Sábado, 25 de Maio de 2024

Diabetes: cuidados, prevenção e sintomas!

<span class="artigo-escrito">Artigo escrito por: </span>Marcela Mazetto

Artigo escrito por: Marcela Mazetto

Todos os meus artigos

Considerada como uma doença silenciosa, porém, super perigosa, a diabetes afeta cerca de 13 milhões de brasileiros segundo dados da Sociedade Brasileira de Diabetes.

Essa quantidade representa 6,9% da população em todo o mundo, um grande alerta sobre a necessidade de implementação de mudanças diárias para a redução desses números.

Mas, como funciona essa enfermidade? Quais são os sintomas, tratamentos necessários e prevenções? Confira mais abaixo no blog Clinicarx.

Diabetes: o que é?

Diabetes: cuidados, prevenção e sintomas!

A diabetes é uma doença crônica que ocorre quando o corpo não consegue regular adequadamente os níveis de glicose no sangue. 

Isso acontece porque o corpo não produz insulina suficiente ou não utiliza a que existe de maneira mais correta. 

A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que ajuda no transporte da glicose para as células, que é convertida em energia.

Nesse caso, é preciso a aplicação desse hormônio por meio das injeções diárias para a redução da taxa de açúcar no corpo.

Quais são os tipos de diabetes? 

Existem diferentes tipos da doença, sendo os mais comuns a diabetes tipo 1, a diabetes tipo 2 e a diabetes gestacional. 

Quer saber mais sobre as diferenças? Confira abaixo:

Diabetes tipo 1

A diabetes tipo 1 não é transmissível, é hereditária e é responsável entre 5 até 10% dos diabéticos em nosso país.

Ela é mais comum em adultos, mas, crianças também podem ter essa enfermidade. 

Como citado anteriormente, é preciso que indivíduos que possuem familiares com a doença façam exames recorrentes de acompanhamento da glicose no organismo.

O tratamento para esse tipo de enfermidade é feito por meio da aplicação da insulina e outros remédios para controle e verificação da glicose.

Diabetes tipo 2

A diabetes tipo 2 acontece quando o organismo não consegue metabolizar a insulina produzida pelo corpo.

Esse tipo da doença afeta 90% dos brasileiros, onde as principais causas do aparecimento ou do agravamento dela é:

  • Sobrepeso;
  • Sedentarismo;
  • Hipertensão;
  • Hábitos alimentares desregulados;
  • Triglicerídeos alterados.

Além disso, é importante falar sobre a existência da LADA – Diabetes Latente Autoimune do Adulto -, que é uma versão mais agressiva da doença que costuma afetar apenas adultos.

Ela acontece quando há o desenvolvimento da autoimunidade do próprio organismo, que ataca diretamente as células do pâncreas.

Diabetes gestacional

A diabetes gestacional é como o próprio nome já diz: ela acontece apenas durante o período da gravidez.

Ela surge porque as taxas de açúcar no sangue estão acima do comum, porém, ainda abaixo daquilo que é considerado como base para ser diabetes tipo 2.

É primordial que toda gestante faça essa verificação durante todo o pré-natal. Além disso, mulheres que já possuem a doença têm maiores complicações no período da gestação e durante o parto.

É importante destacar que no caso do acontecimento da doença, há mais chances de desenvolvimento da doença posteriormente tanto para o nenê quanto para a própria mãe.

Pré diabetes

A pré diabetes é assim caracterizada quando os níveis de glicose estão mais altos do que o recomendado, porém, ainda não são a quantidade da diabetes tipo 1 ou 2.

Esse é um sinal claro do próprio organismo de que é preciso cuidado para que não se transforme nos níveis mais avançados da enfermidade.

Ela costuma aparecer em situações de:

  • Obesidade ou sobrepeso;
  • Hipertensão;
  • Casos de pessoas que possuem alterações nos lipídios.

É preciso iniciar uma reeducação alimentar e a prática de exercícios físicos diários para que se tenha sucesso no combate da doença antes que ela se torne irreversível.

Quais são os sintomas da diabetes?

Quais são os sintomas da diabetes?

Você com certeza já ouviu falar que a diabetes é chamada de “doença silenciosa”, certo? Isso acontece porque quando os primeiros sintomas surgem, geralmente já está em um estado mais avançado.

Por isso é tão importante que você, que possui casos da doença em sua família ou tem algum tipo de desconfiança, realize os exames de forma periódica.

