compor seu portfólio inaugural de serviços. Avaliações de saúde, TLR’s, vacinação, programas de acompanhamento, prescrição farmacêutica, revisão da medicação… São inúmeros os serviços disponíveis.

De acordo com o Panorama Farmacêutico, no primeiro semestre deste ano, o número de consultas para serviços farmacêuticos aumentou 62% em relação ao mesmo período de 2018.

Além disso, um estudo realizado pela Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR), revelou que os serviços mais oferecidos são a medida da pressão arterial, os programas de acompanhamento para hipertensão, diabetes e colesterol, os programas contra o tabagismo, a gestão do peso, a revisão da medicação e a aplicação de injetáveis.

O paciente procura cada vez mais facilidade e tecnologia para cuidar da saúde. Pensando em ajudar a encantar seus pacientes, nós criamos um sistema capaz de entregar maior praticidade, agilidade e segurança no seu atendimento.

Temos funcionalidades exclusivas de atendimento!

Cadastre em uma só plataforma todos os pacientes que você atende e todos os serviços que você realiza, inclua impressos e folderes que você poderá imprimir e entregar ao seu paciente durante o atendimento. Armazene dados de forma digital e inteligente e organize a sua agenda. Planeje seu dia e entregue resultados precisos e de qualidade. Gerenciar seu serviço e indicadores relevantes fica fácil com o Clincarx.

Na maioria das vezes, o farmacêutico possui uma gama enorme de tarefas burocráticas que o afasta do paciente e, assim como ocorreu em outros países, o farmacêutico brasileiro precisa melhorar o gerenciamento do seu tempo, para investir seu tempo com dedicação na realização de atividades clínicas. (BISSON, p.7.2003).

Tudo precisa ser documentado, desde o portfólio de serviços até os dados e histórico de saúde dos pacientes. A declaração de serviços, o resultado de testes, cartas de encaminhamento, materiais educativos, prescrição farmacêutica… Já pensou na papelada que tudo isso gera?

Nós criamos a solução!

Através de inúmeras interfaces e ferramentas, cuidamos da parte burocrática, para que você economize tempo e possa investir sua energia e tempo apenas em cuidar do paciente, priorizando o cuidado que você vai oferecer ao seu paciente através de atendimento cordial e atencioso.

Além de ter tudo isso organizado em um painel intuitivo e descomplicado, você ainda poderá aprofundar seus conhecimentos a respeito de tudo que podemos fazer por você acessando nosso curso tutorial.

E se precisar de ajuda, temos uma equipe de suporte empenhada em te responder com velocidade e assertividade sempre que precisar.

Quais resultados financeiros você é capaz de alcançar com serviços farmacêuticos?

Nós sistematizamos todos estes dados em um painel de métricas pra você!

Para isso, temos uma funcionalidade específica que mede todas as métricas da sua farmácia e fornece uma série de dados indispensáveis para que você analise a saúde do seu negócio. A média de atendimentos por paciente, a quantidade atendimentos realizados e o número de serviços entregues, o ticket médio obtido, o faturamento total com serviços farmacêuticos e muito mais!

A tecnologia acompanha a evolução do mundo e pode te acompanhar na evolução dos serviços que você oferece!

Portanto, invista na tecnologia e em todos os benefícios que um sistema robusto e exclusivo como o Clinicarx pode te entregar: potencialize os seus serviços, fidelize seus pacientes e obtenha ainda mais sucesso.

Converse com um consultor agora mesmo e conheça nossos planos.

[E-BOOK] Grátis

10 Passos para implementação de serviços farmacêuticos

Saiba como iniciar seu projeto para implementação de serviços farmacêuticos, de uma forma profissional.

Ajude seus pacientes a perder peso! Comece com essa fórmula simples

peso

Mais da metade dos brasileiros está acima do peso. São quase 100 milhões de pessoas com índice de massa corporal acima de 25 kg/m2, e muitas dessas pessoas estão na faixa de obesidade, acima de 30 kg/m2.

Como podemos mudar essa realidade? A resposta é complexa e não depende apenas de uma categoria de profissionais da saúde, como os nutricionistas. Na verdade, todos os profissionais têm um papel a cumprir, considerando sua prática, seus limites e competências técnicas. Por isso, o combate ao sobrepeso e obesidade é uma causa de todos.

Como farmacêutico, o que eu posso fazer?

O farmacêutico é um profissional super acessível à população e encontra-se em uma posição estratégica, na farmácia, para atender a algumas necessidades de saúde de pessoas que buscam perder ou gerenciar melhor seu peso. Isso porque é na farmácia que estão disponíveis milhares de produtos isentos de prescrição, usados para emagrecer. Como consequência, muitas pessoas podem utilizar mal esses tratamentos, sem uma orientação adequada. O combate à obesidade começa com informação.

Além disso, podemos resumir a atuação do farmacêutico nesses casos em duas palavras: rastreamento e acompanhamento. Ambas, ações respaldadas pela Resolução 585/2013 do Conselho Federal de Farmácia, que define as atribuições clínicas desses profissionais.

Vale lembrar, ainda, que a Lei Federal 13.021/2014, define como uma obrigação do farmacêutico “proceder ao acompanhamento farmacoterapêutico de pacientes, internados ou não, em estabelecimentos hospitalares ou ambulatoriais, de natureza pública ou privada”.

Neste artigo, vamos destacar ações de rastreamento em saúde, com destaque para uma fórmula simples: o índice de adiposidade corporal. Mas, antes, vamos entender melhor o que é rastreamento em saúde.

[E-BOOK] Grátis

10 Passos para implementação de serviços farmacêuticos

Saiba como iniciar seu projeto para implementação de serviços farmacêuticos, de uma forma profissional.


Rastreamento em saúde

Rastrear significa identificar riscos em pessoas aparentemente saudáveis ou assintomáticas. São avaliações de saúde que permitem ao paciente conhecer melhor “seus números” ou resultados de parâmetros clínicos e, assim, poder tomar uma atitude mais proativa em busca de mudança de hábitos ou tratamento adequado.

Se este é um conceito novo para você, veja neste material do Ministério da Saúde, como o rastreamento é uma boa prática de atendimento à saúde.

Essas ações podem ser oferecidas de forma permanente, em consultas, ou durante campanhas de saúde. Exemplos de avaliações de saúde simples, não invasivas, que podem ser feitas pelo farmacêutico:

  • Medida do peso corporal, altura e cálculo do IMC;
  • Medida da circunferência abdominal;
  • Medida do quadril e cálculo da razão cintura-quadril;
  • Medida de distribuição corporal por bioimpedância;
  • Cálculo do índice de adiposidade corporal.

Índice de adiposidade corporal (IAC)

O IAC é uma alternativa mais confiável do que o IMC para quantificar a gordura corporal, utilizando a medida do quadril e a altura como referência. A medida do quadril é realizada a partir da projeção posterior dos glúteos, em uma linha horizontal, até a região anterior do quadril. A altura é medida com o paciente ereto, sem calçados e pode ser feita contra uma régua fixada à parede.

Para calcular o IAC não é utilizado o peso corporal. O IAC é calculado pela seguinte fórmula:

IAC (%) = [Quadril / (altura X √ altura)] – 18

O resultado expressa o percentual (%) estimado de gordura corporal. Para esse cálculo, você precisa medir sua altura em metros e sua circunferência do quadril em centímetros.

Para desenvolver o IAC, pesquisadores de Los Angeles (USA) analisaram informações de cerca de 1.700 americanos de origem mexicana e africana. Eles procuraram as características, tais como gênero, idade, altura, peso, circunferência do quadril ou alguma combinação desses traços que melhor se correlacionasse com a gordura corporal medida através do uso de uma técnica com raio-x. Os pesquisadores descobriram que a circunferência do quadril e a altura estavam fortemente ligadas à gordura corporal.

Os resultados do IAC são interpretados conforme o quadro a seguir:

IAC (% gordura)HomensMulheres
Baixo<15%<20%
Ideal15-18%20-25%
Moderado19-24%26-29%
Alto (Excesso de gordura)>24%>29%

O IAC é confiável?

É evidente que o IAC é apenas uma estimativa da gordura corporal e contém uma margem de erro intrínseca, relacionada à validade da equação, etnia do paciente, exatidão da medida, entre outros fatores. No entanto, na ausência de métodos mais precisos, como a bioimpedância, este parâmetro pode somar em sua avaliação de saúde e melhorar a qualidade da sua orientação ao paciente.

