Quinta-Feira, 18 de Abril de 2024

DST/IST: o que são e como se proteger

<span class="artigo-escrito">Artigo escrito por: </span>Marcela Mazetto

Artigo escrito por: Marcela Mazetto

Todos os meus artigos

As Doenças e Infecções Sexualmente Transmissíveis são causadas por bactérias, vírus ou outros microrganismos que podem ser transmitidos através do contato sexual sem proteção. 

Uma das mais lembradas é sem dúvidas a HIV, onde segundo o boletim epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde e Ambiente do Ministério da Saúde, mais de um milhão de pessoas vivem com a doença no Brasil.

Essas enfermidades podem afetar tanto homens quanto mulheres, independentemente da orientação sexual. 

Além disso, algumas dessas infecções também podem ser transmitidas através de contato com sangue contaminado ou durante a gravidez e parto.

Quer saber mais sobre elas, quais são os tipos existentes e como se prevenir da forma mais correta? Confira mais abaixo:

DSTs/ISTs Mais Comuns

Existem diversas doenças e infecções sexualmente transmissíveis, sendo algumas mais comuns do que outras. 

Entre as mais conhecidas estão:

Clamídia 

Causada pela bactéria Chlamydia trachomatis, essa é uma das mais comuns, mas que pode levar a complicações se não tratadas, como a infertilidade em homens.

Essa doença também pode ser transmitida da mãe para o filho durante o nascimento, o que comprova mais ainda a importância dos exames preventivos nas mulheres.

Os seus sintomas mais comuns são:

  • Corrimento anormal pela uretra ou pela vagina nas cores claras ou amareladas,
  • Dor ou ardor ao urinar,
  • Dor abdominal baixa ou dor durante as relações sexuais.
  • Dor e inchaço nos testículos.

A clamídia possui cura por meio do uso de antibióticos prescritos pelo seu médico de confiança.

Gonorreia

A gonorreia é a doença sexualmente transmissível mais comum do mundo, onde é causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae, que pode afetar os órgãos genitais, reto e garganta.

Os sintomas mais comuns são:

  • Corrimento amarelado, esverdeado ou branco da uretra, ou na vagina,
  • Dor ou ardor ao urinar,
  • Dor e inchaço nos testículos,
  • Dor abdominal,
  • Sangramento vaginal fora do período menstrual.

O tratamento da doença é feito com a ingestão de antibióticos, sejam eles injetáveis ou via oral.

Sífilis 

Causada pela bactéria Treponema pallidum, ela pode ocorrer em diferentes estágios e, se não tratada, pode levar a problemas graves de saúde.

Os principais efeitos colaterais da contração dessa doença são divididos conforme a fase em que ela está:

  • Sífilis primária: é caracterizada pelo aparecimento de uma ferida única, geralmente no local em que a bactéria se alojou, seja nos órgãos sexuais, na boca ou outro local da pele. Não costuma doer, coçar ou arder.
  • Sífilis secundária: já esses sintomas aparecem entre 1 mês até 6 meses após a ferida inicial. Além disso, podem surgir algumas manchas no corpo, principalmente nas palmas das mãos e plantas dos pés. Também é comum febre, mal-estar e dores de cabeça.
  • Sífilis latente: período em que é conhecido como assintomático, ela possui duas fases, a recente, que tem menos de 2 anos de infecção, e a tardia, que já ultrapassou esse período. 
  • Sífilis terciária: com surgimento de 2 até 40 anos depois do início da infecção, aqui as lesões são mais visíveis, cutâneas, ósseas, neurológicas e cardiológicas, além de que podem levar à morte.

Herpes Genital 

Causada pelos vírus tipo 2, essa doença possui como sintomas comuns feridas dolorosas nos órgãos genitais e nas áreas ao redor.

Depois de algumas semanas outros efeitos colaterais podem aparecer, que são: cansaço, irritação genital e estresse acima do comum.

HIV/AIDS

Causada pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), ela gera a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) quando não tratada adequadamente.

Na fase inicial da doença, que acontece entre três até oito semanas da contaminação, os sintomas são:

  • Surgimento de gânglios;
  • Aumento do baço e fígado;
  • Problemas no coração ou meninges.

Já na fase crônica os principais efeitos colaterais são:

  • Problemas de coração, intestino e esôfago.

Essa doença tem sua transmissão por meio do contato com:

  • Sangue;
  • Esperma;
  • Leite materno;
  • Secreção vaginal.

É importante ressaltar que o contágio acontece apenas quando o material infectado penetra no corpo da outra pessoa, seja por meio do sexo desprotegido, agulhas infectadas, transfusão de sangue ou via feto.

Como se prevenir dessas doenças?

DSTs/ISTs Mais Comuns

A maioria das doenças citadas acima podem ser facilmente prevenidas com o uso de proteção durante o ato sexual, ou seja, a famosa camisinha.

Mas, além disso existem outras ações que podem facilitar o cuidado consigo mesmo e com os outros, confira abaixo quais são eles:

  • Uso de Preservativo: como já citado anteriormente, o uso correto e consistente do preservativo durante todas as relações sexuais, incluindo sexo vaginal, anal e oral, é uma das maneiras mais eficazes de prevenir a transmissão dessas enfermidades;
  • Testagem Regular: Fazer testes regulares para as doenças é importante, especialmente para pessoas sexualmente ativas. A testagem permite detectar e tratar precocemente qualquer infecção, reduzindo o risco de complicações.
  • Vacinação: Algumas das doenças, como é o caso da HPV, possuem vacinas disponíveis, uma medida preventiva importante, especialmente quando realizada antes do início da atividade sexual.
  • Conhecimento e informação: Conhecer os riscos e a importância da prevenção é essencial, por isso, se comunicar abertamente com os parceiros sobre histórico de infecções e testagem é fundamental para o cuidado de todos.

Quantas dessas ações você tem inserido em seu dia a dia? É crucial que se ainda não pratica ou já praticou alguma delas, informe-se mais com seu médico.

Tratamento adequado

Se houver suspeita ou diagnóstico de uma DST/IST, é fundamental buscar tratamento adequado o mais rápido possível. 

Como você pode ver acima, o tratamento pode variar dependendo do tipo de infecção, mas geralmente envolve o uso de medicamentos, como antibióticos ou antivirais, conforme a orientação médica.

É por meio dessa prevenção e do tratamento correto que pode-se evitar as complicações e a redução da transmissão das DSTs/ISTs para outras pessoas. 

Além disso, em muitos casos, o tratamento das doenças é fundamental para prevenir problemas de saúde a longo prazo.

Aqui na Clinicarx você possui os melhores cuidados para a prevenção e reabilitação dessas doenças, por isso, fique sempre ligado em nossos serviços para manter-se sempre informado.

Uma vida saudável começa principalmente por meio da prevenção, portanto, esse é o seu chamado para marcar aqueles exames o quanto antes!

Compartilhe

Gostou do artigo? Compartilhe em duas redes sociais

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Sumário

Veja essas outras categorias

Veja outros artigos

Outros conteúdos que você pode gostar

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias para personalizar e melhorar a sua experiência conosco. Para mais informações sobre cookies bem como para exercer o seu direito de desabilitá-los, consulte nossa Política de Privacidade.  Ao clicar em aceitar, você concorda com todos os cookies.