Sábado, 25 de Maio de 2024

Sintomas de trombose, prevenção e exames

<span class="artigo-escrito">Artigo escrito por: </span>Cassyano Correr

Artigo escrito por: Cassyano Correr

Farmacêutico. Mestre em Ciências Farmacêuticas. Doutor em Medicina Interna.

Todos os meus artigos

Os principais sinais sintomas de trombose se manifestam na perna ou região afetada como: dor, inchaço, aumento da temperatura nas pernas, coloração vermelho-escura ou arroxeada e endurecimento da pele.

Segundo a Sociedade Internacional de Trombose e Hemostasia, uma em cada quatro pessoas no mundo morre por condições causadas por trombose. Os principais sintomas começam com dor, inchaço, calor ou sensação de peso na região.

Muitas pessoas desconhecem suas causas, sinais e maneiras de prevenção. Vamos conhecer mais sobre a doença e como se prevenir! 

O que é a Trombose Venosa Profunda

A Trombose Venosa Profunda (TVP) é causada pela formação de trombos no sistema venoso periférico. O coágulo é formado geralmente em grandes veias profundas da perna, coxa, pelve ou abdomen. Esse coágulo obstrui o vaso e dificulta a passagem normal do sangue

A formação de trombos também pode ocorrer em membros superiores, mas existem outras regiões consideradas mais incomuns de acometimento de trombose, como veia porta, mesentérica, ovariana, retiniana, além de veias e seios venosos cerebrais. 

Em geral, surge como resultado da estagnação do sangue na veia por conta da inatividade do músculo, por exemplo, pessoas acamadas, cirurgias longas, ou, ainda, por traumas ou hipercoagulação.

Sintomas de Trombose 

Algumas pessoas podem ser assintomáticas, mas para sintomáticas existem sintomas comuns relatados. 

Confiram os principais sintomas:

  • Dor;
  • Inchaço;
  • Aumento da temperatura nas pernas;
  • Coloração vermelho-escura ou arroxeada;
  • Endurecimento da pele.

Onde e quando pode ocorrer Trombose?

Como vimos, a Trombose Venosa Profunda é caracterizada por coágulo formado nas grandes veias profundas da perna, coxa, pelve ou abdomen.

A chance de ocorrência de casos de TVP está fortemente associada à idade, de modo que este é o fator de risco mais determinante para a ocorrência de um primeiro evento trombótico, quanto mais velho, mais chances.

Além disso, outras condições também pode propiciar o aparecimento da trombose:

  • Mulheres em idade reprodutiva, que fazem uso método contraceptivo com hormônio estrogênico apresentam maior propensão ao desenvolvimento de quadros tromboembólicos ,pois o estradiol é capaz de induzir alterações significativas no sistema de coagulação do corpo.
  • Gestantes e pessoas em puerpério apresentam um aumento de até 4 vezes ou mais do risco de ocorrência de evento tromboembólico, nesse contexto, é preciso ter maior atenção, pois os sinais e sintomas podem ser menos aparentes ou notáveis.

A trombose é dividida em duas categorias, a hereditária, ou seja, de herança genética, caracterizada pela resistência à deficiência de proteína C ou S, mutação de gene (protrombina), deficiência de antitrombina – proteína plasmática que inibe a trombina, proteína que facilita o processo de coagulação.

Além dessa, existe a trombose adquirida, por condições de saúde que aparecem ao longo da vida, geralmente caracterizada pela síndrome do anticorpo antifosfolipídeo, o que prejudica o processo de coagulação, neoplasias, entre outras. 

A Trombose Venosa Profunda ocorre majoritariamente acima dos 65 anos, com condições clínicas de risco como obesidade, traumas, cirurgias, imobilização, e outras situações como gravidez e puerpério. 

Exames para detectar a Trombose  

O diagnóstico clínico confirmatório de trombose consiste em anamnese completa acompanhada da análise do histórico clínico junto ao médico. Existem exames que servem de auxílio para encaminhamento e identificação de fatores de risco. 

O exame rápido de Dímero-D, que você pode fazer em farmácias ou drogarias, fornece indicadores que esclarecem suspeitas para auxiliar no diagnóstico, e segurança para que você seja orientado. 

Com o laudo laboratorial do resultado do seu exame, o encaminhamento médico é direcionado e agiliza o processo de avaliação e diagnóstico. Quanto mais cedo você iniciar o tratamento, melhor. 

Como prevenir a Trombose

Segundo a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular da Bahia, as melhores indicações para prevenir a trombose são:

  • Em situações que seja necessário a longa permanência sentado, movimente os pés como se estivesse utilizando uma máquina de costura.
  • Quando estiver em pé parado, mova-se discretamente como se estivesse andando sem sair do lugar.
  • Antes das viagens de longa permanência, fale com seu médico sobre a possibilidade de usar alguma medicação preventiva.
  • Quando estiver acamado, faça movimentos com os pés e as pernas.
  • Evite fumar.
  • Use meia-elástica, caso o seu tornozelo apresente inchaço frequentemente.
  • Não se automedique.
  • Se for necessária a utilização de hormônios, ou se você já foi acometido de trombose, ou ainda se existe história familiar de TVP, consulte regularmente seu médico.
  • Se for submetido a algum tipo de procedimento cirúrgico, ou internamento clínico prolongado, solicite do seu médico uma conduta profilática (química e ou mecânica, para reduzir os riscos de desenvolver a doença tromboembólica.

Em caso de suspeita ou aparecimento de sintomas de trombose, procure um médico, e, para facilitar esse processo, procure a farmácia mais próxima de você e faça o exame rápido de Dímero-D.

Compartilhe

Gostou do artigo? Compartilhe em duas redes sociais

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Sumário

Veja essas outras categorias

Veja outros artigos

Outros conteúdos que você pode gostar

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias para personalizar e melhorar a sua experiência conosco. Para mais informações sobre cookies bem como para exercer o seu direito de desabilitá-los, consulte nossa Política de Privacidade.  Ao clicar em aceitar, você concorda com todos os cookies.