O IAC já foi utilizado no Brasil em estudos populacionais. Na cidade de Viçosa – MG, os autores constataram que a prevalência de excesso de adiposidade corporal foi elevada, sendo o sexo, a faixa etária, o estado civil, a autoavaliação da saúde e a insatisfação com a imagem corporal fatores determinantes para o aumento da adiposidade corporal, nesta população, indicando um forte risco para doenças crônicas não transmissíveis decorrentes do excesso de adiposidade.

Apenas o cálculo do peso corporal e IMC podem ser pouco para convencer seu paciente a melhorar sua gestão do peso. O IAC, por sua facilidade e praticidade, pode ser um parâmetro que fará essa diferença.

Uma visão mais completa das medidas corporais do paciente

Na farmácia, recomendamos que você realize as medidas da altura, peso, circunferência abdominal, circunferência do quadril, para todos os pacientes que passam por rastreamento em saúde ou iniciam um programa de perda de peso. Veja na imagem abaixo um resumo dessas medidas e cálculos relacionados, extraído do Manual Perda de Peso, publicado pela Abrafarma.

Abrafarma. Manual 8 – Perda de Peso. Curitiba: Practice, 2016.

Na prática, como posso fazer isso?

No Clinicarx, criamos um protocolo padronizado chamado “avaliação antropométrica”, que reúne as principais medidas corporais que você pode fazer. As ferramentas necessárias são uma balança de peso corporal, fita métrica validada e uma régua de medida da altura.

Inserindo as medidas principais de peso, altura, abodmen e quadril, o sistema fornece os resultados automaticamente, interpretando-oes com base no sexo e idade do paciente e fornecendo uma orientação padrão. Veja na imagem abaixo um exemplo dessa avaliação, impressa em uma declaração de serviço simples e intuitiva. Ela será assinada e entregue por você ao seu paciente.

Exemplo de resultados de uma avaliação antropométrica. Clinicarx® 2019 – todos os direitos reservados.

E como vivemos em um mundo cada vez mais digital, essa declaração seguirá automaticamente ao email do paciente e a seu aplicativo mobile, permitindo ser compartilhado diretamente pelo paciente com quem ele desejar.

Todos os profissionais devem atuar juntos

Como já dito, o combate ao sobrepeso e obesidade é uma causa de todos. Os farmacêuticos podem auxiliar, detectando e acompanhamento pacientes, encaminhando casos mais graves ao nutricionista e médico. Na verdade, é possível obter um resultado muito melhor com o trabalho multiprofissional. Ganha o paciente.

O combate ao sobrepeso e obesidade em termos de saúde pública passa, ainda, pelo acesso a alimentos melhores e menos calóricos, cidades com mais espaços abertos para atividades físicas, mudanças de cultura e muita educação.

Esta causa é também uma questão de cidadania. Vamos fazer nossa parte. Ajude seus pacientes a perder peso, começando com essa fórmula simples.

Ebook Gratuito

Elabore seus serviços farmacêuticos utilizando a metodologia de design thinking com este incrível e-book totalmente grátis.

Como melhorar a adesão dos pacientes aos medicamentos com essa ferramenta simples

adesão aos medicamentos

Você sabia que até 50% dos pacientes não mantém boa adesão aos medicamentos após 6 meses do início do tratamento? Que em pessoas com mais de 40 anos, usando medicamentos contínuos, a taxa de não adesão aos medicamentos é de 63%? Que 1 em cada 3 idosos usa 5 ou mais medicamentos e 82% têm problemas de adesão?

A não adesão dos pacientes aos medicamentos é considerada um problema mundial. Entre as causas comuns de não adesão ao tratamento estão a descontinuidade de acesso, a falta de acompanhamento profissional e ter que usar medicamentos muitas vezes ao dia. De fato, gerenciar os horários e a tomada de vários medicamentos ao dia é um desafio para qualquer pessoa.

Entende-se por adesão terapêutica o quanto há de concordância entre o comportamento do paciente na utilização de medicamentos ou seguimento de medidas não farmacológicas, e aquelas recomendações feitas pelos profissionais da saúde. A adesão terapêutica é mais do que apenas tomar os comprimidos. Trata-se, afinal, do quanto o paciente compreende, concorda e participa do seu tratamento.

Existe ciência por detrás do conceito de adesão aos medicamentos

Existe muita literatura sobre adesão terapêutica. Afinal, são décadas de pesquisa tentando descobrir formas de aumentar a participação ativa dos pacientes. Confira no vídeo promovido pela Abrafarma, uma revisão dos conceitos básicos sobre o tema, que todo farmacêutico precisa conhecer.

Estratégias para melhoria da adesão aos medicamentos

Redução do custo do tratamento

Necessário no caso de não adesão primária ou dificuldade de acesso. Opções incluem programas de descontos, substituição por genéricos ou encaminhamento ao médico com pedido de troca da medicação por opção terapêutica de menor custo.

Educação do paciente sobre o tratamento

Útil para casos de baixa adesão não intencional, por falha na orientação do paciente. Alguns pacientes não cumprem o tratamento adequadamente porque não entenderam o que devem fazer ou qual sua importância.

Orientação sobre rotina de medicação

Útil para pacientes que se esquecem ou gerenciam múltiplos medicamentos. Criar uma rotina, deixando os medicamentos à vista no lugar certo, na hora certa, podem ajudar na adesão. Reduzir o número de tomadas ao dia para, no máximo, 3 vezes ao dia, agrupando medicamentos e comprimidos nos mesmos horários.

Organizadores de comprimidos

Útil para quem toma 5 ou mais medicamentos. Tirar os comprimidos da embalagem original e fracionar em organizadores.

Uso de lembretes sonoros no celular

Útil como lembretes da hora de tomar o medicamento. Há diversos aplicativos gratuitos para celular. Pode-se usar também a próprio calendário do celular para criar alertas sonoros.

Envio de alertas pela farmácia

A farmácia pode disparar alertas de SMS ou pelo celular lembrando de medicação que está acabando. Depende de sistema informatizado onde o tratamento e as dispensações estejam registradas.

Dispensação agendada

Útil para criar uma rotina de dispensação mensal. Agenda-se o paciente para um dia específico do mês, trazendo os medicamentos que tem em casa para reposição. Durante a dispensação, o farmacêutico pode verificar comprimidos faltando ou sobrando, avaliar a adesão e repor o tratamento conforme necessidade, até o próximo mês.

Calendário posológico impresso

Útil como lembrete visual que lista todos os medicamentos e horários de tomada, particularmente a pessoas com dificuldade de leitura. Deve-se buscar minimizar o número de tomadas ao dia.

Como usar o calendário posológico na prática. Confira o vídeo.

Conheça o calendário posológico

O calendário posológico é um recurso visual para facilitar a adesão ao tratamento em pacientes polimedicados com dificuldades de leitura/alfabetização ou na organização de sua rotina de medicação.

Como fazer? Para cada medicamento que o paciente utiliza, registre o nome e dosagem, bem como os horários do dia para cada dose, sempre o ligando aos horários principais das refeições que estruturam a rotina. Ao final você terá uma lista completa e organizada dos medicamentos. Veja na figura abaixo um exemplo de como esse calendário pode ser criado automaticamente com o auxílio do Clinicarx.

Calendário posológico.
Calendário posológico. Neste exemplo, vemos um regime complexo, em que o paciente toma apenas 4 (quatro) medicamentos, mas precisa se organizar para uma rotina de 5 (cinco) momentos de tomada ao dia. O objetivo da intervenção seria reduzir para no máximo 2(dois) ou 3 (três) momentos, agrupando doses. Isso pode ser feito de forma fácil e visual no software. Clinicarx® 2019 – todos os direitos reservados.

Dá pra fazer automaticamente?

Dá sim. No Clinicarx, você pode elaborar o calendário posológico do seu paciente de forma automática. Um recurso visual que organiza todos os horários do tratamento. Além disso, o documento terá ainda os dados da sua farmácia/consultório, dados do paciente e será assinado por você.

Este calendário é mais do que um impresso para ser fixado na geladeira. Com ele, o paciente terá uma lista acurada de seus medicamentos e uma rotina de medicação organizada, validada pelo farmacêutico. Por isso, recomende que seu paciente a carregue consigo sempre, pois é um recurso que pode ser muito valioso em consultas médicas ou atendimentos de urgência. Uma lista acurada de medicamentos em uso pode salvar vidas!