Os principais efeitos colaterais são:

  • Aumento de sede e de fome;
  • Perda de peso incomum;
  • Fadiga;
  • Perda de visão;
  • Feridas que demoram muito para cicatrizar;
  • Infecções constantes;
  • Dormência nas mãos ou nos pés.

É claro que para que se tenha certeza sobre o diagnóstico da doença, é preciso fazer todo o acompanhamento médico por meio de exames de sangue que verificam os níveis de glicose.

O teste comumente realizado é de glicemia em jejum, que faz um acompanhamento da glicose e do seu andamento em períodos sem consumo de alimentos.

Outra avaliação que pode ser feita é a hemoglobina glicada, onde há o acompanhamento dos níveis médios de glicose no sangue. 

Como funciona o tratamento?

O tratamento da diabetes muda conforme o tipo e gravidade da doença! 

Para a diabetes tipo 1, a administração de insulina é essencial, pois o corpo não produz esse hormônio de forma suficiente. 

É importante saber que existem diferentes tipos de insulina disponíveis, como:

  • Insulina de ação rápida, 
  • Insulina de ação intermediária,
  • Insulina de ação prolongada. 

Para a diabetes tipo 2, o tratamento inicial geralmente envolve mudanças no estilo de vida, como algumas já citadas anteriormente:

  • Alimentação saudável, 
  • Perda de peso, 
  • Atividade física regular, 
  • Monitoramento dos níveis de glicose. 

No entanto, em alguns casos, podem ser necessários medicamentos orais ou injeções de insulina para controlar os níveis de glicose. 

Já no caso da diabetes gestacional, o tratamento envolve geralmente ajustes na alimentação, monitoramento dos níveis de glicose e, em alguns casos, a administração de insulina.

É preciso que você converse com o seu médico de confiança e veja qual é o método mais indicado para a sua saúde e seu tipo de diabetes!

Estilo de Vida Saudável

Adotar um estilo de vida saudável é essencial para o controle da diabetes e ter saúde de uma maneira geral. 

Para isso, é preciso iniciar algumas mudanças no dia a dia, como:

Ter uma alimentação balanceada com baixo teor de açúcares e carboidratos refinados, além de ser rica em frutas, legumes, grãos integrais e proteínas magras. 

Além disso, é importante monitorar o tamanho das porções e distribuir as refeições ao longo do dia para evitar picos de glicose no sangue. 

Introduzir a prática regular de exercícios físicos é primordial pois ajuda a controlar os níveis de glicose no sangue, melhora a sensibilidade à insulina e contribui para a manutenção de um peso saudável. 

Sem falar em todos os benefícios que proporciona ao organismo de uma forma geral, reduzindo as probabilidades do surgimento de tantas outras doenças.

Também é fundamental evitar o consumo excessivo de álcool e não fumar, pois esses hábitos podem aumentar o risco de complicações relacionadas à diabetes e também outras enfermidades.

Complicações da Diabetes

A diabetes mal controlada ao longo do tempo pode levar a complicações sérias que afetam vários órgãos e sistemas do corpo. 

Alguns deles são:

  • Problemas cardíacos como: doença arterial coronariana, ataque cardíaco e acidente vascular cerebral; 
  • Problemas renais como: nefropatia diabética e insuficiência renal; 
  • Problemas oculares como: retinopatia diabética e catarata; 
  • Neuropatia, que afeta os nervos periféricos e pode causar formigamento, dormência e dor nas mãos e nos pés; 
  • Problemas nos pés, como feridas que não cicatrizam e infecções. 

É fundamental manter um bom controle da doença e fazer um acompanhamento médico regular para prevenir ou minimizar essas complicações.

Agora que você já sabe mais sobre a diabetes, sobre os cuidados necessários e o que deve fazer parte do seu dia a dia, seja você um diabético ou não, é a hora de ter uma vida mais saudável!

Continue sempre acompanhando os conteúdos da Clinicarx para se manter bem informado sobre doenças, práticas positivas e estar sempre bem consigo mesmo!

Compartilhe

Gostou do artigo? Compartilhe em duas redes sociais

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Sumário

Veja essas outras categorias

Veja outros artigos

Outros conteúdos que você pode gostar

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias para personalizar e melhorar a sua experiência conosco. Para mais informações sobre cookies bem como para exercer o seu direito de desabilitá-los, consulte nossa Política de Privacidade.  Ao clicar em aceitar, você concorda com todos os cookies.