A organização visual ajudará o paciente a se lembrar de tomar seus medicamentos, nos horários corretos, com menor chance de erros. Você terá também uma visão mais clara do entendimento do paciente e sua capacidade de seguir uma rotina de boa adesão ao tratamento, revelando oportunidades de educação do paciente.

Melhore a adesão aos medicamentos de muitos dos seus pacientes com essa ferramenta simples. Eles vão gostar.

Básico

Recursos
Essenciais
  •  

pro

Qualidade & Profissionalismo
  •  
Popular

premium

Experiência Completa
  •  

Como criar um relatório de acompanhamento ao médico como ele nunca viu

relatório ao médico

Se você trabalha com pacientes crônicos, já deve ter enfrentado a necessidade de elaborar um relatório de acompanhamento do seu paciente para ser entregue ao médico.

Esse tipo de documento é muito importante e pode fazer toda diferença nos resultados do tratamento. Afinal, pouco vale monitorar parâmetros na farmácia, como pressão arterial ou glicemia, conhecer os medicamentos em uso pelo paciente, e até orientar sobre adesão ao tratamento, se o médico não tiver acesso a essas informações para tomada de decisão sobre o tratamento prescrito.

Acompanhar o paciente é uma obrigação legal

Vale lembrar que a Lei Federal 13.021/2014, define como uma obrigação do farmacêutico “proceder ao acompanhamento farmacoterapêutico de pacientes, internados ou não, em estabelecimentos hospitalares ou ambulatoriais, de natureza pública ou privada”.

Acompanhamento farmacoterapêutico é o serviço pelo qual o farmacêutico realiza o gerenciamento da farmacoterapia, por meio da análise das condições de saúde, dos fatores de risco e do tratamento do paciente, da implantação de um conjunto de intervenções gerenciais, educacionais e do acompanhamento do paciente, com o objetivo principal de prevenir e resolver problemas da farmacoterapia, a fim de alcançar bons resultados clínicos, reduzir os riscos, e contribuir para a melhoria da eficiência e da qualidade da atenção à saúde. Inclui, ainda, atividades de prevenção e proteção da saúde.

Conselho Federal de Farmácia, 2016.

Elementos mínimos do acompanhamento farmacoterapêutico

Veja na tabela abaixo, uma descrição das características mínimas desse serviço, segundo o Conselho Federal de Farmácia. Observe que o foco está nos resultados do tratamento, obtidos ao longo de sucessivos encontros com o paciente.

ServiçoAcompanhamento farmacoterapêutico
Fontes dos dados clínicosProntuário
Entrevista com o paciente
Exames
Receitas relacionadas à condição
Sacola de medicamentos
Parâmetros avaliados pelo farmacêuticoNecessidade, efetividade e segurança
da terapia, adesão do paciente
Retorno do paciente (follow up)Necessário
Produto (output)Objetivos terapêuticos atingidos para toda a farmacoterapia
Quem recebe o produtoPaciente/ cuidador ou equipe de saúde
Momento em que o serviço aconteceConsulta agendada

👉O que mais de 5 mil farmacêuticos do Brasil estão fazendo, menos você? 👀 Descubra aqui.

Acompanhamento na prática

Uma forma simples de encaminhar relatórios de acompanhamento ao médico é produzindo históricos de monitorização de parâmetros, com gráficos associados. Fazemos isso de forma automática no Clinicarx, para resultados de pressão arterial e glicemia, por exemplo. É um recurso simples e poderoso, mas você pode fazer ainda mais do que isso!

Um relatório mais completo deverá conter as condições crônicas do paciente, metas terapêuticas, últimos resultados clínicos de acompanhamento e os medicamentos em uso. Você pode incluir resultados de avaliações feitas na farmácia, bem como exames laboratoriais. O paciente recebe este documento assinado pelo farmacêutico e leva ao médico em sua próxima consulta. Com esse resultado em mãos, o médico decide as mudanças necessárias no tratamento prescrito.

Lembre-se: seu objetivo não é medir parâmetros ou orientar pacientes sobre como tomar os medicamentos, seu objetivo é melhorar o resultado de saúde do paciente!

Veja abaixo um exemplo desse relatório, que o Clinicarx pode gerar automaticamente para seus pacientes. Observe o esquema de cores indicando parâmetros controlados, desconhecidos ou em faixa de alerta.

Exemplo de relatório de acompanhamento ao médico, contendo condições clínicas, resultados e tratamentos. Clinicarx® 2019 - todos os direitos reservados.
Exemplo de relatório de acompanhamento ao médico, contendo condições clínicas, resultados e tratamentos. Clinicarx® 2019 – todos os direitos reservados.

Esse recurso é exclusivo de milhares de profissionais que utilizam o Clinicarx, que estão transformando a obrigação legal de prover acompanhamento farmacoterapêutico em um enorme diferencial para sua carreira e seu negócio. Ganha o farmacêutico, ganha a farmácia, ganha o médico e, principalmente, ganha o paciente.

Indo além do papel: serviço farmacêutico digital

O papel continua tendo um efeito muito poderoso sobre a percepção do paciente da qualidade do serviço de saúde. Mas os tempos estão mudando, precisamos integrar as informações, aproximar os profissionais da equipe e empoderar o paciente cada vez mais em suas decisões de saúde.

Por isso, as informações do relatório de acompanhamento podem estar diretamente nas mãos do paciente, em um aplicativo mobile, de forma que ele possa compartilhar esses dados facilmente com quem ele quiser. No consultório farmacêutico, esses dados devem estar seguros, de forma sigilosa, e autorizadas pelo paciente, que é o único verdadeiro proprietário dessas informações.

Leve seu trabalho como farmacêutico clínico ao próximo nível. Faça parte dessa causa você também.

Referência: Conselho Federal de Farmácia. Serviços farmacêuticos diretamente destinados ao paciente, à família e à comunidade: contextualização e arcabouço conceitual. Brasília: Conselho Federal de Farmácia, 2016.

6 perguntas simples que ajudam a definir o melhor tratamento contra o cigarro

dependência nicotínica

Parar de fumar é a decisão mais importante e, muitas vezes, a mais difícil que uma pessoa pode tomar em relação a sua saúde. Isso porque o cigarro contém mais de 4.500 substâncias tóxicas e cancerígenas, entre elas a grande responsável por essa dificuldade: a nicotina.

Superar o vício da nicotina do cigarro é muito difícil. Ela é uma das drogas mais potentes conhecidas pela humanidade. Inalar a nicotina através do cigarro induz prazer, reduz o estresse e a ansiedade. Assim, o cigarro mata seu usuário lentamente, mas, em curto prazo, melhora a concentração e a performance em algumas tarefas. Por conta disso, milhões de brasileiros não conseguem abandonar esse vício.

“A dependência de nicotina é o fator responsável pelo condicionamento que obriga a acender mecanicamente um cigarro antes mesmo da necessidade consciente de fazê-lo”.

Dr. Drauzio Varela

Então, como podemos ajudar o paciente a superar o cigarro?

Para escolha do melhor plano de ação e tratamento, é preciso antes de mais nada, conhecer o grau de dependência do paciente à nicotina. Neste artigo, vamos conhecer um teste padronizado simples de aplicar para essa finalidade, conhecido como teste de Fagerström.

Mas, antes de vermos as perguntas desse teste, não deixe de ler rapidamente sobre as opções de tratamento disponíveis para combater o vício do cigarro.

Tratamentos para deixar o cigarro

Quando o paciente para de fumar, o que acontece nos dias seguintes é uma forte reação de abstinência do organismo. Isso porque o corpo vai tentar com todas as suas forças empurrar o paciente a ter uma recaída e acender o cigarro.

Por isso, o papel do tratamento contra o tabagismo é combater os sintomas da abstinência e preparar o paciente para saber lidar com os gatilhos e condicionamentos comportamentais que levam ao uso do tabaco.

Terapias farmacológicas

A primeira linha de tratamento com medicamentos é a terapia de reposição de nicotina (TRN). São produtos isentos de prescrição médica (MIPs), que existem na forma de adesivo transdérmico, gomas e pastilhas. Geralmente indicadas para quem fuma mais de 10 cigarros/dia, tem dependência à nicotina alta ou muito alta ou história de falha em abordagens comportamentais. Pacientes que não obtém bons resultados com TRN podem receber bupropiona (Zyban) ou vanericlina (Champix), que são tratamentos controlados prescritos pelo médico. Tratamentos de segunda linha incluem a nortriptilina, clonidina, inibidores de recaptação da serotonina e ansiolíticos.

Terapias não-farmacológicas

O aconselhamento comportamental é o principal recurso não-farmacológico para auxiliar a cessação tabágica. Apesar disso, não confunda com terapia comportamental, que deve ser realizada apenas por psicólogos ou psiquiatras.

Esse aconselhamento consiste basicamente em ajudar o paciente a estabelecer um plano de ação, prevendo situações que podem levar a recaídas e definindo ações de combate ao vício. Inclui antecipar situações que são gatilho para fumar, encontrar um hábito que possa substituir o cigarro, ter uma agenda de retornos para acompanhamento e criação de uma rede de apoio com familiares e amigos. Por isso, sem suporte, acompanhamento e técnicas para superar os problemas que surgirão, será mais difícil suportar a abstinência.

Conheça o teste de Fagerström

O teste validado mais utilizado para avaliação da dependência à nicotina foi desenvolvido nos anos 90 por Fagerström. Ele permite conhecer o grau de dependência à nicotina de uma pessoa que fuma, possibilitando a escolha correta de tratamento para parar de fumar. Assim, quanto maior a dependência, mais difícil será o período agudo de abstinência (primeiras semanas sem o cigarro).

O instrumento pode ser aplicado pelo farmacêutico por entrevista ao paciente ou responsável. Também pode ser respondido pelo paciente, caso seja adolescente ou adulto e a escolaridade permita interpretar as perguntas. Cada resposta corresponde a uma pontuação. A pontuação final é obtida pela soma das respostas de todas as perguntas, correspondendo a um certo grau de dependência.

Teste de dependência à nicotina de Fagerström

Questões Respostas / pontuação
1. Quanto você fuma por dia? ( 0 ) 10 ou menos ( 1 ) 11-20 ( 2 ) 21-30 ( 3 ) 31 ou mais
2. Quanto tempo depois de acordar você fuma o primeiro cigarro? ( 3 ) Dentro de 5 minutos ( 2 ) 6-30 minutos ( 1 ) 31-60 minutos ( 0 ) Após 60 minutos
3. Você fuma mais frequentemente nas primeiras horas após acordar do que durante o resto do dia? ( 1 ) Sim ( 0 ) Não
4. Qual cigarro do dia você considera que seja o mais difícil de parar? ( 1 ) O primeiro do dia ( 0 ) Outros
5. Você fuma, mesmo quando está doente e precisa passar a maior parte do dia na cama? ( 1 ) Sim ( 0 ) Não
6. Você acha difícil não fumar em lugares onde é proibido, por exemplo: igreja, ônibus, reuniões, etc.? ( 1 ) Sim ( 0 ) Não

Interpretação

0-2 pontos Dependência muito baixa
3-4 pontos Dependência baixa
5 pontos Dependência moderada
6-7 pontos Dependência alta
8-10 pontos Dependência muito alta

Padronize esta avaliação de saúde no seu consultório

No Clinicarx, criamos um protocolo padronizado de como aplicar o teste da Fagerström e como fornecer ao paciente uma declaração de serviço farmacêutico simples e intuitiva com seu resultado. Veja abaixo um exemplo deste relatório fornecido ao paciente.

Exemplo de declaração de serviço farmacêutico com resultado de avaliação do grau de dependência à nicotina (teste de Fagerström). Clinicarx® 2019 – todos os direitos reservados.

Feita em conjunto com a avaliação do hábito tabágico, será o primeiro passo para que você possa recomendar a TRN ao paciente de forma segura e engajá-lo em um programa de cessação tabágica. Por isso, não perca essa oportunidade de encantá-lo e levar mais saúde para sua vida.

Referência:  Brasil. Ministério da Saúde. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica: o cuidado da pessoa tabagista. Brasília: Ministério da Saúde, 2015.

Básico

Recursos
Essenciais
  •  

pro

Qualidade & Profissionalismo
  •  
Popular

premium

Experiência Completa
  •  

Plataforma Clinicarx lança nova tecnologia para prescrição farmacêutica

Prescrição Farmacêutica

Regulamentada desde 2013, por meio da resolução 586/2013, do Conselho Federal de Farmácia, a prescrição farmacêutica é definida como o ato que beneficia os pacientes e promove o autocuidado apoiado no uso de medicamentos e produtos isentos de receita médica. Nesta prática, o farmacêutico pode selecionar e documentar as mais diversas terapias farmacológicas e não farmacológicas relacionadas ao cuidado à saúde do paciente.

Segundo pesquisa do Ibope/Interfarma, 69% dos brasileiros procura pelo farmacêutico quando vai comprar medicamentos sem receita e 62% solicitam que o profissional recomende o tratamento. Segundo dados da Abrafarma, somente nas grandes redes, estima-se mais de 4 milhões de atendimentos mensais em que clientes buscam auxílio do farmacêutico para o autocuidado.

Pensando em facilitar o processo de atendimento desses pacientes, o Clinicarx lançou em 2019 um novo recurso de prescrição farmacêutica, disponível na última versão do software. O recurso apresenta a tecnologia SmartRx, desenvolvida pelo Clinicarx, que sugere tratamentos de autocuidado a partir da informação de sinais, sintomas, idade e sexo do paciente, fornecidas pelo farmacêutico. Os usuários do Clinicarx contam agora com essa nova tecnologia embarcada, sem custo adicional.

A funcionalidade fornece uma ampla biblioteca com mais de 500 protocolos e tratamentos sugeridos, para uma série de sinais e sintomas comuns. As prescrições sugeridas incluem MIPs, dermocosméticos, nutricosméticos, suplementos alimentares, fitoterápicos, entre outros. Dessa forma, o farmacêutico encontra suporte para atendimento de diversas condições de saúde na farmácia. É mais segurança para o farmacêutico, para a farmácia e para o paciente.

Conforme comenta Cassyano Correr, CEO do Clinicarx:

“Estamos dando o próximo passo na qualificação do atendimento farmacêutico feito nas farmácias e consultórios. Com a SmartRx, disponível dentro do Clinicarx, abrimos caminho para o uso da inteligência artificial no atendimento de problemas de saúde de baixa gravidade. A farmácia tem um importante papel a cumprir como porta de entrada do sistema de saúde e acreditamos que a tecnologia poderá ajudar a garantir a qualidade desse acesso”.

Para acessar o recurso, basta que o farmacêutico inicie o atendimento do paciente e escolha a opção prescrever. O software, então, solicita a anamnese sobre os sinais e sintomas do paciente, sexo e idade, mostrando em seguida sugestões de tratamento de autocuidado para o caso. Cabe ao farmacêutico selecionar a melhor opção, com base em seu julgamento, e facilmente criar uma orientação escrita ao paciente. O sistema sugere tratamentos principalmente com base na denominação genérica da substância ativa.

Além dos protocolos padronizados, o Clinicarx oferece a opção de personalização de acordo com a necessidade do paciente, além da possibilidade do farmacêutico criar e salvar suas próprias prescrições, sejam elas de produtos industrializados ou formulações magistrais. A farmácia também pode padronizar seus próprios protocolos de atendimento, que ficam disponíveis a todos os farmacêuticos que nela atuam.

Assim, o profissional pode se concentrar no paciente, enquanto o Clinicarx fornece suporte à decisão e cuida da parte burocrática. A prescrição gerada tem um design único, simples e intuitivo, que vai reforçar a autoridade e profissionalismo daquele atendimento, promovendo uso racional do medicamento e aumentando as chances de sucesso do tratamento.

Se quiser saber mais sobre este assunto, conheça um modelo pronto que desenvolvemos para você levar sua prescrição farmacêutica da teoria à prática.

Seu paciente fuma? Então não deixe de fazer essas perguntas a ele durante a consulta sobre tabagismo

tabagismo

https://www.youtube.com/watch?v=JJZPhO67vcg&feature=youtu.be

O tabagismo continua sendo uma causa importante de morbidade e mortalidade em todo mundo. Segundo o IBGE, mais de 10% da população brasileira adulta fuma. Esse número corresponde a mais fumantes do diabéticos e asmáticos no país.

Todos os anos, R$ 56,9 bilhões são gastos pelo Brasil com despesas médicas e em perda de produtividade provocadas pelo tabagismo. Em contrapartida, o país arrecada anualmente apenas R$ 13 bilhões em impostos sobre a venda de cigarros. Ou seja, esse valor cobre apenas 23% dos gastos com os males causados pela epidemia do tabaco.

Por tudo isso, parar de fumar é a decisão mais impactante que uma pessoa pode tomar em relação a sua saúde e qualidade de vida. Mas, para muitas pessoas, é muito difícil parar de fumar sem tratamento e assistência profissional. Infelizmente, apenas 8% dos fumantes consegue ajuda profissional para interromper o vício.

Todo profissional de saúde tem um papel a cumprir no combate ao tabagismo

O farmacêutico tem um papel importante a cumprir no auxílio às pessoas que desejam parar de fumar. Ele pode educar pacientes sobre os benefícios da cessação, orientar sobre opções de tratamento isentas de prescrição médica (repositores de nicotina, por exemplo) e oferecer serviços de acompanhamento ao tabagista.

O primeiro passo é aproveitar toda oportunidade de consulta para conversar com o paciente sobre o assunto. Muitas vezes, um simples atendimento para medida da pressão arterial, um teste de glicemia ou uma aplicação de injetáveis, é uma oportunidade para abordar o tema e conquistar novos pacientes para um programa anti-tabagismo.

Comece conversando sobre o tabagismo

Uma breve anamnese sobre hábito tabágico pode ser o primeiro passo para iniciar um programa de acompanhamento para parar de fumar. Com algumas perguntas básicas, é possível conhecer o grau de exposição do paciente ao cigarro e até os gastos que ele já teve com cigarros em toda sua vida. Isso cria um ambiente mais propício ao aconselhamento e pode ser a motivação que faltava para o paciente tomar uma atitude.

Confira algumas perguntas fundamentais que você pode fazer ao paciente tabagista durante seu atendimento.

Você fuma? Cigarro ou outra forma de uso de tabaco?

Se o paciente é fumante, o primeiro passo é saber se ele utiliza cigarro, charuto, cachimbo ou narguile como fonte de tabaco. Você sabia que uma sessão de uso de narguilé, que dura em média de 20 a 80 minutos, equivale à fumaça de 100 cigarros?

Quantos cigarros você fuma por dia?

O número de cigarros ao dia é um dado que permitirá calcular a carga tabágica (grau de exposição ao tabaco) e os gastos com cigarros. Além disso, pacientes que fumam mais de 10 cigarros por dia geralmente vão precisar de auxílio de medicamentos para conseguir superar o vício. Portanto, essa é uma informação essencial para escolha do melhor tratamento.

Há quanto tempo você fuma?

Registre essa informação em anos. Conhecendo o consumo diário de cigarros e o tempo, é possível calcular a razão anos-maço. O cálculo da carga tabágica é realizado pela multiplicação do número de maços fumados por dia pelo número de anos de tabagismo. Por exemplo, uma pessoa que fumou 40 cigarros por dia (2 maços) por período de 30 anos possui uma carga tabágica de 60 anos-maço (2 x 30).

A carga tabágica é uma informação muito importante. Sabe-se, por exemplo, que DPOC e enfisema pulmonar começam a surgir a partir de 20 anos-maço e são mais comuns em pessoas com 40 anos-maço ou mais. Por isso, esse dado é útil também na definição de algumas condutas. Por exemplo, o hospital de Barretos, referência em tratamento de câncer, recomenda rastreamento de câncer de pulmão por tomografia computadorizada (TC) especificamente para aquelas pessoas entre 55 e 74 anos e carga tabágica maior que 30 anos-maço.

Quanto você paga em um maço de cigarro?

Essa informação pode ser um aliado do profissional da saúde no combate ao tabagismo. Poucas pessoas realmente calculam quanto gastam com cigarro e quanto dinheiro poderiam economizar se parassem de fumar. O preço de um maço de cigarros no Brasil pode variar entre R$ 5,00 e R$ 8,50 para as marcas mais vendidas. Com isso, é possível perceber que o gasto anual pode ficar entre R$ 1.800,00 a R$ 3.060,00. Uma pessoa que fuma 20 cigarros por dia há 10 anos, pagando R$ 7,50 por maço, por exemplo, já gastou algo entorno de R$ 23.375,00 apenas com cigarro. Fumar ou não fumar, pode ser a diferença entre um carro ou uma viagem dos sonhos. Por isso, é importante deixar essa informação clara para o paciente.

Você deseja parar com o tabagismo?

Essa é a pergunta final e a mais importante da sua anamnese para tabagismo. Se o paciente responde “não”, se coloque à disposição para conversar mais sobre o assunto quando o paciente estiver pronto. Mas se o paciente responde que sim, a próxima pergunta seria: quer parar de fumar nos próximos 30 dias? Uma resposta sim a essa segunda pergunta mostra que o paciente está entrando em uma fase de preparação. É a oportunidade perfeita para aprofundar a anamnese, estimar o grau de dependência à nicotina e propor uma abordagem de tratamento.

Outras perguntas que podem ajudar nesse momento

Se o paciente está pensando em parar de fumar, vale a pena conhecer mais detalhes, antes de propor um plano de ação. Perguntas úteis: convive com tabagistas dentro de casa? Convive com tabagistas no trabalho? Já tentou parar de fumar antes? Já usou medicamentos para parar de fumar? Faz uso de bebida alcóolica? Faz uso de drogas ilícitas? Quais são suas razões pessoais para querer parar de fumar?

Forneça os resultados dessa avaliação por escrito

Uma anamnese sobre hábito tabágico é, na verdade, uma avaliação em saúde. O resultado dessa avaliação é conhecer o estágio de preparação do paciente para a cessação tabágica. Assim sendo, é importante sempre fornecer esse resultado ao seu paciente, como forma de materializar o atendimento e reforçar o que foi discutido.

No Clinicarx, transformamos essa anamnese em um protocolo de avaliação do hábito tabágico. Automatizamos os cálculos, guiamos você pelas perguntas a fazer e criamos uma declaração de serviço farmacêutico simples e intuitiva para seu paciente. Veja abaixo um exemplo desse documento.

 

Exemplo de declaração de serviço farmacêutico ao paciente, contendo resultados de uma avaliação do hábito tabágico. Clinicarx® 2019 – todos os direitos reservados.

Básico

Recursos
Essenciais
  •  

pro

Qualidade & Profissionalismo
  •  
Popular

premium

Experiência Completa
  •  

Amplie sua avaliação estimando o grau de dependência à nicotina

 

 

Conheça, no próximo artigo, o teste de Fagerstrom. Esse teste permite conhecer o nível de dependência à nicotina e orienta a escolha do melhor tratamento para cessação tabágica.

Como oferecer um serviço de medida da pressão arterial na farmácia

hipertensão

A medida da pressão arterial é um dos serviços farmacêuticos mais realizados em farmácias de todo mundo, presente em mais de 40 países. No Brasil, 84% dos farmacêuticos que atuam em redes de farmácias com consultório oferecem o procedimento. Mas será que você está realizando este serviço da forma correta?

👉O que mais de 5 mil farmacêuticos do Brasil estão fazendo, menos você? 👀 Descubra aqui.

O básico bem feito

Uma medida de pressão arterial confiável começa com um bom equipamento. Utilize apenas equipamentos de braço validados e calibrados. Confira uma lista de monitores recomendados pela Sociedade Brasileira de Hipertensão.

Além disso, a medida deve ocorrer com o paciente sentado e pronto para o procedimento. Ele não pode estar com pernas cruzadas, deve colocar o braço com a palma da mão para cima, entre outros cuidados. Confira mais detalhes para não errar na técnica de medida da pressão arterial do seu paciente.

Outro aspecto importante e muitas vezes negligenciado é o tamanho do manguito. O manguito padrão dos equipamentos é adequado para pessoas com circunferência do braço entre 27 e 34 cm. Portanto, pacientes musculosos ou obesos necessitam de manguito maior e pessoas magras ou crianças de um manguito menor.

Existe um manguito adequado para cada padrão de circunferência de braço.
Existe um manguito adequado para cada padrão de circunferência de braço.

Se você utiliza um manguito de tamanho errado, terá um resultado de pressão arterial falso. Para evitar esse erro, caso utilize um manguito padrão em braço abaixo de 27cm ou acima 34 cm, será necessário aplicar um fator de correção ao resultado.

No Clinicarx, além de um checklist para seguir a técnica correta de medida, o sistema aplica o fator de correção automaticamente, se necessário, para que você sempre obtenha um valor de pressão arterial válido.

Para que você mede a pressão arterial do seu paciente?

Há duas situações possíveis que você deve considerar. Primeiro, para pessoas que não possuem diagnóstico médico de hipertensão, o objetivo é detectar casos suspeitos. Isto é chamado de rastreamento em saúde. Neste caso, você deve encaminhar os pacientes com valores de pressão elevados ao médico, para possível diagnóstico e tratamento.

Uma única visita à farmácia para medida da pressão já pode ser suficiente para detectar pacientes com possível hipertensão arterial, mas é sempre melhor agendar o retorno do seu paciente!

Após realizar a avaliação, forneça o resultado por escrito, em uma declaração de serviço farmacêutico. Além de ser um direito do paciente, é um recurso poderoso para motivá-lo a aderir ao tratamento, auxiliando na fidelização do cliente a sua farmácia.

Levamos esse documento muito a sério no Clinicarx, por isso desenvolvemos um design exclusivo para os laudos de serviços farmacêuticos. São documentos únicos, muito mais atraentes e intuitivos para os pacientes.

Detalhe do resultado de medida da pressão arterial e frequência cardíaca em paciente com diagnóstico prévio de hipertensão arterial. Declaração de Serviço Farmacêutico ©2019 Clinicarx.
Detalhe do resultado de medida da pressão arterial e frequência cardíaca em paciente com diagnóstico prévio de hipertensão arterial. Declaração de Serviço Farmacêutico ©2019 Clinicarx.

A segunda situação são pacientes já diagnosticados, que estão em tratamento para a doença. Neste caso, uma única medida isolada tem pouco valor prático, a não ser em casos de urgência hipertensiva. Você só estará ajudando seu paciente hipertenso de verdade se fizer o acompanhamento, monitorando sua evolução ao longo do tempo.

Lembre-se que a taxa de hipertensos que controlam mal a doença chega a 80% em alguns estudos. Você ajudará a reverter esse quadro apenas se fornecer um serviço de acompanhamento ao paciente, não medidas pontuais da pressão arterial.

Cuidado com os sinais de alerta

Fique atento/a se o paciente que você está atendendo não se encontra em uma situação de maior gravidade. A presença de sinais e sintomas pode indicar a necessidade de um encaminhamento para pronto atendimento.

Pacientes apresentando dor no peito com evolução progressiva, alterações de fala ou parestesias, confusão mental, agitação ou desconforto respiratório devem ser encaminhados com urgência. O resultado da pressão arterial e sua declaração de serviço farmacêutico, nesses casos, pode ser determinante para um acesso mais rápido ao atendimento em uma UPA, por exemplo.

Sempre forneça os resultados do acompanhamento ao médico

Não é possível prestar um cuidado de qualidade ao paciente hipertenso sem acompanhamento. Como já dito, uma medida isolada de pressão arterial tem muito pouco valor prático.

O acompanhamento pode ser mensal para pacientes melhor controlados. Para aqueles com resultados pontuais elevados de pressão arterial, recomenda-se acompanhamento mais frequente. Isso pode ser feito durante 4 a 6 semanas, com várias medidas de pressão arterial consecutivas (monitoramento da pressão arterial na farmácia).

Neste caso, ao final do período de acompanhamento, você deve elaborar um relatório da evolução da pressão arterial. Veja abaixo um detalhe de relatório de evolução da pressão arterial fornecido automaticamente pelo Clinicarx, que irá fornecer ao paciente para que ele leve ao médico.

Exemplo de gráfico de evolução da pressão arterial.  As linhas superior e inferior mostram a pressão sistólica e diastólica, respectivamente. Relatório de evolução da PA ©2019 Clinicarx.
Exemplo de gráfico de evolução da pressão arterial. As linhas superior e inferior mostram a pressão sistólica e diastólica, respectivamente. Relatório de evolução da PA ©2019 Clinicarx.

Conclusões

A medida da pressão arterial é um serviço farmacêutico básico, mas com grande poder de impactar a saúde dos pacientes. Para que produza resultados, porém, deve ser feito com qualidade, desde o procedimento, a entrega do resultado, o acompanhamento e o relatório de evolução.

Não seja como a maioria, torne seu serviço um diferencial na vida dos seus pacientes e para seu negócio na farmácia. Conte com o Clinicarx para lhe ajudar nessa jornada.

Básico

Recursos
Essenciais
  •  

pro

Qualidade & Profissionalismo
  •  
Popular

premium

Experiência Completa
  •  

Depressão na farmácia: como saber se meu paciente precisa de cuidados médicos?

depressão PHP

A depressão é uma doença que afeta milhões de brasileiros. O Brasil é o país com maior prevalência de doença em toda América Latina e o segundo com maior prevalência nas Américas. São 5,8% da população, um total de mais de 11,5 milhões de pessoas.

A pior consequência da depressão pode ser o suicídio. Em 2015, 788 mil pessoas morreram por suicídio no mundo. O suicídio está entre as 20 maiores causas de morte e a segunda maior causa entre jovens de 15 a 29 anos.

Esses números mostram que estamos diante de um problema que afeta a saúde pública e exige esforços conjuntos de todos os profissionais da saúde. Você, farmacêutico, também tem um papel a cumprir nessa luta.

Muitas pessoas não descobrem a doença

Os sintomas nem sempre são aparentes e claros. Uma melancolia frequente, ou falta energia para a vida diária, muitas vezes são encaradas como um traço de personalidade ou stress, e não como um problema de saúde. Isso pode atrasar o diagnóstico e o início do tratamento. O primeiro desafio, portanto, é identificar casos suspeitos, que necessitem de avaliação médica.

Além disso, muitos pacientes que recebem o diagnóstico e iniciam tratamento, abandonam os medicamentos. Seja por efeitos colaterais ou pela falta de resposta terapêutica, acabam parando e desaparecendo do consultório médico. Esse abandono leva a recaídas, tornando o reinício do tratamento ainda mais difícil.

Casos leves de depressão podem ser tratados com psicoterapia e medidas não farmacológicas. Casos moderados a graves devem ser tratados com medicamentos. Existem mais de 20 opções de medicamentos disponíveis no Brasil, o que permite diversas combinações a fim de personalizar o tratamento a cada caso. Além disso, é importante que pessoas com doenças crônicas, como diabetes e obesidade, sejam especialmente observadas sobre o risco de depressão concomitante.

O tratamento da depressão com medicamentos leva 4 a 8 semanas para começar a produzir efeito, por isso acompanhamento é fundamental. Os pacientes que recebem esse suporte, principalmente nos primeiros 6 meses, tem mais chances de recuperação e menos chances de recaídas.

Leve o cuidado com a saúde mental para a farmácia

Os medicamentos controlados correspondem a quase 30% de todos os medicamentos de prescrição dispensados. Os antidepressivos estão entre os mais vendidos. Portanto, pessoas em tratamento para depressão entram e saem da sua farmácia todos os dias.

É uma oportunidade para ambos. Você como farmacêutico/a pode oferecer serviços úteis para pessoas com sintomas ou tratamentos para depressão. Por exemplo, oferecer acompanhamento para pacientes tomando medicamentos, promovendo adesão ao tratamento e fidelização a sua farmácia.

Mas como estruturar esse cuidado ao paciente com depressão? Utilize o instrumento Patient Health Questionnaire (PHQ) como referência. O PHQ é um instrumento validado, reconhecido mundialmente, que avalia a gravidade dos sintomas relacionados à depressão e a efetividade do tratamento.

O PHQ possui duas versões. O PHQ-2 é um teste de duas perguntas, usado para rastreamento de depressão em pessoas sem diagnóstico ou tratamento. O PHQ-9 é um teste de nove perguntas, utilizado para avaliar o estado clínico da doença e a efetividade do tratamento. O questionário pode ser aplicado pelo farmacêutico ou respondido diretamente pelo paciente. O resultado é calculado somando-se os pontos das respostas de todas as questões.

[E-BOOK] Grátis

10 Passos para implementação de serviços farmacêuticos

Saiba como iniciar seu projeto para implementação de serviços farmacêuticos, de uma forma profissional.

Questões do PHQ

 

 

O PHQ começa com uma pergunta geral, seguida de nove sentenças que são analisadas em relação à sua frequência. Confira:

 

 

Durante as últimas 2 semanas, com que frequência você foi incomodado/a por qualquer um dos problemas abaixo?

 

 

  1. Pouco interesse ou pouco prazer em fazer as coisas
  2. Se sentir “para baixo”, deprimido/a ou sem perspectiva
  3. Dificuldade para pegar no sono ou permanecer dormindo, ou dormir mais do que de costume 
  4. Se sentir cansado/a ou com pouca energia 
  5. Falta de apetite ou comendo demais 
  6. Se sentir mal consigo mesmo/a — ou achar que você é um fracasso ou que decepcionou sua família ou você mesmo/a 
  7. Dificuldade para se concentrar nas coisas, como ler o jornal ou ver televisão
  8. Lentidão para se movimentar ou falar, a ponto das outras pessoas perceberem? Ou o oposto – estar tão agitado/a ou irrequieto/a que você fica andando de um lado para o outro muito mais do que de costume
  9. Pensar em se ferir de alguma maneira ou que seria melhor estar morto/a

 

 

Avaliações com PHQ na farmácia

 

 

No Clinicarx cuidamos com carinho dos procedimentos relacionados à saúde mental. Por isso, implementamos a avaliação com PHQ, que você pode utilizar durante o atendimento do paciente, de forma simples e rápida.

 

 

Primeiro, você irá informar se o paciente que você está atendendo tem ou não diagnóstico de depressão. Isso pode ser visto pela existência de receita médica, por exemplo.

 

 

Para pacientes sem diagnóstico, o Clinicarx irá oferecer o PHQ-2. Para pacientes com depressão, você terá o PHQ-9.

 

 

Com alguns cliques você responde às perguntas do questionário e o sistema faz a análise por você. Com resultado, interpretação e orientações automaticamente à mão, você terá mais tempo para se concentrar no que realmente importa: a pessoa que está a sua frente e que sofre dessa terrível condição.

 

 

Resultados alterados podem ser encaminhados ao médico, juntamente com uma Declaração de Serviço Farmacêutico, simples e intuitiva. Para o médico, serão informações valiosas para rever o tratamento, se necessário.

 

 

Essa medida pode ajudar a melhorar o resultado do tratamento, elevar a qualidade de vida e prevenir casos graves, que podem levar ao suicídio. São perguntas que podem salvar vidas. Dentro da sua farmácia, ao alcance de todos.

Básico

Recursos
Essenciais
  •  

pro

Qualidade & Profissionalismo
  •  
Popular

premium

Experiência Completa
  •  

5 perguntas que podem salvar a vida do seu paciente com asma

Serviço farmacêutico - asma

Na sua farmácia, você dispensa medicamentos inalatórios? Oferece serviços de nebulização? Atende pacientes com asma?

Sabia que a asma brônquica é a 4ª causa de hospitalizações mais importante do Brasil? São mais de 120 mil internações por ano e milhares de mortes pela doença. Isso mesmo, a asma tem controle total se tratada corretamente, mas milhares de pessoas ainda morrem de asma todos os anos. Por isso, precisamos buscar maneiras de ajudar nossos pacientes a controlarem melhor essa doença.

O uso incorreto de inaladores (dispositivos inalatórios), sejam as medicações de regaste (broncodilatadores) ou de manutenção (corticóides inalados), é uma das causas mais importantes de descontrole de asma. Trata-se de uma medicação de uso complexo, por isso muitos pacientes utilizam da forma errada.

Além disso, há bastante falta de entendimento sobre a doença e baixa adesão ao tratamento. Cerca de 60% dos pais admitem esquecer regularmente de dar as medicações preventivas e metade acredita que bombinha faz mal para a saúde de seus filhos. Portanto, educação em saúde é também uma necessidade.

👉O que mais de 5 mil farmacêuticos do Brasil estão fazendo, menos você? 👀 Descubra aqui.

O que o farmacêutico pode fazer?

Pode fazer muito. Serviços voltados a pacientes com asma estão entre os mais comuns prestados em farmácias de diversos países. Por isso, essa é uma demanda muito presente.

Em primeiro lugar, verifique se o paciente com uma receita de inalatório sabe como utilizar corretamente o medicamento. Para fazer isso, peça para que ele mostre como faz, depois oriente e, se necessário, demonstre como fazer.

Confira nesta série de vídeos educativos, como utilizar corretamente cada tipo de dispositivo.

O acompanhamento do paciente também é essencial. O farmacêutico pode avaliar os efeitos da medicação, o conhecimento do paciente, o controle dos fatores ambientais e recomendar o acompanhamento de parâmetros, como o Pico de Fluxo Expiratório, com uso de medidores de fluxo portáteis.

Medidor portátil de pico de fluxo expiratório

A base do tratamento da asma inclui:

  • Educação do paciente e familiares sobre asma
  • Identificação e controle dos fatores de risco
  • Plano de ação escrito e individualizado
  • Adesão ao tratamento

Uma forma padronizada de avaliar clinicamente o paciente e acompanhar o controle da condição é um Teste de Controle da Asma (TCA).

Um questionário padronizado com 5 perguntas

O TCA é um dos questionários recomendados pela Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia para avaliação do controle da asma, que pode ser utilizado como referência no acompanhamento de pacientes com asma.

Aplique este teste sempre que surgirem sintomas ou houver mudanças na medicação. Da mesma forma, ofereça esta avaliação como um complemento para pacientes com outras doenças crônicas comuns, como diabetes e hipertensão, que também sofrem de asma.

O instrumento pode ser aplicado pelo farmacêutico por entrevista ao paciente ou responsável. Também pode ser respondido pelo paciente, caso seja adolescente ou adulto, e a escolaridade permita interpretar as perguntas. O resultado sai em um escore entre 5 e 25 pontos, sendo que resultados abaixo de 20 pontos indicam asma não controlada.

Confira as questões que fazem parte do TCA. A avaliação da frequência dos sintomas é feita considerando as últimas 4 semanas:

  1. A asma prejudicou suas atividades no trabalho, na escola ou em casa?
  2. Como está o controle da sua asma?
  3. Quantas vezes você teve falta de ar?
  4. A asma acordou você à noite ou mais cedo que de costume?
  5. Quantas vezes você usou o remédio por inalação para alívio?

Teste de asma: serviço farmacêutico

No Clinicarx você encontrará o TCA entre nossos diversos procedimentos padronizados. O sistema te guiará por uma anamnese simples que fornece um resultado tangível do controle da asma. Em outras palavras, você terá de forma automática a interpretação do resultado e orientação ao paciente sugerida.

O resultado do teste será convertido em uma Declaração de Serviços Farmacêuticos, simples e intuitiva, que você poderá entregar ao paciente. Sabe o valor que isso pode entregar para uma pessoa com sofre com essa doença? Você terá um mãe grata pelo cuidado ao seu filho, uma filha agradecida pelo cuidado ao seu pai, uma pessoa que consegue reverter uma falta de ar crônica. Resultados que não tem preço!

Avaliando a medicação do paciente e o resultado do TCA, você estará mais preparado/a para orientar seu paciente corretamente e encaminhá-lo ao médico, se necessário. Um serviço que poucas farmácias oferecem, você certamente estará construindo um diferencial precioso junto aos seus clientes/pacientes.

Básico

Recursos
Essenciais
  •  

pro

Qualidade & Profissionalismo
  •  
Popular

premium

Experiência Completa
  •  

Como fazer o serviço de glicemia capilar na farmácia

teste_glicemia

O Brasil é um dos países com pior controle do diabetes do mundo. Um em cada 11 adultos tem diabetes e mais de 70% dos pacientes não estão controlados. Isto é, não mantém sua glicemia dentro dos valores considerados desejáveis para evitar complicações da doença.

O primeiro passo para um bom controle é conhecer seus resultados de glicemia. Existem dois exames que são fundamentais para isso: a hemoglobina glicada A1c, que reflete o nível de glicose nos últimos 90 dias, e o teste de glicemia, que mostra o nível de glicose sanguínea no momento em que foi realizado o teste.

Segundo o IBGE, 11,5% dos brasileiros adultos nunca fez um exame para medir a glicemia. Entre os homens esse percentual é maior, 15,8%. Além disso, 1 em cada 4 pacientes não recebeu nenhuma assistência médica nos últimos 12 meses. Essa qualidade ruim do acompanhamento é ruim se reflete no mal controle da doença.

O exame de glicemia pode ser feito em um laboratório ou utilizando equipamentos portáteis, chamados de glicosímetros. Ainda que o exame laboratorial seja mais preciso, os testes capilares são muito mais acessíveis, permitindo uma monitorização mais frequente da glicemia.

Teste de glicemia na farmácia

As farmácias comercializam diversas marcas de glicosímetros, tiras e lancetas, sendo uma referência sobre esses produtos. Portanto, é natural que o serviço de avaliação da glicemia seja um dos mais frequentes, oferecido por 73% dos farmacêuticos que atuam em redes de farmácias com consultório.

Se você oferece este serviço na sua farmácia, parabéns! Mas será que você está fazendo o serviço de glicemia da forma correta? Confira a seguir os principais pontos para iniciar (ou melhorar) seu serviço de avaliação da glicemia.

Tudo começa com um bom glicosímetro

Posso confiar no resultado do glicosímetro? A resposta é sim, mas você deve utilizar um equipamento confiável. Ele deve possuir registro na Anvisa e aprovação em análises segundo a ISO 15.197:2013. Existem perto de 10 modelos com essa certificação no Brasil. Trabalhe com um deles.

Em segundo lugar, siga rigorosamente as instruções do fabricante quando for proceder o teste no paciente. Confira um protocolo sobre como fazer o teste, elaborado pelo Conselho Federal de Farmácia e Sociedade Brasileira de Diabetes para a Campanha Novembro Diabetes Azul em 2018.

Defina claramente seu público-alvo

Para quem o teste de glicemia é indicado? A resposta é simples: para todos que desejam conhecer seus níveis de glicemia. Mas existe uma diferença grande em testar pessoas sem diabetes e com diabetes.

Para pessoas sem diagnóstico de diabetes, o objetivo da avaliação é o rastreamento em saúde. Em outras palavras, detectar alterações na glicemia que indiquem risco de diabetes. Neste caso, um único teste pode ser suficiente. O paciente com glicemia elevada deve ser encaminhado ao médico para confirmação diagnóstica.

Para pessoas com diabetes, o objetivo é avaliar o controle glicêmico, isto é, os resultados do tratamento. Neste caso, tenha em mente que um teste isolado de glicemia tem pouco valor clínico, pois reflete apenas aquele momento. É preciso acompanhar a glicemia do paciente ao longo do tempo, com testes frequentes, a fim de construir uma análise mais útil. Falaremos sobre isso mais a frente.

Qual o melhor horário para fazer o teste de glicemia?

A glicemia capilar pode ser feita a qualquer horário do dia. Dependendo desse horário e do estado alimentar associado, a forma como interpretamos os resultados será diferente. Para que você possa fazer uma orientação confiável, tenha em mente as seguintes situações:

  • Glicemia em jejum. Feita após 8 horas sem ingestão calórica. Mostra a glicemia basal do paciente naquele dia. É o teste de referência para rastreamento do diabetes e também é útil como referência no ajuste da medicação em pacientes sob tratamento. Valores desejáveis ficam abaixo de 130 mg/dl para diabéticos e abaixo de 100mg/dl para pessoas sem a doença.
  • Glicemia pré-prandial. Teste feito antes das refeições, como almoço e jantar. Muito importante para pacientes diabéticos que utilizam insulina ou medicação oral, mas pouco útil na avaliação em pessoas sem diagnóstico. Valores desejáveis ficam entre 80 e 130 mg/dl.
  • Glicemia pós-prandial. Realizado 1 a 2 horas após uma refeição, como café da manhã, almoço ou jantar. Da mesma forma que a glicemia pré-prandial, é muito importante para pacientes fazendo tratamento. No caso de pessoas sem diagnóstico, não é um resultado muito útil. Valores desejáveis ficam abaixo de 180 mg/dl.
  • Glicemia casual. A glicemia casual é aquele feita a qualquer momento, ignorando o estado alimentar do paciente. Este teste tem pouca utilidade no acompanhamento de diabéticos sob tratamento, mas pode ser utilizado para rastreamento em saúde. Valores normais ficam abaixo de 200 mg/dl.

Como entregar o resultado ao paciente?

O resultado deve ser entregue por escrito, em uma declaração de serviço farmacêutico, em formato papel e/ou digital. Sempre frisamos a importância desse documento como uma forma de tangibilizar o serviço e melhorar a experiência do paciente. Isso é vital para seu serviço.

Além das informações básicas, como identificação da farmácia, do paciente e do farmacêutico, um bom laudo de resultado deve conter:

  • Diagnóstico prévio de diabetes. Informação se o paciente possui diagnóstico de diabetes ou não. Quando diagnosticado, se possui diabetes tipo 1, tipo 2, gestacional ou outro tipo.
  • Estado alimentar. O estado alimentar do paciente no momento do teste: jejum, pré-prandial, pós-prandial ou casual.
  • Resultado. O resultado da glicemia, expresso em mg/dl. No caso de repetição de testes, você pode expressar o resultado médio encontrado.
  • Valores considerados normais. Informe ao paciente quais são os valores de referência. Lembre-se que os valores de referência mudam no caso do paciente ter ou não diagnóstico prévio de diabetes.
  • Orientação ao paciente. A interpretação dos valores encontrados e uma orientação ao paciente sobre o que fazer. Lembre-se de utilizar uma linguagem simples e direta.

No Clinicarx, desenvolvemos um design exclusivo para os laudos de serviços farmacêuticos. São documentos únicos, muito mais atraentes e intuitivos para os pacientes. O software também interpreta os resultados da glicemia automaticamente, fornecendo uma orientação ao paciente. Confira na imagem abaixo.

Detalhe do resultado de glicemia capilar em paciente com diagnóstico prévio de diabetes mellitus. Declaração de Serviço Farmacêutico ©2019 Clinicarx.

Forneça os resultados do acompanhamento glicêmico

Fazer um teste de glicemia e fornecer o resultado ao paciente é uma parte importante do trabalho. Mas não é possível prestar um cuidado de qualidade ao paciente com diabetes sem acompanhamento. Uma resultado isolado de glicemia tem muito pouco valor prático, por isso, repetir o teste de glicemia em diferentes dias e horários é necessário para termos um panorama mais completo.

Mas quantos testes de glicemia são necessários para se ter esse panorama mais completo? A resposta é depende! Veja dois cenários possíveis:

  • Pacientes clinicamente estáveis. Pacientes com HbA1c normal ou quase normal tem menor necessidade de testes de glicemia, principalmente se forem usuários apenas de medicação oral. Neste caso, 2 testes por semana, em diferentes horários, já é suficiente. Usuários de insulina continuam necessitando de 2 testes por dia.
  • Pacientes menos estáveis. Neste grupo estão pacientes com glicemia elevada, iniciando novo tratamento, com episódios de hipoglicemia ou sofrendo quadro infeccioso. Neste caso, pode-se seguir o protocolo intensivo para análise do perfil glicêmico.

Confira na imagem abaixo os protocolos recomendados pela Sociedade Brasileira de Diabetes.

Recomendações para a prática da automonitorização da glicemia, com base nas condições clínicas específicas de cada paciente. Sociedade Brasileira de Diabetes, 2017.

Os resultados do monitoramento da glicemia na farmácia também podem se converter em um gráfico de evolução como na figura abaixo. No Clinicarx, esse gráfico é criado automaticamente pelo sistema, o que permite observar o comportamento da glicemia em jejum, pré-prandial e pós-prandial. Além disso, os gráficos acompanham uma tabela detalhada contendo a data, hora, estado alimentar e resultado de cada teste.

Exemplo de gráfico de evolução de glicemias para um paciente com diabetes tipo 2. Relatório de evolução da glicemia ©2019 Clinicarx.

Conclusões

O teste de glicemia é um serviço farmacêutico muito comum, com grande poder de impactar a saúde dos pacientes. Ele deve ser bem feito para que produza resultados, portanto, lembre-se de cuidar da qualidade do procedimento, a entrega do resultado, o acompanhamento e o relatório de evolução.

Não seja como a maioria, torne seu serviço um diferencial na vida dos seus pacientes e para seu negócio na farmácia. Conte com o Clinicarx para lhe ajudar nessa jornada.

Básico

Recursos
Essenciais
  •  

pro

Qualidade & Profissionalismo
  •  
Popular

premium

Experiência Completa
  •